• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.25.2016.tde-10112021-091920
Documento
Autor
Nome completo
Aldo Andres Otazu Cambiano
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2016
Orientador
Banca examinadora
Janson, Guilherme dos Reis Pereira (Presidente)
Carreira, Daniela Gamba Garib
Fuziy, Acácio
Souza, José Eduardo Prado de
Título em inglês
Changes produced by the pendulum appliance with skeletal anchorage and comparison with conventional pendulum appliance
Palavras-chave em inglês
Molar distalization
Pendulum appliance
Skeletal anchorage
Resumo em inglês
The purposes of these investigations were firstly to evaluate the dentoalveolar, skeletal and soft tissue effects obtained with the bone-anchored pendulum appliance (BAPA) in patients with Class II malocclusion and secondly, to compare these effects with the conventional pendulum appliance (CPA). A sample of 18 patients (14 females; 4 males) with a mean age of 14.01 years (S.D 1.08) with Class II malocclusion treated with BAPA as distalizer device before fixed appliance in Orthodontic Department at the Dental School, University of São Paulo City. Lateral headfilms were taken at the beginning of treatment (T0) and at the end of distalization period (T1), measured and then statistically analyzed. Only the active distalization period was evaluated. The comparison group was composed by 18 patients (14 females; 4 males) with a mean age of 13.61 years (S.D 1.24) with the same malocclusion treated with CPA before fixed appliance in Orthodontic Department at Bauru Dental School, University of São Paulo. To evaluate the effects in this sample was used the same methodology abovementioned. Then, to compare changes between groups, the sample treated with CPA was named Group 1 (G1), and the sample treated with BAPA was named Group 2 (G2). The average distalization period was 5.76 and 6.16 months, respectively for G1 and G2. Both groups were compatibilized regarding initial age, treatment time, severity of Class II malocclusion and initial cephalometric characteristics. Intragroup comparisons were performed using dependent t tests and intergroup comparisons were performed using t tests. In G2 there was significant increase in the lower anterior face height, molar distalization, distal tipping and intrusion of the first and second maxillary molars. The first premolars had significant distalization and extrusion. Overbite significantly decreased and molar relationship was significantly improved. Comparing the groups, there were significantly greater maxillary first molar distalization, distal tipping and intrusion in G2 compared to G1. The maxillary incisors were labially tipped in G1 and lingually tipped in G2. The first premolars were distalized in G2 while were mesialized in G1. G1 showed a significantly greater overjet increase and smaller Class II molar relationship correction than G2. Distalization of the maxillary molars was successfully achieved in both groups, but using the BAPA several advantages were observed including exclusive maxillary molars distalization, spontaneous distal movement of the maxillary premolars, no undesirable side effects in the maxillary incisors and lips and establishment of a Class I molar relationship.
Título em português
Alterações produzidas com o aparelho pêndulo com ancoragem esquelética e comparação com o aparelho pêndulo convencional
Palavras-chave em português
Ancoragem esquelética
Aparelho pêndulo
Distalização molar
Resumo em português
Os propósitos destas pesquisas foram primeiramente avaliar as alterações esqueléticas, dento-alveolares e tegumentares obtidas com o aparelho pêndulo com ancoragem esquelética (BAPA) em pacientes com má oclusão Classe II e, posteriormente compará-los com os efeitos produzidos com o aparelho pêndulo com ancoragem convencional (CPA). A amostra composta de 18 pacientes (14 meninas;4 meninos) com idade média de 14.01 (D.P. 1.08) com má oclusão de Classe II tratados com BAPA como dispositivo distalizador antes do aparelho fixo, no Departamento de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo. Telerradiografias laterais foram tomadas no início do tratamento (T0) e no final da distalização (T1), mensuradas e posteriormente analisadas estatisticamente. Apenas o período da distalização ativa foi avaliado. O grupo controle foi composto de 18 pacientes (14 meninas;4 meninos) com idade média de 13.61 (D.P. 1.24) com a mesma má oclusão tratados com CPA como dispositivo distalizador antes do aparelho fixo, no Departamento de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo. Para avaliar os efeitos desta amostra foi utilizada a mesma metodologia acima mencionada. Posteriormente, para comparar as alterações entre os grupos, a amostra tratada com CPA foi denominada Grupo 1 (G1), e a amostra tratada com BAPA denominada Grupo 2 (G2). O tempo médio de distalização foi 5.76 e 6.16 meses, no G1 e G2 respectivamente. Ambos os grupos foram compatibilizados em relação à idade inicial, tempo de tratamento, severidade da má oclusão de Classe II e características cefalométricas iniciais. A comparação intra-grupo foi realizada com teste t dependente, e a comparação intergrupos foi realizada com o teste t. Em G2 houve aumento significante da altura facial anteroinferior, distalização molar, inclinação distal e intrusão significante dos primeiros e segundos molares superiores. Os primeiros pré-molares apresentaram distalização e extrusão significantes. A sobremordida diminuiu e a relação molar melhoraram significativamente. Comparando as alterações do tratamento entre grupos, foram significativamente maiores a distalização, inclinação distal e intrusão dos primeiros molares no G2 comparados ao G1. Os incisivos superiores inclinaram para vestibular no G1, e ligeiramente retroinclinaram para lingual no G2, além disso os primeiros pré-molares foram distalizados no G2, porém foram mesializados no G1. O Grupo 1 apresentou aumento significativamente maior da sobressaliência, e menor correção da relação molar de Classe II do que G2. A distalização dos molares superiores foi obtida com sucesso em ambos os grupos, entretanto, utilizando o BAPA observou-se várias vantagens, tais como: Distalização exclusiva dos molares superiores; movimento distal espontâneo dos pré-molares superiores; sem efeitos colaterais indesejáveis nos incisivos superiores e nos lábios; e também o estabelecimento de uma relação molar de Classe I.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2023-11-10
Data de Publicação
2021-11-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.