• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.25.2013.tde-02092013-095611
Documento
Autor
Nome completo
Angela Xavier Monteiro
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2013
Orientador
Banca examinadora
Bastos, José Roberto de Magalhães (Presidente)
Crenitte, Patricia Abreu Pinheiro
Honório, Heitor Marques
Rovida, Tânia Adas Saliba
Watanabe, Marlivia Goncalves de Carvalho
Título em português
Relação do medo, dor, ansiedade e condições de saúde bucal com o acesso aos serviços de saúde bucal e qualidade de vida de adolescentes
Palavras-chave em português
Acesso aos serviços de saúde
Adolescente
Qualidade de vida
Saúde bucal
Resumo em português
A presente pesquisa teve por objetivo avaliar a relação entre as condições de saúde bucal, a dor, o medo e a ansiedade odontológica, com o acesso aos serviços de saúde bucal e com a qualidade de vida de adolescentes. Para a realização deste estudo transversal de investigação observacional a amostra foi composta por 256 adolescentes entre 15 e 19 anos de idade matriculados em escolas públicas do município de Agudos, SP. Para avaliar as condições de saúde bucal foram utilizados os Índices CPOD para cárie dentária, Índice de Dean para fluorose, Índice Periodontal Comunitário para condição periodontal e Índice de Estética Dental para má oclusão, utilizando-se os códigos e critérios recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Além disso, foi utilizado o Modified Dental Anxiety Scale para avaliar a ansiedade odontológica, o Dental Fear Survey para avaliar o medo odontológico, o questionário de Goes para avaliar a dor de dente, questionário de acesso aos serviços de saúde bucal e o OHIP 14 para avaliar a influência de saúde bucal na qualidade de vida. O teste Mann Whitney foi utilizado para avaliar a diferença entre os grupos sexo e etnia e o teste Kruskall Wallis foi utilizado para avaliar a diferença entre as idades, quanto às condições de saúde bucal, ansiedade e medo. O teste qui quadrado foi utilizado para avaliar a associação entre os grupos na dor e acesso aos serviços de saúde bucal. Para avaliar a relação entre a ansiedade, o medo e a dor de dente, as condições de saúde bucal com a qualidade de vida e com o acesso aos serviços de saúde bucal foi utilizado o teste de correlação de Spearman (p<0,05). Foi encontrado um CPOD médio de 3,09 com maior expressividade do componente restaurado (2,45); foi observado um percentual de 3,91% de adolescentes com fluorose muito leve. A condição periodontal mais prevalente foi o cálculo dentário com 32,03%. Em relação à má oclusão, 27,73% dos adolescentes apresentaram-se com má oclusão definida, com necessidade de tratamento eletivo. Foi encontrado 76,56% de adolescentes com baixa ansiedade e 83,98% com baixo medo odontológico; a dor de dente nos últimos 6 meses foi observada em 32,42% dos adolescentes. Cerca de 61,72% dos adolescentes consultaram o dentista a menos de 1 ano e 40,23% realizaram a consulta no serviço público de saúde. Foram encontrados 74,22% de adolescentes com impacto fraco das condições de saúde bucal na qualidade de vida, e relação entre o componente cariado (R=0,149) e perdido (R=0,192) do CPOD, medo (R=0,359), dor (R=0,221) e ansiedade (R=0,239) com a influência das condições de saúde bucal na qualidade de vida dos adolescentes, contudo a relação encontrada foi fraca. Com a realização deste estudo, observou-se uma fraca relação entre o a cárie dentária, o medo, a dor a ansiedade com a qualidade de vida dos adolescentes.
Título em inglês
Relationship of fear, pain, anxiety and oral health with access to oral health services and quality of life of adolescents
Palavras-chave em inglês
Adolescent
Health services accessibility
Oral health
Quality of life
Resumo em inglês
This study aimed to assess the relationship between oral health status, pain, fear and dental anxiety, with access to oral health services and quality of life of adolescents. To carry out this observational cross-sectional study the sample consisted of 256 adolescents between 15 and 19 years old enrolled in public schools in the municipality of Agudos, SP. To assess the oral health conditions were used DMFT index for dental caries, Dean index for dental fluorosis, Community Periodontal Index for periodontal status and the Dental Aesthetic Index for malocclusion, using codes and criteria recommended by the World Health Organization (WHO). In addition, it was used the Modified Dental Anxiety Scale to assess anxiety dentistry, the Dental Fear Survey to assess the dental fear, the Goes questionnaire to evaluate the toothache, the access to oral health services questionnaire and OHIP 14 to assess the impact of oral health on quality of life. The Mann Whitney test was used to evaluate the difference between sex and ethnic groups and Kruskal-Wallis test was used to assess the difference between the ages, regarding oral health conditions, anxiety and fear. The chi square test was used to assess association between the groups in pain and access to oral health services. To evaluate the relationship between anxiety, fear, toothache and the oral health status with quality of life and with access to oral health services was used Spearman correlation test (p <0.05). It was found an DMFT average of 3.09 with greater expressiveness of the filled component (2.45). There was a percentage of 3.91% of adolescents with very mild fluorosis. The most prevalent periodontal status was dental calculus with 32.03%. In relation to malocclusion, 27.73% of the adolescents presented with defined malocclusion requiring elective treatment. It was found 76.56% of the adolescents with low anxiety and 83.98% with low dental fear; tooth pain in the last 6 months was observed in 32.42% of the adolescents. About 61.72% of the adolescents visiting a dentist at unless 1 year and 40.23% conducted a consultation in public service. It was found 74.22% of the adolescents with weak impact of oral health on quality of life and it was observed relationship between the decayed (r=0,149) and missing (r=0,192) component of DMFT, fear (r=0,359), pain (r=0,221) and anxiety (r=0,239) with the influence of oral health on quality life of the adolescents, however the influence observed was weak. With this study, it was observed weak relationship between dental caries, fear, pain and anxiety with the adolescents quality of life.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-09-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.