• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.22.2020.tde-18032021-101438
Documento
Autor
Nome completo
Rafaele Oliveira Bonfim
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2020
Orientador
Banca examinadora
Monroe, Aline Aparecida (Presidente)
Neves, Lis Aparecida de Souza
Orfão, Nathalia Halax
Reis, Renata Karina
Título em português
Qualidade de vida das pessoas que vivem com coinfecção HIV/Hepatite B e HIV/Hepatite C: revisão integrativa
Palavras-chave em português
Coinfecção
Hepatite B
Hepatite C
HIV
Qualidade de vida
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Resumo em português
Objetivo: identificar e sintetizar o conhecimento científico produzido a respeito da qualidade de vida das pessoas que vivem com coinfecção HIV/hepatite B (Fase 1) e HIV/hepatite C (Fase 2). Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa norteada pelas perguntas: "Como é a qualidade de vida de pessoas que vivem com coinfecção HIV/aids e hepatite B?" e Como é a qualidade de vida de pessoas que vivem com coinfecção HIV/aids e hepatite C?". Empregou-se a estratégia PECO para a seleção de descritores nos idiomas português, inglês e espanhol, permitindo a busca bibliográfica nas bases de dados EMBASE, SCOPUS, PUBMED, CINAHL, Academic Search Premier, SocINDEX e LILACS. Identificaram-se 1.243 publicações, 551 foram excluídas por duplicidade, 687 após leitura de títulos e resumos e duas após leitura na íntegra, sendo incluídos três artigos na Fase 1. Na fase 2, 1.043 publicações foram identificadas, das quais 214 foram excluídas por duplicidade, 795 após a leitura de títulos e resumos e 19 após leitura na íntegra, sendo incluídos 15 artigos nesta revisão. Resultados: A qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV/hepatite B foi avaliada por meio de diferentes instrumentos, impedindo uma síntese quantitativa de seus resultados. Em dois estudos, escores próximos a 50 (dentro de um intervalo de zero a 100) foram encontrados em relação aos componentes físico e mental. Outro estudo mostrou escores também próximos a 50 nas dimensões funcionamento físico e sentimentos subjetivos. A qualidade de vida das pessoas com coinfecção HIV/hepatite B não difere das pessoas monoinfectadas pelo HIV e das coinfectadas pelo HIV/Hepatite C, no entanto, é pior longo do tempo. Nos estudos relacionados à qualidade de vida das pessoas coinfectadas pelo HIV/hepatite C, 13 escalas foram utilizadas, sendo que todos os estudos (100%) avaliavam aspectos mentais, 11 (84,6%) avaliavam aspectos físicos, 11 (84,6%) aspectos sociais, 8 (61,5%) dor e 5 (38,5%) percepção geral da saúde. Nestes estudos, os domínios físicos e mentais foram os mais afetados. Quando comparadas às pessoas monoinfectadas pelo HIV ou hepatite C, as pessoas coinfectadas pelo HIV/hepatite C também apresentaram pior qualidade de vida. Conclusões: O estudo mostrou que as pessoas que vivem com a coinfecção pelo HIV/hepatite B e HIV/hepatite C possuem a qualidade de vida prejudicada tanto nos aspectos físicos quanto mentais, portanto, tal abordagem faz-se necessária nos serviços de saúde com o propósito de contribuir com a ressignificação de viver com duas doenças crônicas, infecciosas e transmissíveis, bem como reorientar a assistência de modo a contemplar os aspectos mais afetados na vida de tais pessoas.
Título em inglês
Quality of life of people living with HIV/Hepatitis B and HIV / Hepatitis C coinfection: Integrative review
Palavras-chave em inglês
Acquired Immunodeficiency Syndrome
Coinfection
Hepatitis B
Hepatitis C
HIV
Quality of Life
Resumo em inglês
Objective: To identify and synthesize the scientific knowledge produced regarding the quality of life of people living with HIV/hepatitis B (Phase 1) and HIV/hepatitis C (Phase 2) coinfection. Methods: This is an integrative review guided by the questions "How are the quality of life of people living with HIV / AIDS and hepatitis B coinfection?" and How are the quality of life of people living with HIV / AIDS and hepatitis C coinfection? ". The PECO strategy was used to select descriptors in Portuguese, English, and Spanish, allowing the bibliographic search in the EMBASE, SCOPUS, PUBMED, CINAHL, Academic Search Premier, SocINDEX, and LILACS databases. 1,243 publications were identified, 551 were excluded due to duplication, 687 after reading titles and abstracts and two after reading in full, including three articles in Phase 1. In phase 2, 1,043 publications were identified, of which 214 were excluded due to duplication, 795 after reading titles and abstracts, and 19 after reading in full, including 15 articles in this review. Results: The quality of life of people living with HIV / hepatitis B was assessed using different instruments, preventing a quantitative synthesis of their results. In two studies, scores close to 50 (within a range of zero to 100) were found in relation to the physical and mental components. Another study showed scores also close to 50 in the dimensions of physical functioning and subjective feelings. The quality of life of people with HIV / hepatitis B coinfection does not differ from people monoinfected by HIV and those coinfected by HIV / Hepatitis C, however, it is worse over time. In studies related to the quality of life of people coinfected with HIV / hepatitis C, 13 scales were used, and all studies (100%) evaluated mental aspects, 11 (84.6%) evaluated physical aspects, 11 (84.6% %) social aspects, 8 (61.5%) pain and 5 (38.5%) general health perception. In these studies, the physical and mental domains were the most affected. In these studies, the physical and mental domains were the most affected. When compared to people monoinfected by HIV or hepatitis C, people coinfected by HIV / hepatitis C also had a worse quality of life. Conclusions: The study showed that the population of coinfected HIV/hepatitis B and HIV/hepatitis C have their quality of life impaired in both physical and mental aspects, therefore, the QOL approach of coinfected should be implemented in health services to contribute to the reframing of living with two chronic diseases and redirecting assistance to the aspects most affected by these people.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-04-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.