• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.22.2020.tde-17032021-144409
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Vinicius Domingos Rodrigues dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2020
Orientador
Banca examinadora
Monteiro, Juliana Cristina dos Santos (Presidente)
Batista, Luís Eduardo
Rosa, Patricia Lima Ferreira Santa
Silva, Mercês de Fátima dos Santos
Título em português
Análise do racismo institucional em saúde sexual e reprodutiva em um município no interior de São Paulo
Palavras-chave em português
Determinantes sociais de saúde
Masculinidade
Racismo
Saúde da população negra
Saúde sexual e reprodutiva
Sistema de saúde
Resumo em português
O racismo é considerado um determinante social de saúde, gerando iniquidades e levando ao adoecimento e à morte. Na sociedade brasileira, ressaltam-se os impactos das iniquidades étnicorraciais e de gênero sobre a saúde sexual e reprodutiva da população negra. Assim, o objetivo geral deste estudo foi analisar a experiência de racismo institucional no atendimento em saúde sexual e reprodutiva junto às mulheres e aos homens, que procuram o serviço de saúde, para o acompanhamento pré-natal. Os objetivos específicos foram: identificar o racismo por mulheres negras e homens negros no atendimento em saúde sexual e reprodutiva; analisar a experiência de racismo entre negras e negros; verificar a existência de associação entre a experiência de racismo e as variáveis sociodemográficas das negras e dos negros participantes do estudo. Trata-se de um estudo observacional, transversal, descritivo e analítico, desenvolvido entre usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de um município de grande porte do interior de São Paulo. Para a coleta de dados, foram utilizados um questionário sociodemográfico, as Escalas de Percepção de Discriminação Racial em Saúde - Versão Pessoal (EPDRS-VP) e Versão Geral (EPDRS-VG). Todos os dados foram analisados com a utilização do programa estatístico Statistical Analysis System SAS® 9.4. Para todas as análises, foi considerado um nível de significância de 5% (α=0,05). A maioria dos participantes negros (71,54%) relatou que quase nunca ou, às vezes, percebeu discriminação racial nos serviços de saúde. Houve associação estatisticamente significativa entre a percepção da discriminação racial em saúde de pessoas negras e acesso à internet (p=0,02161). Quanto aos relatos dos participantes, 81,82% foram referentes à violência racial ou institucional nos serviços de saúde. Conclui-se que, embora não tenham sido verificadas associações entre a percepção do racismo e outras variáveis sociodemográficas, a análise descritiva e os relatos do participante evidenciam a presença do racismo institucional no cotidiano dos serviços de saúde.
Título em inglês
Analysis of institutional racism in sexual and reproductive health in a municipality in the interior of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Health of ethnic minorities
Health systems
Masculinity
Racism
Sexual and reproductive health
Social determinants of health
Resumo em inglês
Racism is considered a social determinant of health, generating inequities and leading to illness and death. In Brazilian society, the impacts of ethnic-racial and gender inequities on the sexual and reproductive health of the black population are highlighted. Thus, the general objective of this study was to analyze the experience of institutional racism in sexual and reproductive health care for women and men who seek health services for prenatal care. The specific objectives were: to identify racism by black women and black men in sexual and reproductive health care; analyze the experience of racism among black women and black men; to verify the existence of an association between the experience of racism and the sociodemographic variables of black women and black men participating in the study. This is an observational, a cross-sectional, a descriptive and an analytical study, developed among users of the Unified Health System in a large city in the interior of São Paulo. For data collection, a sociodemographic questionnaire, the Scales of Perception of Racial Discrimination in Health - Personal Version (EPDRS-VP) and General Version (EPDRS-VG) were used. All data were analyzed using the statistical program Statistical Analysis System SAS® 9.4. For all analyzes, a significance level of 5% (α = 0.05) was considered. Most black participants (71.54%) reported that they almost never or sometimes noticed racial discrimination in health services. There was a statistically significant association between the perception of racial discrimination in the health of black people and access to the internet (p = 0.02161). 81.82% of the participants' reports referred to racial or institutional violence in health services. It is concluded that, although there were no associations between the perception of racism and other sociodemographic variables, the descriptive analysis and the reports of the participant show the presence of institutional racism in the daily life of health services.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-04-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.