• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2011.tde-21032012-154230
Documento
Autor
Nome completo
Mírian Galvão Bueno
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2011
Orientador
Banca examinadora
Neppelenbroek, Karin Hermana (Presidente)
Mesquita, Marcelo Ferraz
Porto, Vinícius Carvalho
Título em português
Avaliação microbiológica, física e mecânica de materiais resilientes modificados pela adição de antimicrobianos para tratamento de estomatite protética
Palavras-chave em português
Candida albicans
Antiinfecciosos
Dureza
Estomatite sob prótese
Propriedades de superfície
Reembasadores de dentadura
Resumo em português
No presente estudo, a proposta foi avaliar a ação antimicrobiana sobre o biofilme de Candida albicans (SC 5314) e determinar a mínima concentração inibitória (MCI) de cinco fármacos utilizados no tratamento de estomatite protética (nistatina, miconazol, cetoconazol, itraconazol e diacetato de clorexidina), quando incorporados em reembasadores resilientes temporários à base de resina acrílica (Trusoft e Softone) bem como o efeito dessa modificação sobre as propriedades de dureza Shore A e rugosidade superficial dos materiais. Para determinação das MCIs, o biofilme fúngico foi formado sobre corpos de prova circulares (10 mm x 1 mm) dos materiais (n = 6) modificados (experimentais) ou não (controle) pela adição dos fármacos. Diferentes concentrações dos antimicrobianos foram testadas e a viabilidade celular determinada espectrofotometricamente pelo ensaio de redução de sais de tetrazólio- XTT, nos períodos de 24 h, 48 h, 7 e 14 dias. As medidas espectrofotométricas foram convertidas em porcentagens de redução fúngica e as MCIs determinadas como aquelas suficientes para inibir 90% ou mais do crescimento de C. albicans. Para os ensaios de dureza e rugosidade, corpos de prova retangulares (36 mm x 7 mm x 6 mm) dos materiais resilientes (n= 8) foram confeccionados sem (controle) ou com incorporação dos fármacos nas MCIs previamente definidas. Após armazenamento em água destilada a 37°C por 24 h, 7 e 14 dias, foram realizados os testes de dureza em durômetro Shore A (Woltest, GSD-709A) e de rugosidade superficial em rugosímetro (Surftest SJ-301). Os resultados foram analisados estatisticamente por ANOVA 3 fatores, seguida pelo teste de Tukey (=0,05). De acordo com os resultados, as MCIs determinadas para fármacos incorporados aos materiais resilientes foram: 0,032, 0,256, 0,128, 0,256 e 0,064 g/mL para nistatina, miconazol, cetoconazol, itraconazol e clorexidina, respectivamente. A adição dos antimicrobianos em ambos os materiais não alterou os valores de dureza, ou resultou na sua diminuição em relação ao controle, exceto para a incorporação de miconazol ao Softone, que demonstrou maiores médias após 14 dias (P=0,0035). A incorporação de nistatina aos dois materiais, de clorexidina ao Trusoft e de cetoconazol ao Softone não alterou os valores de rugosidade em relação ao controle após 7 e 14 dias (P>0,05). Nesses períodos, o itraconazol aumentou a rugosidade dos materiais (P<0,0001). Em relação às 24 h iniciais, o período de 14 dias mostrou que a rugosidade com a adição de nistatina, miconazol e cetoconazol foi reduzida para o Trusoft (P<0,05) e não apresentou alteração para o Softone (P>0,05). Foi possível concluir que a incorporação dos antimicrobianos testados inibiu o crescimento de C. albicans nos materiais ao longo de 14 dias de avaliação. A adição de todos os fármacos testados, exceto o miconazol no Softone, não causou alterações deletérias à dureza dos materiais resilientes no período avaliado. No período final, a adição de nistatina, miconazol e cetoconazol em ambos os reembasadores e de clorexidina no Trusoft não resultou em efeitos adversos na rugosidade.
Título em inglês
Microbiological, physical and mechanical evaluation of resilient materials modified by the addition of antimicrobial agents for denture stomatitis' treatment
Palavras-chave em inglês
Candida albicans
Anti-infective agents
Denture liners
Denture stomatitis
Hardness
Surface properties
Resumo em inglês
The purpose of this study was to evaluate the antimicrobial action on Candida albicans biofilm (SC5314) and determine the minimum inhibitory concentration (MIC) of five drugs for denture stomatitis' treatment (nystatin, miconazole, ketoconazole, itraconazole, and chlorhexidine diacetate) incorporated into temporary denture relines (Trusoft e Softone) as well the effect of this addition on the Shore A hardness and surface roughness of the materials. For MIC determination, the fungal biofilm was formed on disc specimens (10mm x 1 mm) of the materials (n= 6) modified (experimental) or not (control) by the addition of drugs. Different dosages of the antimicrobials were tested and cellular viability was determined by spectrophotometric tetrazolium salt XTT reduction assay at 24 h, 48 h, 7 and 14 days of incubation. The spectrophotometric measurements were converted to percentage reduction in candidal growth and the MICs were determined as the concentrations necessary to inhibit 90% or more of fungal viability. For hardness and surface tests, rectangular specimens (36 mm X 7 mm X 6 mm) of the resilient materials (n= 8) were made without (control) or with incorporation of the MIC drugs. After storage in distilled water at 37°C for 24h, 7 and 14 days, the hardness tests were performed using a Shore A hardness tester (Woltest, GSD-709A) and the roughness assay was conducted in a surface roughness tester (Surftest SJ-301). Data were statistically analyzed by 3-way ANOVA followed by Tukeys test (=.05). According to the results, MICs of the drugs incorporated into the material were: 0.032, 0.256, 0.128, 0.256 e 0.064 g/mL for nystatin, miconazole, ketoconazole, itraconazole and chlorhexidine, respectively. The addition of the tested antimicrobial agents in both materials demonstrated no evident hardness change or resulted in its decrease compared to the control, except for miconazole incorporation into Softone, which increased the hardness values after 14 days (P = .0035). The addition of nystatin into the two materials, chlorhexidine into Trusoft and ketoconazole into Softone resulted in no significant changes of roughness values compared to the control after 7 and 14 days (P>.05). In these periods, itraconazole promoted increase of the roughness for both materials (P<.0001). Compare to the 24- h period, the roughness at 14- day time with the addition of nystatin, miconazole and ketoconazole was reduced for Trusoft (P<.05) and remained unaffected for Softone (P> .05). It can be concluded that the incorporation of antimicrobial agents inhibited the C. albicans growth on the materials up to 14 days. The addition of all tested drugs, except for the miconazole into Softone, resulted in no deleterious effects on hardness of the resilient materials over the evaluation time. At the end period, the incorporation of nystatin, miconazole and ketoconazole into both denture relines and chlorhexidine into Trusoft resulted in no detrimental changes on the roughness.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-03-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2023. Todos os direitos reservados.