• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.25.2016.tde-25112016-100429
Documento
Autor
Nome completo
Fabricio Monteiro de Castro Machado
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2016
Orientador
Banca examinadora
Honório, Daniela Rios (Presidente)
Bombonatti, Juliana Fraga Soares
Carreira, Daniela Gamba Garib
Fuziy, Acácio
Ramos, Adilson Luiz
Título em português
Influência da erosão dentária na adesão de braquetes ortodônticos colados ao esmalte com diferentes materiais
Palavras-chave em português
Colagem dentária
Erosão dentária
In Vitro
Resumo em português
O diagnóstico das lesões incipientes de erosão em esmalte é difícil de ser realizado e, em situações clínicas, poderá ocorrer a colagem de braquetes em superfícies erodidas. Este trabalho in vitro avaliou a adesão de braquetes ortodônticos ao esmalte dentário bovino hígido e previamente erodido, utilizando dois materiais para colagem. Os fatores em estudo foram condição prévia do esmalte em 2 níveis (com e sem erosão) e tipo de material de colagem em 2 níveis (Transbond XT e Fuji Ortho LC). A amostra foi composta por 160 coroas de incisivos bovinos, sendo metade dela submetida a desafio erosivo para formação de lesões artificiais de erosão e a outra metade permaneceu hígida. Na ciclagem erosiva as coroas foram imersas 8X/dia em Coca-cola® (10 min), seguido da imersão em saliva artificial (2 h), durante 5 dias. A outra metade da amostra ficou em saliva artificial por 5 dias. Braquetes de incisivo central superior foram colados às coroas hígidas (H) e erodidas (E), seguindo orientações dos fabricantes de cada material. As variáveis de resposta foram resistência ao cisalhamento e índice de remanescente adesivo (IRA). Os dados de resistência ao cisalhamento foram analisados por ANOVA 2 critérios e Teste de Tukey (p<0,05). Os resultados, expressos em megapascal, não mostraram diferenças na resistência ao cisalhamento entre esmalte erodido e hígido, tanto no grupo colado com resina (RH = 15,25 +3,72; RE = 15,79 +4,41) quanto colado com ionômero (IH = 10,70 +3,73; IE = 11,26 +3,70). A resina apresentou resistência à colagem superior ao ionômero. Na comparação do índice de remanescente adesivo, por meio do teste de Mann Whitney, o esmalte erodido apresentou valores mais altos para o IRA, evidenciando uma maior quantidade de material remanescente no esmalte, tanto no grupo colado com resina (p=0,044) quanto com ionômero (p<0,001). Conclui-se que a presença da lesão de erosão não interfere na resistência ao cisalhamento de braquetes colados ao esmalte tanto com resina quanto com cimento de ionômero de vidro. No entanto, independentemente do material de colagem, o índice de remanescente adesivo evidenciou uma maior adesão ao esmalte com erosão.
Título em inglês
The influence of dental erosion on bond strength of orthodontic brackets bonded to enamel with different materials
Palavras-chave em inglês
Dental bonding
Dental erosion
In vitro
Resumo em inglês
The diagnosis of initial erosion lesions on enamel is difficult and in some clinical situations, the professional bonds brackets to eroded surfaces without noting.This in vitro study evaluated the bond strength of orthodontic brackets bonded to eroded and sound bovine enamel with two different materials. The factors under study were enamel condition in two levels (with and without erosion) and type of bonding material in two levels (Transbond® XT and Fuji Ortho LC). The sample consisted of 160 bovine lower incisor teeth, half of the specimens was subjected to erosive challenge to form artificial erosive lesions and the other half remained sound. In the erosive cycling tooth crowns were immerged 8x/day in Coca-cola® (10 min), followed by immersion in artificial saliva for (2 h), for 5 days. The other half of the sample was maintained in artificial saliva for 5 days. At sequence, brackets were bonded to eroded (E) and sound (S) enamel, according to manufacturing recommendations of each material. The response variables were shear bond strength and adhesive remnant index (ARI). Shear bond strength data were analyzed by Two-way ANOVA and Tukeys test (p<0,05). The results, expressed in megapascal, did not show any difference between eroded and sound enamel, in both composite resin (RS = 15,25 +3,72; RE = 15,79 +4,41) and glass ionomer (IS = 10,70 +3,73; IE = 11,26 +3,70) groups. Composite resin showed higher shear bond strength compared to glass ionomer cement. In the comparison of adhesive remnant index using Mann Whitney test, eroded enamel presented higher scores for ARI, showing greater amount of material remaining on enamel, in both resin (p=0,04) and ionomer (p<0,001) groups. It was concluded that the presence of erosion lesions did not interfere on shear bond strength of brackets bonded to enamel with composite resin or glass ionomer cement. However, independently of the bonding material, adhesive remnant index showed higher bond strength to eroded enamel.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-12-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.