• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.25.2013.tde-23042014-103409
Documento
Autor
Nombre completo
Carla Marques de Sousa Xavier
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Bauru, 2013
Director
Tribunal
Teles, Lidia Cristina da Silva (Presidente)
Silverio, Kelly Cristina Alves
Vieira, Narciso Almeida
Título en portugués
Influência da hidratação sistêmica na voz de coristas sem e com o aquecimento vocal
Palabras clave en portugués
Hidratação
Treinamento da voz
Voz
Resumen en portugués
Introdução: a água é componente vital para o desempenho das funções corporais e fundamental para a produção vocal. Sabe-se ainda que exercícios de aquecimento vocal preparam a voz para o canto. O propósito deste estudo foi investigar a influência da hidratação sistêmica na voz de coristas sem e com aquecimento vocal. Material e métodos: esta pesquisa teve a aprovação do CEP-FOB/USP, protocolo: 085/2011. Participaram 16 coristas, com média de idade de 49,38 anos, DP 14,74, sendo 12 do sexo feminino (75%) e quatro do sexo masculino (25%). Todos os coristas eram integrantes de coros há no mínimo um ano, saudáveis, sem queixas vocais e auditivas nos dias das avaliações e sem histórico de cirurgias laríngeas. Procedimentos: os participantes tiveram suas vozes avaliadas em dois dias não consecutivos, o primeiro na condição desidratado (D) e o segundo na condição hidratado (H). Em ambos os dias tiveram suas vozes gravadas antes (D1 e H1) e após a realização do aquecimento vocal (D2 e H2). Para a condição desidratado os coristas ficaram sem ingerir água durante as 12 horas que antecederam a primeira avaliação. Para a condição de hidratado houve a ingestão fracionada de três litros de água para os homens e dois litros para as mulheres no dia anterior ao dia da segunda avaliação. As condições hidratado e desidratado foram avaliadas por meio da coloração e gravidade específica da urina. Foi realizada a avaliação acústica dos parâmetros F0, jitter, shimmer e NHR, por meio do Multi Dimensional Voice Program (MDVP). A análise perceptivo-auditiva considerou o grau geral, a rugosidade, a soprosidade, a tensão, o pitch e o loudness da vogal /a/ sustentada por meio da escala visual analógica (EVA). As vozes foram analisadas pela fonoaudióloga que apresentou melhor análise intra-juiz (p=0,000 e r=0,77). Resultados: houve forte correlação entre os métodos da coloração e a gravidade específica da urina (r=0,807 e p<0,05). Na avaliação acústica houve redução da F0 e melhora do shimmer e na avaliação perceptivo-auditiva foi identificada melhora dos parâmetros da rugosidade, soprosidade, tensão e redução do pitch, nas vozes hidratadas sem aquecimento vocal. Nas vozes com aquecimento vocal a avaliação acústica revelou estabilidade da F0 e melhora do shimmer e na perceptivo-auditiva redução da rugosidade e do pitch. Conclusão: a hidratação sistêmica agiu positivamente na voz sem aquecimento vocal revelando na avaliação acústica redução da F0 e melhora do shimmer e na avaliação perceptivo-auditiva melhora dos parâmetros da rugosidade, soprosidade, tensão e redução do pitch. A hidratação sistêmica agiu positivamente na voz com aquecimento vocal revelando na avaliação acústica estabilidade da F0 e melhora do shimmer e na perceptivo-auditiva redução da rugosidade e do pitch.
Título en inglés
Influence of systemic hydration on choristers voices whilst warmed and unwarmed
Palabras clave en inglés
Hydration
Voice
Voice training
Resumen en inglés
Introduction: Water is a vital component for bodily functions and is fundamental for voice production. It is known that vocal warming exercises prepare the voice for singing. The purpose of this study was to investigate the influence of systemic hydration on choristers voices whilst warmed and unwarmed. Material and Methods: This research had the approval from CEP-FOB/USP protocol 085 2011. 16 choristers took part on the research, whose average age is 49.38 years (standard deviation 14,74), being 12 female (75%) and 4 male (25%). All choristers are healthy, do not present complaint on vocal or hearing issues during test days and do not possess history of laryngeal surgery. Procedure: the participants had their voices evaluated in two non-consecutive days, with hydrated voice (H) on the first day and with dehydrated voice (D) on the second. In both days, their voices were recorded before vocal warming (D1 and H1) and after vocal warming (D2 and H2.) For the dehydration condition, the choristers drank no water during the 12 preceding hours relative to the first test. For the hydration condition, fractioned water intake(3 liters for men and 2 liters for women) was held on the day before the second test. Hydrated and dehydrated conditions were determined by means of urine coloration and specific gravity. The acoustic evaluation was performed focusing in parameters F0, jitter, shimmer and NHR using the multidimensional voice program. The perceptual-auditory analysis considered the overall degree, rugosity, breathiness, tension, pitch and loudness of the sustained vowel a by visual analog scale. The voices were analyzed by the speech therapist who presented best intra-judge analysis (P = 0.000, R = 0.77). Results: The urine coloration and specific gravity have held strong correlation, with R = 0.807 and P < 0.05. On the acoustic evaluation, there has been reduction of F0 and shimmer improvement; and in the perceptive-auditory evaluation it was identified improvement on rugosity, breathiness, tension and reduction of pitch on hydrated unwarmed voices. On warmed voices, the acoustic evaluation revealed stability on F0 and improvement on shimmer; on the perceptive-auditory evaluation, rugosity and pitch have reduced. Conclusion: The systemic hydration acted positively on unwarmed voice revealing F0 reduction and shimmer improvement on the acoustic evaluation; and improvement on rugosity, breathiness, tension and pitch on the perceptive-auditory evaluation. Also, systemic hydration acted positively on the warmed voice, revealing F0 stability and shimmer improvement on the acoustic evaluation; and rugosity and pitch reduction on the perceptive-auditory evaluation.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2014-04-23
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.