• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.25.2012.tde-04062013-085619
Documento
Autor
Nome completo
Juliana Fernandes de Morais
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2012
Orientador
Banca examinadora
Freitas, Marcos Roberto de (Presidente)
Carreira, Daniela Gamba Garib
Cattaneo, Paolo Maria
Lima, Darwim Vaz de
Sakima, Mauricio Tatsuei
Título em português
Avaliação dos efeitos do Sistema Damon nas inclinações dentárias, dimensões dos arcos e suporte ósseo alveolar por meio da tomografia computadorizada de feixe cônico
Palavras-chave em português
Bráquetes ortodônticos
Ortodontia
Periodonto
Tomografia computadorizada de feixe cônico
Resumo em português
Avaliação dos efeitos do Sistema Damon nas inclinações dentárias, dimensões dos arcos e suporte ósseo por meio da tomografia computadorizada de feixe cônico Este estudo objetivou analisar as alterações nas inclinações vestibulolinguais dos dentes, nas dimensões dos arcos e nas espessuras das tábuas ósseas vestibulares durante o alinhamento com Sistema Damon, como também identificar fatores pré-tratamento (espessura óssea inicial, larguras dos arcos, apinhamento) e alterações do tratamento (expansão dos arcos, vestibularização dos dentes) possivelmente associados. Vinte e dois adolescentes com dentadura permanente completa até primeiros molares, tratados sem extrações e apinhamento inicial mínimo de 4mm superior: -6,71mm (DP 2,99), inferior: -5,12mm (DP 2,03) foram escaneados por tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) antes (T0) e após (T1) o alinhamento com o Sistema Damon. As dimensões dos arcos e as inclinações vestibulolinguais dos dentes foram avaliadas a partir das TCFC (T0 e T1) em modelos 3D e cortes multiplanares, enquanto o apinhamento foi mensurado nos modelos de estudo (T0). A spessura das tábuas ósseas vestibulares nos ¾ coronais e ¼ apical da raiz dentária foram mensuradas por meio de imagens de tomográficas parassagitais (0,3mm de espessura) das duas fases T0 e T1, nas áreas de incisivos centrais superiores e de segundos pré-molares e primeiros molares superiores e inferiores. As variáveis foram submetidas ao teste de de Shapiro-Wilk para testar sua distribuição. As alterações de todas as variáveis de T0 para T1 foram comparadas por meio dos testes t pareado ou de Wilcoxon. A correlação entre as alterações das espessuras ósseas com os possíveis fatores associados foi verificada pelo coeficiente de correlação de Pearson ou teste de correlação de Spearman. O alinhamento com o Sistema Damon produziu expansões dos arcos associados à proclinação dos dentes e à redução na espessura óssea vestibular. As tábuas ósseas vestibulares tornaram-se não mensuráveis com o alinhamento em 25% das raízes mesiovestibulares dos primeiros molares superiores. A redução nas espessuras ósseas vestibulares mensuráveis, recobrindo os ¾ coronais da raiz, foi significante nas áreas de incisivo central superior (-13,22%), raiz mesiovestibular do primeiro molar superior (-20,54%) e raízes mesial e distal do primeiro molar inferior (-15,58% e -11,38%, respectivamente). Houve tendência ao aumento da espessura óssea vestibular da raiz distovestibular do primeiro molar superior (p= 0,051), provavelmente devido à rotação do molar com o alinhamento. A redução na espessura óssea vestibular durante o alinhamento dentário mostrou correlação positiva com a espessura óssea e apinhamento iniciais no arco superior, bem como com a distância inter-segundos-prémolares pré-tratamento no arco inferior. Os arcos mais expandidos durante a fase de alinhamento tenderam a sofrer maior redução nas espessuras ósseas vestibulares. Conclui-se que o Sistema Damon produz expansões dos arcos associados à redução óssea vestibular durante a fase de alinhamento. Dentes com ossos mais finos e apinhamentos mais severos antes do tratamento apresentam maior risco para redução na tábua óssea vestibular e a quantidade de expansão durante o tratamento pode potencializar esse efeito.
Título em inglês
Changes in arch dimensions, buccolingual inclinations and alveolar bony support during alignment using Damon MX: a CBCT study
Palavras-chave em inglês
Cone-beam computed tomography
Orthodontic brackets
Orthodontics
Periodontium
Resumo em inglês
This study aimed first to assess the changes in teeth buccolingual inclinations, arch dimensions, and buccal bony plate thicknesses occurred during the alignment phase using a self-ligating brackets system (Damon MX). Secondly, to identify pre-treatment (initial bone thickness, initial arch widths, initial crowding) or treatment parameters (amount of expansion, amount of buccal tipping) that could act as risk predictors for buccal bone reduction during orthodontic treatment. Twenty-two adolescents with complete permanent dentition until first molars, minimum initial crowding of 4mm - maxillary: -6.71 mm (SD 2.99), mandibular: - 5.12 mm (SD 2.03) - treated without extractions were scanned by cone beam computed tomography (CBCT) before (T0) and after (T1) alignment using Damon System. Arch dimensions and teeth buccolingual inclinations were evaluated by means of digital models and multiplanar reconstructed images both obtained from CBCT (T0 and T1), crowding was measured on study casts (T0). Alveolar buccal bone thickness overlying the ¾ coronal and the ¼ apical of the root were measured in the areas of maxillary central incisors, as well as maxillary and mandibular premolars and first molars by means of cross-sectional images reconstructed with 0.3 mm thickness at T0 and T1, Distribution of the variables was verified by Shapiro-Wilks test. Changes in all variables from T0 to T1 were compared using paired t test or Wilcoxon test. The correlation between changes in bone thickness with its possible associated factors was assessed by Pearson correlation coefficient or Spearman correlation test. Alignment using Damon System produced substantial arch expansion associated with proclination of teeth and reduction in buccal bone thickness. The buccal bone plates overlying 25% of the mesiobuccal roots of the maxillary first molars became unmeasurable during the alignment phase. The reduction in the measurable buccal bone thickness, overlying the ¾ coronal root length, was significant in the areas of maxillary central incisor (-13.2%), mesiobuccal root of maxillary first molar (-20.5%), mesial and distal roots of mandibular first molar (-15.6% and -11.4%, respectively). There was a tendency for increasing buccal bone thickness root overlying the distobuccal root of maxillary first molar (p = 0.051), probably due to molar rotation during the alignment phase. The reduction in buccal bone thickness during alignment with Damon System showed a positive correlation with initial bone thickness and initial crowding in the maxillary arch, and the pre-treatment inter-secondpremolar width in the mandibular arch. The more expanded the arch during the alignment phase, the greater reduction in buccal thickness bone. It is concluded that the Damon system produces arch expansion associated with decrease in buccal bone thickness during the alignment phase. Thinner buccal bony plates and more severe crowding before treatment increase the risk for buccal bone reduction and the amount of expansion during treatment may further enhance this effect.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-06-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.