• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2013.tde-10092013-191441
Documento
Autor
Nome completo
Fabiana Martins e Martins
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Gallottini, Marina Helena Cury (Presidente)
Marques, Yonara Maria Freire Soares
Pinto Júnior, Décio dos Santos
Silva, Alan Roger dos Santos
Sousa, Suzana Cantanhede Orsini Machado de
Título em português
Análise comparativa da expressão imuno-histoquímica da via PI3K-AKT-mTOR em displasias epiteliais, lesões irritativas e carcinomas espinocelulares
Palavras-chave em português
AKT
Biomarcadores
Carcinoma espinocelular
Displasia epitelial
Leucoplasia oral
mTOR
Resumo em português
A leucoplasia é a mais comum das lesões potencialmente malignas (LPM) da mucosa bucal acometendo cerca de 2% da população. A via PI3K- AKT-mTOR, tem papel importante na carcinogênese em diversos tumores, incluindo o câncer de cabeça e pescoço e estudos têm apontado os inibidores do mTOR como promissores agentes de avaliação terapêutica. Desta forma, no presente estudo avaliamos a expressão imuno-histoquímica de lesões bucais diagnosticadas clinicamente como leucoplasias, comparando-as com carcinomas espinocelulares (CEC), hiperqueratoses irritativas (HI) e mucosa normal (MN). Foram avaliados 186 casos, divididos em 5 grupos tais como displasia epitelial de alto risco (DAR), displasia epitelial de baixo risco (DBR), CEC, HI e MN. Os casos foram retirados do arquivo do Serviço de Patologia Cirúrgica da Disciplina de Patologia Bucal da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo. As informações clínicas, relativas ao sexo e idade dos pacientes e localização das lesões foram compiladas. Todas as lesões selecionadas foram observadas ao HE por dois patologistas, ao microscópio de luz para confirmação dos diagnósticos. As proteínas pesquisadas incluiram: pAKT, pmTOR, pS6, e p4EBP1. A marcação dos diversos anticorpos foi quantificada com o auxílio da aquisição de imagens realizada com o uso de um fotomicroscópio. Na imagem capturada (aumento de 400x), foi observada a presença ou ausência de células marcadas, bem como, numa segunda análise, a quantidade percentual das mesmas. Na primeira análise, o padrão de marcação foi classificado em positivo e negativo e, na segunda, foi classificado em graus de 0 a 3. As variáveis do estudo foram avaliadas pelos testes Qui-quadrado e o teste F, ANOVA e posteriormente foi realizada uma regressão logística univariada. Entre todos os casos de mucosa oral normal, foi encontrada positividade somente para o anticorpo pS6, em 50%dos casos; nas HI houve marcações positivas para a pS6 (em 54,8% dos casos) e p4EBP1 (em 22,6% dos casos). Nas DBR foi observada a imunorreatividade aos anticorpos pS6 (em 67,4% dos casos), pAKT(em 56,2% dos casos), p4EBP1(em 41,7%dos casos) e pmTOR (em 29,2% dos casos), já nas DAR houve positividade para a pS6 (em 74% dos casos), pAKT (em 68% dos casos), p4EBP1 (em 44% dos casos) e pmTOR (em 28% dos casos). Os CECs expressaram pAKT ( em 83,3% dos casos), pS6 (em 77,4% dos casos), p4EBP1(em 50% dos casos) e pmTOR (em 50%dos casos). Quando se considerou o resultado da marcação positiva ou negativa, houve diferença estatisticamente significante, ente os grupos, em relação ao número de casos que expressaram as proteínas pAKT, pmTOR e p4EBP1, sendo que o grupo dos CECS foi o que apresentou maior frequência de imunorreatividade para todos os anticorpos estudados. Comparando-se apenas as lesões de CEC e DEO, observou-se que mais casos de CEC foram positivos para pAKT e pmTOR e não observou-se diferença na expressão do p4EBP1. Logo, podemos concluir que todas as proteínas estudadas, exceto a pS6, representam bons biomarcadores no que se concerne à diferenciação entre MN, HI, DEO e CEC. Entretanto somente as proteínas pAKT e pmTOR podem ser relacionadas à carcinogênese oral .
Título em inglês
Comparative analysis of the immunohistochemical expression of PI3K-AKT-mTOR in epithelial dysplasia, irritative lesions and squamous cell carcinomas
Palavras-chave em inglês
AKT
Biomarkers
Epithelial dysplasia
mTOR
Oral leukoplakia
Squamous cell carcinoma
Resumo em inglês
Leukoplakia is the most common potentially malignant lesion (PML) of the oral cavity affecting approximately 2% of the population. PI3K-AKT-mTOR pathway plays an important role in carcinogenesis in many tumors, including head and neck cancer, and several studies have showed mTOR inhibitors as promising therapeutic agents. In this study we evaluated the immunohistochemical expression of oral lesions diagnosed clinically as leukoplakia and squamous cell carcinoma (SCC), comparing them to normal mucosa (NM) and frictional hyperkeratosis (FR). We evaluated 186 cases, divided into 5 groups including high risk dysplasia (HRD), low risk dysplasia (LRD), SCC, NM and FR. The cases were obtained from the archives of the Oral Pathology Laboratory of the School of Dentistry of the University of São Paulo. Clinical information regarding sex, age of the patient and location of the lesions were compiled. The slides (HE staining) were observed by two pathologists and all cases were re-evaluated under light microscope. The proteins investigated were: pAKT, pmTOR, PS6, and p4EBP1. The staining pattern of the antibodies was quantified by acquiring images using a photomicroscope. In the captured image (400x magnification), the total of counted labeled cells, were divided by the total number of cells present in the field captured. The staining pattern was classified into positive and negative and also divided into degrees starting from 0 to 3. The study variables were evaluated by chi-square test, ANOVA F and univariate logistic regression analysis. Among all the cases of MN, positivity was found only for pS6 (50% of cases); in FH cases immunoreactivity was observed in pS6 (54.8% of cases) and 4EBP1 (22.6% of cases). In LRD immunoreactivity was observed in pS6 (67.4% of cases), pAKT (56.2% of cases), p4EBP1 (41.7% of cases) and pmTOR (29.2% of cases), while for HRD cases positivity was found for pS6 (74% of cases), pAKT (68% of cases), p4EBP1 (44% of cases) and pmTOR (28% of cases). In SCCs cases positivity was found for pAKT (83.3% of cases), PS6 (77.4% of cases), p4EBP1 (50% of cases) and pmTOR (50% of cases). Statistically significant differences were observed in all positive study groups for the proteins pAKT, pmTOR and p4EBP. After the evaluation of SCC and the oral dysplasia groups, there were statistically significant differences for the study groups that showed imunorretivity for the proteins pAKT and pmTOR. Therefore, we conclude that all the proteins of the study are good biomarkers to differentiate normal tissue from OD and SCC, but only pAKT and pmTOR proteins could be related to carcinogenesis.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-10-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.