• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Jorge Luiz da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Silva, Marta Angélica Iossi (Presidente)
Bazon, Marina Rezende
Cecilio, Salua
Longarezi, Andrea Maturano
Título em português
Treinamento de habilidades sociais como estratégia de enfrentamento do bullying: intervenção e empoderamento
Palavras-chave em português
Bullying
Habilidades sociais
Intervenção
Prevenção
Saúde escolar
Resumo em português
O bullying escolar é um tipo de violência entre pares que envolve agressões intencionais, repetitivas e praticadas em uma relação de desigualdade de poder entre vítimas e agressores. É considerado um problema importante a ser investigado e enfrentado nas escolas por exercer efeitos negativos sobre os desenvolvimentos físico, emocional e social dos estudantes. A sua ocorrência se encontra relacionada a aspectos contextuais da instituição escolar e pessoais dos estudantes. Entretanto, esta investigação direcionou seu foco às características de natureza pessoal que tornam os estudantes vulneráveis à vitimização por bullying, no sentido de proporcionar àqueles em condição de vítima melhores condições para se autodefenderem e fazerem amizades para aumentarem o seu apoio social recebido diante das agressões que sofrem. Assim, o objetivo deste estudo foi verificar se a melhoria das habilidades sociais reduz a vitimização em estudantes brasileiros do 6º ano escolar que são vítimas de bullying. Trata-se de um estudo de intervenção realizado em seis escolas públicas da cidade de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Participaram 78 estudantes vítimas de bullying que foram alocadas em dois grupos: intervenção (n=38) comparação (n=40). Os participantes dos dois grupos foram avaliados em relação à vitimização por bullying e ao desenvolvimento de habilidades sociais, antes e depois de finalizada a intervenção em habilidades sociais. As oito sessões, realizadas uma vez por semana, com duração de 50 minutos cada, enfocaram habilidades de civilidade, fazer amizades, autocontrole e expressividade emocional, empatia, assertividade e solução de problemas interpessoais. Os dados foram analisados estatisticamente mediante modelos de regressão de Poisson com efeito aleatório. Análises pré e pós-teste revelaram que os grupos intervenção e comparação apresentaram redução significativa na vitimização por bullying. Os participantes da intervenção diminuíram a dificuldade que apresentaram em praticar as habilidades sociais em nível estatisticamente não significativo. Como mudanças comportamentais demandam maior tempo para se efetivarem nas relações sociais, o pouco tempo existente entre a finalização da intervenção e a avaliação pós-teste pode ter influenciado o resultado. Entretanto, a tendência de melhora nas habilidades sociais das vítimas de bullying foi percebida por seus pares que as indicaram com maior aceitação social, maior capacidade de resolução de conflitos, mais simpatia e menor indicação de que possuíam poucos amigos, em comparação com a avaliação inicial (pré-teste). Apesar de não apresentarem diferença significativa, são resultados que demonstram progressos na posição social das vítimas. Embora não seja possível atribuir a diminuição da vitimização à intervenção realizada, são resultados que atestam a positividade do estudo e que, a longo prazo, podem ampliar sua magnitude ao ponto de tornarem-se significativos. Diante dos resultados, sugere-se que outros modelos de intervenção antibullying sejam testados na realidade nacional, com vistas à identificação daquelas mais efetivos. Recomenda-se que estudos futuros utilizem abordagens não focalizadas exclusivamente nos aspectos individuais dos estudantes. Intervenções em habilidades sociais podem ser mais eficazes se desenvolvidas em conjunto com outras que envolvam também a variedade de situações, contextos e sujeitos implicados no bullying, como os pares, equipe escolar e família
Título em inglês
Social skills training as a coping strategy for bullying: intervention and empowerment
Palavras-chave em inglês
Bullying
Intervention
Prevention
School health
Social skills
Resumo em inglês
School bullying is a type of violence between peers involving intentional, repetitive aggressions, and practices in an unequal power relationship between victims and aggressors. It is considered an important problem to be investigated and coped with in schools, as it has adverse effects on the physical, emotional and social development of students. Its occurrence relates to contextual aspects of scholastic institutions and personal aspects of students from students. Thus, this investigation's focus is directed at personal characteristics that make students vulnerable to bullying victimization, in a sense to propitiate better conditions for victims in terms of self-defense and building friendships, to increase the social support received when coping with these aggressions. Thus, the objective of this study was to verify if the improvement of social skills reduces victimization of Brazilian students from the 6th school year who are bullying victims. We conducted an intervention study in six public schools from the city of Ribeirão Preto, SP, Brazil. Seventy-eight students, victims of bullying, participated in the study, and they were allocated into two groups: intervention (n=38) and comparison (n=40). Participants from both groups were assessed in relation to bullying victimization and the development of social skills, before and after a social skills intervention. The eight sessions, conducted once a week, with 50 minutes duration each, focused on civility skills, to build friendships, self-control and emotional expressivity, empathy, assertiveness and resolving interpersonal problems. The data were statistically analyzed through Poisson's regression models with random effects. Pre- and post-tests analyses revealed that intervention and comparison groups significantly reduced bullying victimization. Intervention participants presented decreased difficulty in practicing social skills at a non-significant statistical level. As behavioral changes require more time to be effective in social relationships, the limited time existing between the end of the intervention and the post-test assessment could have influenced the result. However, the tendency to increase the social abilities of bullying victims was perceived by their pairs as indicating they had better social acceptance, greater capacity for conflict resolution, more sympathy and less indication that they had few friends, in comparison to the initial assessment (pre-test). Despite not presenting significant differences, those are results demonstrating progress in the victims' social position. Although it is not possible to attribute the decrease in victimization to the intervention, those are results proving the positivity of the study that, in the long-term, may broaden its magnitude to a level that it can become significant. Considering the results, we suggest other anti-bullying intervention models to be tested in the reality of the national context, aiming to identify the most effective ones. We recommend future studies to use approaches not focused exclusively on individual aspects of students. Social skills interventions can be more effective if developed with other interventions, including a variety of situations, contexts, and subjects involved in bullying, such as peers, school teams, and family members
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
JORGELUIZDASILVA.pdf (1.64 Mbytes)
Data de Publicação
2019-10-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.