• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Daniel Gambaro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Vicente, Eduardo (Presidente)
Ferraretto, Luiz Artur
Gallo, Sergio Nesteriuk
Nicolau Netto, Michel
Sande, Manuel Fernández
Título em português
A Instituição social do rádio: (Re)agregando as práticas discursivas da indústria no ecossistema midiático
Palavras-chave em português
Ecossistema midiático
Instituição social
Internet
Práticas discursivas
Rádio
Resumo em português
O ecossistema midiático está em transformação, uma decorrência da propagação do uso de tecnologias digitais de informação e comunicação em ações cotidianas. Atualmente, mais mídias disputam a atenção das pessoas, que se dividem entre as atividades previamente estabelecidas de consumo de mídia e novas práticas de comunicação. Em meio a essas mudanças, a indústria radiofônica precisa se reconfigurar, como forma de manter seus valores social e cultural. O objetivo central deste trabalho é refletir sobre o rádio contemporâneo, de modo a tornar possível o desenho de táticas de atuação que mantenham o legado histórico do meio, enquanto possibilitam o rearranjo das práticas de acordo com os hábitos de consumo midiático atuais. O principal postulado alcançado nesta investigação determina que o rádio é uma instituição social, isto é, um agregado de práticas discursivas edificadas a partir das associações entre agentes e tecnologias diversas. Estratégias, conceitos e discursos foram instituídos historicamente, enraizados pelos agentes em atuação no campo radiofônico. Esse conjunto de práticas se apresenta, hoje, como uma ambiguidade: é tanto garantia de legitimidade do campo pelo lastro do tempo, como é estrutura rígida que impede mudanças. Assim, é preciso olhar para o passado do rádio para compreender como foi arraigada sua forma atual, tanto quanto é importante prestar atenção aos atributos do ambiente midiático digital, por onde começa a circular a produção dessa indústria. Como metodologia para a discussão proposta, foi realizado um amplo levantamento bibliográfico sobre a história do meio. Esses dados foram organizados e debatidos, para demonstrar o processo de instituição do rádio, bem como as possibilidades de produção existentes e pouco exploradas. Esse referencial inicial orientou uma observação empírica, cujo objetivo foi descrever o rádio contemporâneo. Buscou-se delimitar as formas da produção radiofônica, bem como variações esperadas em diferentes contextos, a partir de exemplos de emissoras de seis mercados: três no Brasil (São Paulo, Porto Alegre e Recife) e três no exterior (Reino Unido, Espanha e Portugal). Tal esforço de pesquisa demonstrou que, apesar da necessidade de renovação, as formas instituídas do rádio se impõem sob a lógica do mercado, impedindo avanços maiores em direção a uma melhor adequação ao ecossistema midiático hodierno. À luz dessas constatações, esta tese propõe caminhos possíveis para a atuação futura do rádio, como parte dos novos agregados sociais, formados a partir dos hábitos recentemente instituídos pelas tecnologias modernas.
Título em inglês
The social institution of radio: (re)aggregating the industry's discursive practices into the media ecosystem
Palavras-chave em inglês
Discursive practices
Internet
Media ecosystem
Radio
Social institution
Resumo em inglês
The media ecosystem is changing, as a consequence of the propagation of digital information and communication technologies throughout everyday purposes. Today, more means are disputing people's attention, who are divided between already established activities of media consumption and new communication practices. In the middle of such transformations, the radio industry needs to be reconfigured to keep its social and cultural value. The central aim of this work is to reflect on the contemporary radio, so to support the design of tactics of action that may sustain the historical legacy of the medium, while enabling the rearrangement of practices in accordance with the current habits of media consumption. The core postulation reached through this investigation dictates that radio is a social institution, that is, an aggregate of discursive practices construed from the association between diverse agents and technologies. Strategies, concepts and discourses have been historically instituted, ingrained by the agents acting upon the field of the radio. This set of practices is, today, an ambiguity: on the one hand, it assures the legitimacy of the field by the ballast of time; on the other hand, it is an inflexible structure that prevents alterations. Thus, we must look to the radio's past to understand how it was rooted in the current form, but we must keep in mind the affordances of the digital media environment, where the radio's production is just now circulating. As methodology to the proposed argument, it was performed an extensive bibliographic review about the history of the medium. Such information was organised and discussed to demonstrate the process of institution of the radio, as well as the existing and poorly explored possibilities. This initial framework guided an empirical observation, whose purpose was to describe the contemporary radio. One objective was to list the forms of radio production, along with the variations expected in different contexts, using examples of radio stations from six markets: three in Brazil (São Paulo, Porto Alegre and Recife) and three abroad (United Kingdom, Spain and Portugal). This research effort revealed that, despite the need for renovation, the instituted forms of radio impose themselves under the logic of the market, preventing major developments towards a better adequacy to the media ecosystem. Under the light of these findings, this thesis proposes possible routes to the future performance of the radio, as part of new social aggregations, formed through the habits newly instituted by modern technologies
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DanielGambaro.pdf (5.30 Mbytes)
Data de Publicação
2019-07-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.