• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.25.2021.tde-11112021-112933
Documento
Autor
Nome completo
Ana Lígia Pagnan
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2021
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Rodrigo Cardoso de (Presidente)
Damante, Carla Andreotti
Garlet, Ana Paula Favaro Trombone
Silva, Luiz Fernando Ferraz da
Título em inglês
Effect of caffeic acid and caffeic acid phenethyl ester on murine osteosarcoma cells: regulation of the NADPH oxidase complex
Palavras-chave em inglês
Caffeic acid
Caffeic ester phenethyl ester
Cancer
Osteosarcoma
Phenolic compounds
Resumo em inglês
Osteosarcoma is the most common type of bone cancer among children and adolescents. Metastasis for this cancer happens around 10-25% of the cases, increasing the mortality rate. The search for new therapeutic strategies has increased for phytochemicals due to their potential as antioxidants and anticancer properties. Studies have reported these properties on caffeic acid phenethyl ester (CAPE) and caffeic acid (CA). In this way, the present study aimed to analyze CAPE and CAs anticancer properties on UMR-106 murine osteosarcoma cells after 72 h of treatment. Cell viability was assessed using the MTT and violet crystal reduction assay, with inhibitory concentrations corresponding to 25 and 50% (IC25 and IC50) of 1.3 and 2.7 M for CAPE and 91.0 and 120.0 M for AC, respectively. In addition, a control cell line (MC3T3-E1) was also used for the viabilities assay. The number of apoptotic cells and proliferation rate were quantified by flow cytometry with ANEXIN V-FITC/DRAQ7 and CFSE, respectively and the cell migration behavior was evaluated by the Wound Healing assay. The quantification of reactive oxygen species (ROS) was performed by DCFH-DA fluorescence. NOX-2 and NOX-4 genes were analyzed by RT-qPCR. Data were analyzed by one-way ANOVA. Significant differences between groups were determined by Tukeys post-hoc test at P<0.05. Thus, the present study shows the potential anticancer properties of CAPE and highlights how a simple chemical modification can improve the pharmacological potency of a phytochemical in relation to its precursor CA. Our results showed that CAPE was more efficient and selective in reducing the viability of tumor cells, with significant differences, when compared to the control (P<0.05) and it was 44-fold (IC25) and 70-fold (IC50) more cytotoxic than CA. CAPE also induced apoptosis and decreased ROS generation, in addition to limiting cell migration. In summary, CAPE was more selective for tumor cells, preserving normal ones, suggesting its potential role as an anticancer drug.
Título em português
Efeito do ácido cafeico e do éster fenetil do ácido cafeico em células de osteossarcoma murinos: regulação do complexo NADPH oxidase
Palavras-chave em português
Ácido cafeico
Câncer
Compostos fenólicos
Éster fenetil do ácido cafeico
Osteosarcoma
Resumo em português
O osteossarcoma é o tipo de câncer ósseo mais comum entre crianças e adolescentes. A metástase para esse câncer ocorre em torno de 10 a 25% dos casos, diminuindo a taxa de sobrevivência. A busca por novas estratégias terapêuticas tem aumentado para os fitoquímicos devido ao seu potencial como antioxidantes e propriedades anticâncer. Estudos relataram essas propriedades no éster fenetil do ácido cafeico (CAPE) e no ácido cafeico (AC). Deste modo, o presente trabalho teve como objetivo analisar as propriedades anticâncer de CAPE e AC em células de osteossarcoma murino UMR-106 após 72 horas de tratamento. A viabilidade celular foi avaliada por meio do ensaio de redução do MTT e cristal violeta, sendo as concentrações inibitórias correspondentes a 25 e 50% (IC25 e IC50) de 1.3 e 2.7 M para CAPE e 91.0 e 120.0 M para AC, respectivamente. Adicionalmente, uma linhagem controle (MC3T3-E1) também foi usada para os ensaios de viabilidade. O número de células apoptóticas e a taxa de proliferação foram quantificados por citometria de fluxo com ANEXIN V-FITC/DRAQ7 e CFSE, respectivamente, e o comportamento de migração celular, pelo ensaio de wound healing. A quantificação das espécies reativas de oxigênio (ROS) foi realizada por fluorescência DCFH-DA. Os genes NOX-2 e NOX-4 foram analisados por RT-qPCR. Os dados foram analisados por ANOVA de um fator e diferenças significativas entre os grupos foram determinadas pelo teste post-hoc de Tukey em P<0.05. Sendo assim, o presente trabalho demonstra as potenciais propriedades anticâncer do CAPE e destaca como uma modificação química simples pode melhorar a potência farmacológica de um fitoquímico em relação ao seu precursor AC. Nossos resultados mostraram que o CAPE foi mais eficiente e seletivo na redução da viabilidade das células tumorais, com diferenças significativas, quando comparado ao controle (P<0.05) e foi 44 vezes (IC25) e 70 vezes (IC50) mais citotóxico do que o AC. O CAPE também induziu a apoptose e diminuiu da geração de ROS, além de limitar a migração celular. Em resumo, o CAPE foi mais seletivo para a células tumorais, preservando as normais, sugerindo um papel potencial deste como uma droga anticâncer.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2023-11-11
Data de Publicação
2021-11-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.