• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.27.2007.tde-05072009-210229
Documento
Autor
Nombre completo
Marcia Aparecida Giuzi Mareuse
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2007
Director
Tribunal
Pacheco, Elza Dias (Presidente)
Costa, Maria Cristina Castilho
Franco, Marilia da Silva
Luna, Sergio Vasconcelos de
Tassara, Eda Terezinha de Oliveira
Título en portugués
A representação infantil da violência na mídia: uma perspectiva para repensar a educação
Palabras clave en portugués
Cultura infanto-juvenil
Desenho animado
Mídia
Representação social
Violência
Resumen en portugués
A proposta deste estudo foi conhecer a representação de violência que as crianças constroem nas relações sociais e com a mídia, a partir do desenho animado, desdobrando-se em dimensionar o impacto de suas representações no processo de socialização e de construção da subjetividade na infância, e em explicitar a possível relação entre violência na mídia e violência individual e social. Compreendeu um estudo descritivo, de natureza qualitativa e incluiu pesquisa bibliográfica e levantamento junto às crianças e adultos. A partir de um exercício de descrição, comparação e análise dos discursos de crianças e de seus pais, com suporte em referenciais teóricos sobre cultura contemporânea, violência e representação social, foi possível constatar que as crianças reconhecem diferentes dimensões do fenômeno, discriminam entre a violência real e ficcional e identificam gêneros televisivos e situações, às quais se sentem vulneráveis. Reconhecem imitar os personagens e seus comportamentos nas brincadeiras, porém afirmam que não matariam na vida real.
Título en inglés
A representação infantil da violência na mídia: uma perspectiva para repensar a educação
Palabras clave en inglés
Cartoon
Children-youth culture
Media
Social representation
Violence
Resumen en inglés
The purpose of this study is to investigate the representation of cartoon-related violence that children build into their social relationships and with the media. The study also aims to size the impact of their representations in the process of socializing and subjectivity building during childhood, and to show the possible relationship between violence in the media and individual and social violence. This is a descriptive and qualitative study which includes bibliographic research and surveys with children and adults. By describing, comparing and analyzing the language from children and their parents, theoretical references on contemporary culture, violence and social representation, it was possible to verify that children recognize different dimensions of the phenomenon, differentiate between real and fictional violence, and identify television genres and situations to which the feel vulnerable. Children recognize they emulate characters and their behavior, but claim they would not kill in real life.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
1306097.pdf (5.53 Mbytes)
Fecha de Publicación
2009-07-13
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.