• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.25.2021.tde-17112021-121820
Documento
Autor
Nome completo
Andréia Pereira de Souza Pavani
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2021
Orientador
Banca examinadora
Greghi, Sebastiao Luiz Aguiar (Presidente)
Ferraz, Bruna Fidencio Rahal
Messora, Flavia Aparecida Chaves Furlaneto
Zangrando, Mariana Schutzer Ragghianti
Título em português
Efeito da desmineralização por ácido cítrico do enxerto ósseo autógeno particulado no reparo de defeitos infra-ósseos em seres humanos: estudo clínico
Palavras-chave em português
Ácido cítrico
Enxerto ósseo
Regeneração óssea
Resumo em português
A desmineralização óssea tem se mostrado vantajosa em procedimentos de enxertia. Dados recentes revelam que esse processo pode promover consolidação de enxertos, proliferação e diferenciação celular. Resultados em culturas de células, estudos em animais e enxertos em bloco em humanos se mostraram vantajosos. Porém sua utilização na periodontia em enxertos ósseos autógenos particulados não está ainda descrita na literatura. Portanto, neste estudo clínico randomizado, controlado, boca dividida, duplo-cego, foram investigados em seres humanos, os efeitos da desmineralização óssea de enxertos ósseos autógenos particulados sobre o reparo de defeitos periodontais infra-ósseos de 2 ou 3 paredes, ou defeitos combinados de 2 e 3 paredes, sendo o enxerto coletado da tábua óssea vestibular próxima ao defeito a ser tratado. No grupo controle (GC) foi enxertado osso autógeno particulado e no grupo teste (GT) o enxerto foi submetido à desmineralização por ácido cítrico pH 1 a 10% por 30 segundos. Foram realizadas análises clínicas (índice de placa - IP, índice gengival - IG, profundidade de sondagem - PS, recessão gengival - RG, nível de inserção clínico NIC, nível de inserção relativo NIR e quantidade/largura da mucosa ceratinizada MC), nos períodos pré (baseline primeiro contato com o paciente), trans (T0 imediatamente antes de iniciar a cirurgia) e pós-operatórios (3, 6, 9 e 12 meses, respectivamente T3, T6, T9 e T12). Avaliações radiográficas foram realizadas no baseline (para diagnóstico) e em T6 e T12 para comprovação da formação óssea. Utilizando o software ImageJ, distâncias lineares foram obtidas das imagens radiográficas: da JCE até o início do defeito periodontal/crista óssea (JCE_CO), da JCE até o final do defeito (JCE_Fundo), medida do ângulo do defeito e da densidade óssea. Foram incluídos neste estudo 14 pacientes (oito homens e seis mulheres) com idade entre 28 e 70 anos (41,07 ± 12,03 anos) que apresentaram 17 sítios a serem tratados em cada grupo (GC=17 e GT=17). Os resultados clínicos demonstraram redução estatística significativa do IP do baseline para T0 e do IG de T0 para T6 e T9 em ambos os grupos. Houve redução estatística significativa também para os parâmetros PS, NIC e NIR do T0 para T6, representando ganho de inserção clínico em ambos os grupos. Para o parâmetro RG houve aumento do baseline para T0. Os resultados radiográficos demonstraram preenchimento ósseo por meio da redução estatística significativa das medidas JCE_Fundo avaliadas do baseline para T6, bem como aumento significativo no ângulo do defeito no mesmo período. A densidade óssea melhorou significativamente ao longo do estudo, tanto do baseline para o T6, como do T6 para o T12. Não houve diferença estatística significativa entre os grupos experimentais para nenhum dos parâmetros avaliados em nenhum dos períodos do estudo. Conclui-se que o enxerto ósseo autógeno particulado, desmineralizado ou não, foi eficaz para o tratamento dos defeitos infra-ósseos desta amostra, resultando em ganho de inserção periodontal e preenchimento ósseo radiográfico, de forma semelhante entre os grupos avaliados. Novos estudos são necessários considerando as especulações apontadas no presente trabalho.
Título em inglês
Effect of citric acid demineralization of particulate autogenous bone graft in the repair of intra-bony defects in humans: clinical study
Palavras-chave em inglês
Bone Grafting
Bone Regeneration
Citric Acid
Resumo em inglês
Bone demineralization shown to be advantageous in grafting procedures. Recently data suggest that bone demineralization may promote bone graft consolidation as well as proliferation and differentiation of cells. Results in cell cultures, animal studies and block grafts in humans shown to be advantageous. However, such procedure has never been evaluated in periodontal treatment with particulate autogenous bone grafts. Therefore, this randomized, controlled, double-blind, split-mouth clinical trial evaluated the effects of bone demineralization of particulate autogenous bone grafts on the repair of 2- or 3-wall intra-bony periodontal defects, or combined defects of 2- and 3-wall, in humans. Graft with particulate autogenous bone was perform in control group (GC) and graft with bone demineralized with 10% citric acid pH 1 for 30 seconds was perform in test group (GT). Clinical analyzes (plaque index - IP, gingival index - IG, probing depth - PS, gingival recession - RG, clinical attachment level NIC, relative attachment level NIR and queratinized mucosa width - MC) were performed before (baseline - first contact with patients), trans (T0 immediately before to start the surgery) and postoperative (3, 6, 9 and 12 months, respectively T3, T6, T9 and T12). Radiographic evaluations were performed at baseline (for diagnosis) and at T6 and T12 to confirm bone formation. At the ImageJ software, linear distances were obtained from radiographic images: from cement-enamel junction (JCE) to the periodontal defect beginning/alveolar crest (JCE_CO), from JCE to the bottom of the defect (JCE_Fundo), intra-bony defect angle and bone density. This study included 14 patients (eight men and six women) aged 28 to 70 years (41,07 ± 12,03 years) who presented 17 sites to be treated in each group (GC=17 and GT=17). Clinical results showed a significant statistical reduction for IP from baseline to T0 and for IG from T0 to T6 and T9 in both groups. There was also a significant statistical reduction for the PS, NIC and NIR parameters from T0 to T6, representing clinical attachment improvement in both groups. For the RG parameter, there was increase from baseline to T0. Radiographic results showed bone filling through the significant statistical reduction for JCE_Fundo measures from baseline to T6, as well as a significant increase for intra-bony defect angle in the same period. Bone density improved significantly over the course of the study, both from baseline to T6 and from T6 to T12. No significant statistical difference was detected between groups for any of the parameters evaluated in each study periods. Concluded that particulate autogenous bone graft, demineralized or not, was effective for the treatment of intra-bony defects in this sample, resulting in periodontal attachment gain and radiographic bone filling, similarly between the evaluated groups. More researches are needed considering the speculations pointed out in this study.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-11-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.