• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.27.2017.tde-29082017-143017
Documento
Autor
Nome completo
Pedro Paulo Köhler Bondesan dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Moreira, Adriana Lopes da Cunha (Presidente)
Costa, Rogério Luiz Moraes
Iazzetta, Fernando Henrique de Oliveira
Manzolli, Jonatas
Vanzella, Patricia Maria
Título em português
Percepção métrica: estudando a percepção do ritmo musical através de experimentos psicofísicos
Palavras-chave em português
Ambiguidade rítmica
Entrainment
Experimentos psicofísicos
Percepção da música
Ritmo musical
Resumo em português
Nesta tese de doutorado abordamos modelos cognitivos de percepção da métrica musical e entrainment a partir de questões musicológicas, como a ambiguidade métrica decorrente de exemplos da literatura. Partindo de uma verificação do estado da arte em pesquisas rítmicas que envolvem o estudo de anacruses, realizamos um percurso experimental que investiga a efetividade da chamada percepção da acentuação subjetiva revelada por Povel e Okkerman (1981), por acreditarmos que o fenômeno da acentuação subjetiva esteja envolvido na desambiguação da percepção de referenciais métricos dúbios. Para tanto, desenvolvemos uma metodologia de quantificação das similaridades entre os padrões de acentuação coletados em grupo universitário da cidade de São Paulo e os padrões de referência da literatura, sobretudo de Povel e Essens (1985). Estes experimentos revelaram que há uma tendência significativa à percepção da acentuação subjetiva predominantemente em grupo sem estudo formal de música. Por outro lado, os estudantes de música revelaram uma tendência de acentuação mais relacionada à pulsação musical.
Título em inglês
Beat Perception: Studying the musical rhythm perception through psychophysical experiments
Palavras-chave em inglês
Entrainment
Musical rhythm
Perception of music
Psychophysical experiments
Rhythmic ambiguity
Resumo em inglês
In this doctoral thesis we address cognitive models of perception of musical meter and entrainment from musicological issues, such as the metric ambiguity arising from examples of literature. Based on a state-of-the-art check on rhythmic researches involving the study of anacruses, we conducted an experimental study that investigates the effectiveness of the so-called subjective accent revealed by Povel and Okkerman (1981), because we believe that the phenomenon of subjective accent is Involved in the disambiguation of dubious beat references perception. Therefore, we developed a methodology to quantify the similarities between the accentuation patterns collected in university group of São Paulo and the literature reference standards, especially Povel and Essens (1985). These experiments revealed that there is a significant tendency to subjective perception of accent predominantly in people without formal music study. On the other hand, the students of music revealed a tendency of accentuation more related to the musical beat.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-08-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.