• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2016.tde-28062016-075829
Documento
Autor
Nome completo
Bruna Antonini Santana
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2016
Orientador
Banca examinadora
Corteletti, Lilian Cássia Bornia Jacob (Presidente)
Agra, Sandra Elisa Rossetto
Cardoso, Ana Claudia Vieira
Lopes, Andréa Cintra
Título em português
Reconhecimento de monossílabos em idosos: análise do nível de apresentação da fala
Palavras-chave em português
Percepção da fala
Percepção sonora
Perda auditiva neurossensorial
Presbiacusia
Resumo em português
A perda auditiva no idoso acarreta em dificuldade na percepção da fala. O teste comumente utilizado na logoaudiometria é a pesquisa do índice de reconhecimento de fala máximo (IR-Max) em uma única intensidade de apresentação da fala. Entretanto, o procedimento mais adequado seria a realização do teste em diversas intensidades, visto que o índice de acerto depende da intensidade da fala no momento do teste e está relacionado com o grau e configuração da perda auditiva. A imprecisão na obtenção do IR-Max poderá gerar uma hipótese diagnóstica errônea e o insucesso no processo de intervenção na perda auditiva. Objetivo: Verificar a interferência do nível de apresentação da fala, no teste de reconhecimento de fala, em idosos com perda auditiva sensorioneural com diferentes configurações audiométricas. Métodos: Participaram 64 idosos, 120 orelhas (61 do gênero feminino e 59 do gênero masculino), idade entre 60 e 88 anos, divididos em grupos: G1- composto por 23 orelhas com configuração horizontal, G2- 55 orelhas com configuração descendente, G3- 42 orelhas com configuração abrupta. Os critérios de inclusão foram: perda auditiva sensorioneural de grau leve a severo, não usuário de aparelho de amplificação sonora individual (AASI), ou com tempo de uso inferior a dois meses, e ausência de alterações cognitivas. Foram realizados os seguintes procedimentos: pesquisas do limiar de reconhecimento de fala (LRF), do índice de reconhecimento de fala (IRF) em diversas intensidades e do nível de máximo conforto (MCL) e desconforto (UCL) para a fala. Para tal, foram utilizadas listas com 11 monossílabos, para diminuir a duração do teste. A análise estatística foi composta pelo teste Análise de Variância (ANOVA) e teste de Tukey. Resultados: A configuração descendente foi a de maior ocorrência. Indivíduos com configuração horizontal apresentaram índice médio de acerto mais elevado de reconhecimento de fala. Ao considerar o total avaliado, 27,27% dos indivíduos com configuração horizontal revelaram o IR-Max no MCL, assim como 38,18% com configuração descendente e 26,19% com configuração abrupta. O IR-Max foi encontrado no UCL, em 40,90% dos indivíduos com configuração horizontal, 45,45% com configuração descendente e 28,20% com configuração abrupta. Respectivamente, o maior e o menor índice médio de acerto foram encontrados em: G1- 30 e 40 dBNS; G2- 50 e 10 dBNS; G3- 45 e 10 dBNS. Não há uma única intensidade de fala a ser utilizada em todos os tipos de configurações audiométricas, entretanto, os níveis de sensação que identificaram os maiores índices médios de acerto foram: G1- 20 a 30 dBNS, G2- 20 a 50 dBNS; G3- 45 dBNS. O MCL e o UCL-5 dB para a fala não foram eficazes para determinar o IR-Max. Conclusões: O nível de apresentação teve influência no desempenho no reconhecimento de fala para monossílabos em idosos com perda auditiva sensorioneural em todas as configurações audiométricas. A perda auditiva de grau moderado e a configuração audiométrica descendente foram mais frequentes nessa população, seguida da abrupta e horizontal.
Título em inglês
Monosyllabic words recognition in elderly: analysis of the speech presentation level
Palavras-chave em inglês
Loudness perception
Presbycusis
Sensorineural hearing loss
Speech perception
Resumo em inglês
Hearing loss in elderly causes difficulty in speech perception. The test commonly used in speech audiometry is the search for the maximum speech recognition score (PB-Max) in a single presentation intensity of speech. However, the most adequate procedure would be the test at multiple intensities considering that the correct level depends on the intensity of the speech at the moment of the test and is related to the degree and configuration of hearing loss. The imprecision in obtaining the PB-Max can produce an erroneous diagnostic hypothesis and failure in the intervention process in hearing loss. Purpose: To verify the interference of the level of speech presentation, through the speech recognition test, in elderly patients with sensorineural hearing loss with different audiometric configurations. Methods: Participants were 64 elderly, 120 ears (61 females and 59 males), ages ranging from 60 to 88, divided into three groups: G1- comprising 23 ears with flat configuration, G2- 55 ears with gradually sloping, G3- 42 ears with steeply sloping configuration. The criteria of inclusion of individuals were: sensorineural hearing loss from mild to severe degree, no hearing aid users, or period of use lower than two months, and absence of any cognitive impairment. The following procedures were performed: speech recognition threshold (SRT), word recognition scores at multiple intensities, most comfortable loudness level (MCL) and uncomfortable loudness level (UCL) using speech stimuli. For the procedure above, lists of 11 monosyllabic words were presented, in order for the test duration to be reduced. Statistical analysis was made by the test Analysis of Variance (ANOVA) and Tukey's test. Results: The gradually sloping configuration was the most common. Subjects with flat configuration showed higher correct mean level in speech recognition. Considering the total ears assessed, 27.27% of subjects with flat configuration revealed the PB-max in MCL, as well as, 38.18% with gradually sloping and 26.19% with steeply sloping configuration. The PB-max was found in the UCL, in 40.90% of the subjects with a flat configuration, 45.45% with gradually sloping configuration and 28.20% with steeply sloping configuration. Respectively, the highest and the lowest correct mean indexes were found: G1- 30 and 40 dB SL; G2- 50 and 10 dB SL; G3- 45 and 10 dB SL. There is not a single speech intensity to be used in all types of audiometric configurations, however, the sensation levels that identified the correct mean levels were found: G1 - 20-30 dB SL, G2 - 20-50 dB SL; G3 - 45 dB SL. The MCL and UCL-5 dB using speech stimuli, were not effective to determine the PB-Max. Conclusion: The presentation level influenced the performance in speech recognition for monosyllables in elderly patients with sensorineural hearing loss in all audiometric configurations. Moderate hearing loss and gradually sloping configuration were more frequent in this population, followed by steeply sloping and flat configuration.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-06-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.