• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.27.2022.tde-26092022-113044
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo de Oliveira Thomasi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2022
Orientador
Banca examinadora
Faria, Regis Rossi Alves (Presidente)
Ferreira, Fernando Fagundes
Keller, Damián
Mello Filho, Silvio Ferraz
Rosseti, Danilo Augusto de Albuquerque
Título em português
Estudos Ecos e vislumbres de uma performance musical ecossistêmica: uma investigação sobre estratégias de controle de estruturas emergentes em ecossistemas audíveis
Palavras-chave em português
Controle de Retroalimentação
Ecossistemas audíveis
Performance ecossistêmica
Processos de criação musical
Teorias da Emergência
Resumo em português
Este trabalho investiga possibilidades de estruturação musical com base em teorias de emergências, encontrando no modelo dos ecossistemas audíveis um território fértil para pesquisa experimental e artística. A inclusão do ambiente acústico como um componente ativo do sistema musical convida a uma reconsideração no uso de técnicas clássicas para criação e modelagem sonora, bem como no uso de modelos tradicionais de performance eletroacústica, através de uma crítica sobre o papel das interações sob uma perspectiva qualitativa. Nesse sentido, parte-se da noção de composição de interações em direção à composição de relações, onde processos reativos, interativos e interdependentes beneficiam uma abordagem criativa amparada pela ideia de estruturas emergentes modeladas. Tomamos como hipótese inicial a possibilidade de elaboração de estratégias de controle de estruturas emergentes através da instrumentalização do laço de retroalimentação como elemento formador do ecossistema audível. Para tanto, foi desenvolvido um modelo de controle de retroalimentação acústica- digital que possibilitou a observação, estudo e modelagem de ecossistema audível. As estratégias de controle decorrentes compõem o Instrumento Espacial, utilizado para performance com ecossistemas audíveis. Como causa e consequência deste desenvolvimento, elaborou-se uma metodologia de modelagem e análise multinível com um quadro teórico específico para elucidar a estrutura e comportamento organizacional do ecossistema audível criado. A natureza comportamental do ecossistema audível aparece como objeto de análise e confronto com as práticas contemporâneas, provocando um debate crítico distinguindo aplicações genéricas e fetichistas dos conceitos de estruturas emergentes e interatividade. Os resultados obtidos e o debate crítico associado contribuem para que se lance novos olhares sobre a performance musical contemporânea e sobre o papel da pesquisa em artes em um cenário científico multidisciplinar.
Título em inglês
-
Palavras-chave em inglês
Audible ecosystems
Ecosystemic performance
Emergence Theories
Feedback control
Processes of musical creation
Resumo em inglês
This work investigates possibilities of musical structuring based on emergence theories, finding in the audible ecosystems a fertile territory for experimental and artistic research. The inclusion of the acoustic environment as an active component of the musical system invites us to reconsider the use of classical techniques for sound creation and modeling, as well as the use of traditional electroacoustic performance models, by critiquing the role of interactions from a qualitative perspective. In this sense, one starts from the notion of composing interactions towards the composing relations, where reactive, interactive and interdependent processes benefit from a creative approach supported by the idea of modeled emergent structures. We take as an initial hypothesis the possibility of elaborating strategies to control emergent structures through the instrumentalization of the feedback loop as a forming element of the audible ecosystem. To this end, an acoustic-digital feedback control model was developed that enabled the observation, study, and modeling of audible ecosystem. The resulting control strategies make up the Spatial Instrument, used for performance with audible ecosystems. As a cause and consequence of this development, a multi-level modeling and analysis methodology was developed with a specific theoretical framework to elucidate the organizational structure and behavior of the audible ecosystem created. The behavioral nature of the audible ecosystem appears as an object of analysis and confrontation with contemporary practices, provoking a critical debate distinguishing generic and fetishistic applications of the concepts of emergent structures and interactivity. The results obtained and the associated critical debate contribute to a new way of looking at contemporary music performance and the role of arts research in a multidisciplinary scientific scenario.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-09-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.