• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2012.tde-11092012-124728
Documento
Autor
Nome completo
Nadia Salem Abdel Jabbar
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Wanderley, Marcia Turolla (Presidente)
Bonini, Gabriela Azevedo de Vasconcelos Cunha
Mendes, Fausto Medeiros
Título em português
Fatores associados à necessidade de exodontia de incisivos centrais superiores decíduos traumatizados
Palavras-chave em português
Dente decíduo
Exodontia
Traumatismo dental
Resumo em português
O objetivo deste estudo longitudinal foi avaliar os fatores associados à necessidade de exodontia de incisivos centrais superiores decíduos traumatizados. Os dados foram coletados por um único examinador por meio de exame de fotografias, radiografias e informações presentes nos prontuários de 1734 pacientes atendidos na clínica do Centro de Pesquisa e Atendimento de Traumatismo em Dentes Decíduos da Disciplina de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, entre os anos de 1998 e 2009. O critério utilizado para a inclusão do prontuário no estudo foi a presença de fotografias e/ou radiografias que comprovassem a presença de incisivos centrais superiores permanentes erupcionados ou em processo de erupção, onde os incisivos centrais decíduos não estivessem mais presentes na cavidade oral. Foram avaliados 521 prontuários de pacientes e 988 incisivos centrais superiores decíduos traumatizados. A unidade experimental para o estudo foi o dente. Três desfechos foram analisados: exodontia devido ao traumatismo dental em si, exodontia por sinais de infecção e exodontia por retenção prolongada. Todos os desfechos foram comparados aos incisivos centrais superiores decíduos que apresentaram exfoliação fisiológica. As variáveis independentes foram divididas em grupos: relacionadas à criança, ao traumatismo e ao dente. Os dados foram tabulados e a análise de Regressão de Poisson foi realizada para avaliar a associação entre as variáveis. O dente apresentar luxação lateral (RR=4,73; 2,06 10,98), intrusiva (RR=4,18; 1,74 10,07) ou extrusiva (RR=9,57; 4,22 21,67), trauma com envolvimento pulpar (RR=17,89; 8,02 39,88) ou fratura radicular (RR=2,74; 1,06 7,07), além de trauma com envolvimento de mais de 2 dentes (RR=1,33; 1,12 1,57) foram positivamente associadas à necessidade do dente traumatizado ter exodontia em decorrência do traumatismo dental. O dente com trauma de alta severidade (RR= 1,75; 1,05 2,93) e apresentar sinais de necrose pulpar (RR=25,86; 13,4 49,6) foram fatores positivamente associados à necessidade de exodontia por sinais de infecção. Por outro lado, a presença de tratamento endodôntico (RR=0,50; 0,34 0,74) e de restauração (RR=0,33; 0,11 0,99) foram fatores negativamente associados ao mesmo desfecho. O dente ter recebido tratamento endodôntico (RR=3,04; 1,97 4,69) foi positivamente associado a necessidade de exodontia por retenção prolongada, enquanto ter apresentado uma luxação lateral ou extrusiva (RR=0,27; 0,74 0,96) e apresentar espaço pericementário aumentado (RR=0,45; 0,21 0,95) foi negativamente associado. Conclui-se que a luxação lateral, intrusiva e extrusiva, fraturas com exposição pulpar, fratura radicular e o envolvimento de mais de 2 dentes aumentam a probabilidade de exodontia devido ao traumatismo dental em si. A exodontia por sinais de infecção está associada a traumas severos e o desenvolvimento de sinais de necrose pulpar. No entanto, a realização de tratamentos conservadores como endodontia e restauração podem evitar a exodontia precoce do dente decíduo. O tratamento endodôntico aumenta a possibilidade do dente necessitar de exodontia por retenção prolongada.
Título em inglês
Associated factors with extraction of traumatized deciduous upper central incisor
Palavras-chave em inglês
Extraction
Primary teeth
Traumatic dental injuries
Resumo em inglês
The purpose of this historical cohort study was to evaluate factors associated with the necessity of extraction of traumatized deciduous central incisors. Data were collected by a single examiner by taking photographs, radiographs and present information in the medical records of 1734 patients seen at the Research and Clinical Center of Dental Trauma in Primary Teeth of the School of Dentistry of the University of São Paulo, from 1998 to 2009. The criterion for inclusion in the study of medical records was the presence of photographs and / or X-rays showing the presence of central incisors erupted or in eruption process, where the deciduous central incisors already are no longer present in the oral cavity. It was evaluated records of 521 patients and 988 traumatized deciduous maxillary central incisors. The experimental unit for the study was the tooth. Three outcomes were analyzed: extraction as a result of the trauma in itself, extraction as a result of signs of infection, and extraction after prolonged retention. All the outcomes were compared to upper deciduous central incisors that had physiological exfoliation. The independent or explanatory variables were divided into groups: related to the patient, to the trauma, and to the tooth. Data were tabulated and analyzed using Poisson regression to assess the relationship between the variables. Having suffered a trauma with displacement (RR=4,73; 2,06 10,98), intrusive (RR=4,18; 1,74 10,07) or extrusive (RR=9,57; 4,22 21,67), with pulp involvement (RR=17,89; 8,02 39,88) or root fracture (RR=2,74; 1,06 7,07), in addition to trauma with more than two teeth affected (RR=1,33; 1,12 1,57), were positively associated to the risk of tooth extraction as a result of trauma. For the loss by infection, the element having suffered trauma (RR= 1,75; 1,05 2,93) and developing high-severity pulp necrosis (RR=25,86; 13,4 49,6) were positively associated with risk of tooth extraction. On the other hand, having undergone endodontic treatment (RR=0,50; 0,34 0,74) and restoration (RR=0,33; 0,11 0,99) factors were negatively associated with the same outcome. Having undergone endodontic treatment (RR=3,04; 1,97 4,69) was positively associated with the necessity of extraction after prolonged retention, whereas a lateral or extrusive displacement (RR=0,27; 0,74 0,96) and presenting an increased pericementary space (RR=0,45; 0,21 0,95) was negatively associated with the same outcome. It is concluded that lateral displacement, intrusive and extrusive, fractures with pulp involvement, root fracture and having more than 2 teeth involved increase the possibility of extraction as a result of the trauma by itself. Moreover, loss by infection is associated with severe traumas and the development of pulp necrosis, whereas undergoing conservative treatments, such as endodontic treatment and restoration may avoid early extraction of the deciduous tooth, and endodontic treatment increases the possibility of extraction by prolonged retention.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-09-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.