• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.25.2019.tde-01102021-144125
Documento
Autor
Nome completo
Bruna Barcelos Ferreira
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2019
Orientador
Banca examinadora
Gonçales, Eduardo Sanches (Presidente)
Gonçalves, Andrea
Peres, Sílvia Helena de Carvalho Sales
Queiroz, Polyane Mazucatto
Título em português
Análise tridimensional tomográfica da anatomia do espaço aéreo faríngeo: avaliação da influência do IMC em pacientes Classe I 
Palavras-chave em português
Faringe
Índice de Massa Corporal
Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico
Resumo em português
Introdução: As dimensões das vias aéreas sofrem alterações em virtude dos diferentes padrões de morfologias faciais. Além disso, o espaço aéreo faríngeo (EAF) pode ser alterado por influência do Índice de Massa Corporal (IMC). Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar as dimensões do EAF de indivíduos com relação maxilomandibular Classe I de Angle, perfil facial Padrão I e IMC normal, além das medidas cervical e abdominal, correlacionando com os dados obtidos por três questionários da qualidade do sono. Metodologia: Avaliaram-se as tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) de 50 indivíduos, de ambos os gêneros. Os critérios de inclusão foram: pacientes com 18 anos ou mais, oclusão do tipo Classe I de Angle, perfil facial Padrão I, IMC, ausência de histórico de Síndrome da Apneia e Hipopneia Obstrutiva do Sono. Os exames de TCFC foram avaliados por meio do software Dolphin Imaging 11.7 para que fosse possível a determinação do volume do EAF. A partir dos valores de massa corpórea e altura, o IMC foi calculado. A circunferência abdominal e a medida da circunferência cervical foram aferidas. Também foi avaliada a qualidade do sono por três questionários validados na literatura: Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (IQSP), Escala de Sonolência de Epworth (ESE) e Questionário de Berlin (QB). Foram utilizados testes teste t de student e teste de qui-quadrado de Pearson com nível de significância de 5%. Resultados: A média do EAF foi de 23.569mm3, média de IMC de 21,55kg/m2 para o gênero feminino e 22,99kg/m2 para o gênero masculino, média cervical de 31,24cm para o gênero feminino e 36,88cm para o gênero masculino, média abdominal de 73,52cm para o gênero feminino e 78,36cm para o gênero masculino. Sobre o IQSP, 66% tiveram um bom índice de qualidade do sono, pela ESE 82% apresentaram normalidade quanto ao grau subjetivo de sonolência diurna e o QB 76% apresentaram índice baixo, o que representa risco baixo para Síndrome da Apneia e da Hipopneia Obstrutiva do Sono. Conclusão: Indivíduos com IMC normal, padrão oclusal Classe I de Angle, perfil facial Padrão I (reto), circunferências cervicais e abdominais dentro da normalidade possuem boa qualidade do sono, independente do gênero.
Título em inglês
Palavras-chave em inglês
Body Mass Index
Cone Beam Computed Tomography
Pharynx.
Resumo em inglês
Introduction: Airway dimensions change due to different patterns of facial morphology. In addition, pharyngeal airspace (PAS) may be altered by the influence of Body Mass Index (BMI). Objective: The present study aimed to evaluate the PAS dimensions of individuals with Angle Class I maxillomandibular relationship, facial profile type I and normal BMI, as well as cervical and abdominal measurements, correlating with data obtained by three sleep quality questionnaires. Methodology: Cone-beam Computed Tomography (CBCT) of 50 individuals of both genders was evaluated. The included criteria were: patients 18 years of age or older, Angle Class I occlusion, facial profile type I, BMI, no history of Apnea Syndrome and Obstructive Sleep Hypopnea. The CBCT exams were evaluated using Dolphin Imaging 11.7 software to determine the PAS volume. From the body mass and height values, the BMI was calculated. Abdominal circumference and cervical circumference were measured. Sleep quality was also assessed by three validated questionnaires in the literature: Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI), Epworth Sleepiness Scale (ESS) and Berlin Questionnaire (BQ). Student's t-test and Pearson's chi-square test with significance level of 5% were used. Results: The mean of the PAS was 23,569mm3, BMI mean of 21.55kg/m2 for females and 22.99kg/m2 for males, the cervical median was 31.24cm for females and 36.88cm for males, the abdominal median was 73.52cm for females and 78.36 cm for males. Regarding the PSQI, 66% had a good sleep quality index, the ESS 82% had normality regarding the subjective degree of daytime sleepiness and the BQ 76% had low index, which represents low risk for Sleep Apnea Syndrome and Obstructive Sleep Apnea Hypopnea Syndrome. Conclusion: Individuals with normal BMI, Angle Class I occlusal pattern, facial profile type I, normal cervical and abdominal circumferences have good sleep quality, regardless of gender.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-10-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.