• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Angélica Emygdio da Silva Antonetti
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2019
Orientador
Banca examinadora
Silverio, Kelly Cristina Alves (Presidente)
Noriega, Marco Antonio Guzman
Teles, Lidia Cristina da Silva
Wolf, Aline Epiphanio
Título em português
Protocolo terapêutico baseado em exercícios de trato vocal semiocluído em indivíduos disfônicos: estudo clínico, randomizado e cego
Palavras-chave em português
Disfonia
Distúrbios da voz
Treinamento da voz
Voz
Resumo em português
Introdução: A terapia vocal indireta pode ser dividida em direta e indireta. A Terapia Vocal Indireta (TVI) é composta por orientações a respeito de higiene vocal e mecanismos fisiológicos da produção da voz, orientando o indivíduo sobre hábitos inadequados para a voz. Já a terapia direta é constituída pela prática de exercícios vocais para aprimorar a qualidade vocal. A terapia direta, pode ser composta por diversos exercícios, dentre as diversas abordagens terapêuticas encontram-se os exercícios de função vocal (EFV), um grupo de exercícios que visa a melhora dos três subsistemas para a produção da voz: respiração, ressonância e fonação. Há ainda outros exercícios de trato vocal semiocluído (ETVSO), em que ocorre a semioclusão do trato vocal, possibilitando interação fonte/filtro por meio de mudanças na impedância do trato vocal. Estudos que comprovem a eficiência dos ETVSO em processo terapêutico são escassos. Acredita-se que uma proposta como essa poderá contribuir para a prática clínica. Proposição: Analisar os efeitos da aplicação de um protocolo de Exercícios de Trato Vocal Semiocluído (ETVSO) na qualidade vocal e autopercepção de indivíduos com queixa de fadiga vocal e diagnóstico de disfonia funcional, e comparar seus efeitos com os EFV e com TVI. Metodologia: Estudo clínico randomizado e cego. Participaram 27 voluntários (12 homens e 15 mulheres), com idades entre 18 e 50 anos, com queixas de fadiga vocal e disfonia funcional, divididos igualmente em três grupos: grupo experimental, com aplicação de ETVSO (GE), grupo de exercícios de função vocal (GEFV) e grupo de terapia indireta (GTVI). Após assinarem o termo de consentimento livre e esclarecido, os voluntários realizaram três avaliações nos seguintes momentos: antes da intervenção (M1), imediatamente após o término da intervenção (M2) e um mês após o término (M3). Foram avaliados o Índice de Fadiga Vocal (IFV), sensação de economia vocal, Índice de Desvantagem Vocal (IDV) e a qualidade vocal (análise perceptivo-auditiva e acústica). Para os três grupos, o protocolo de terapia foi composto por oito sessões, duas vezes/semana com duração de 35 minutos. Aplicou-se o teste ANOVA de medidas repetidas (p<0,05) e Tukey para comparação dos dados antes e após as intervenções e entre grupos. Resultados: Os resultados foram estatisticamente significantes para o fator momento para as seguintes variáveis: IFV (p<0,001), economia vocal (p=0,007), IDV (p<0,001). Para IFV e IDV houve redução dos escores em M2 que mantiveram-se em M3, porém, para economia vocal em M2 há aumento e M3 os valores tendem a aproximar-se de M1. A análise perceptivo-auditiva para Grau Geral e Rugosidade na vogal (p=0,015 e p=0,029) e na contagem (p=0,036 e p=0,039), mostraram que os grupos são diferentes entre si. Por fim, a análise acústica para frequência fundamental (p<0,001) demonstrou que mulheres possuem valores mais elevados que homens e que a Proeminência do Pico Cepstral-suavizada na emissão da vogal (p=0,019) em mulheres é menor que em homens. Conclusão: Em indivíduos com disfonia funcional e queixa de fadiga vocal, os ETVSO são tão efetivos em relação à autopercepção de fadiga vocal, economia vocal e desvantagem vocal quanto aos EFV e TVI. Da mesma forma que os EFV e a TVI, o protocolo de ETVSO apresentara nenhuma mudança na qualidade vocal na população estudada.
Título em inglês
Therapeutic protocol based on semi-occluded vocal tract exercises in dysphonic subjects: a blind randomized clinical trial
Palavras-chave em inglês
Dysphonia
Voice
Voice disorders
Voice training
Resumo em inglês
Introducion: The voice therapy can be divided into direct and indirect. The indirect vocal therapy (IVT) are vocal hygiene orientations and voice physiologic production orientations, making the subject aware of harmful vocal habits. The direct therapy can be composed by voice exercises, such as Vocal Function Exercises (VFE) that improve the voice production subsystems: breathing, resonance, and phonation. Another way of direct therapy is using the semi-occluded vocal exercises (SOVTE), these exercises enable better filter and source interaction by the means of acoustic impedance changes. Studies that use a SOVTE protocol are almost zero. Therefore it is believed that a SOVTE protocol can contribute to voice clinic. Objective: Verify the effect of the treatment with SOVTE protocol at self-assessment and voice quality in dysphonic subjects. Compare it with VFE and Vocal Hygiene Approach. Methodology: Randomized and blind clinical trial. Twenty-seven volunteers (12 men and 15 women) were included in this study. They aged between 18 to 50 years old, with vocal complaints about vocal fatigue, and they received the functional dysphonia diagnose. The volunteers were equally divided into three groups: Experimental Group (EG), Vocal Function Exercises Group (VFEG), and Indirect Vocal Therapy Group (IVTG). After they filled the consent form, they were assessed by the researcher at three moments: before the intervention (M1), immediately after it (M2), and one month after it (M3). The researcher used the Vocal Fatigue Index (VFI), selfassessment of the vocal economy, Vocal Handicap Index (VHI), perceptual, and acoustic analysis. For the three groups, the interventions happened twice per week (four weeks) and last 35 minutes. It was used Repeated measures ANOVA test (p<0,05) and Tukey Test. Results: There were statistically significant results in the moment factor for IFV (p<0,001), vocal economy (p=0,007), and VHI (p<0,001). In M2 there was a decrease in the IFV and VHI scores keeping to M3. The vocal economy improved in M2, whereas in M3 it decreases, tending to M1 values. Regarding perceptual analysis, for general degree and roughness in the sustained vowel (p=0,015 e p=0,029) and counting numbers (p=0,036 e p=0,039), they only show that the groups are different. In the acoustic parameter of the fundamental frequency (p<0,001), women show greater values than men and the Cepstral Peak Prominence-smoothed (p=0,019) women show a smaller value than men. Conclusion: The subjects with functional dysphonia e vocal fatigue complaints, the SOVTE protocol is effective as VFE and IVT, regarding vocal fatigue, vocal economy, and vocal impairment. All interventions groups did not have changes at voice quality in this population.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-08-29
Data de Publicação
2019-09-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.