• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2013.tde-22012014-105332
Documento
Autor
Nome completo
Ana Cristina de Oliveira e Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2013
Orientador
Banca examinadora
Gir, Elucir (Presidente)
Canini, Silvia Rita Marin da Silva
Fernandes, César Eduardo
Nogueira, Jordana de Almeida
Reis, Renata Karina
Título em português
Qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/aids e sua associação com aspectos sócio-demográficos, clínicos, psicoemocionais e adesão ao tratamento
Palavras-chave em português
Adesão ao Tratamento
Depressão
Esperança
Infecção pelo HIV/aids
Qualidade de vida
Resumo em português
Introdução: O uso correto dos antirretrovirais na infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV)/Aids tem possibilitado a desconstrução da ideia de morte iminente e a melhoria na qualidade de vida. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida das pessoas com HIV/aids e sua associação com aspectos sócio-demográficos, psicoemocionais e adesão ao tratamento. Material e Métodos: Estudo analítico, de corte transversal, realizado em um hospital referência para doenças infecciosas do Estado da Paraíba. Foram utilizados cinco instrumentos: questionário para caracterização sócio-demográfica e clínica, WHOQoL HIV- bref, Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar (HADS), Escala de Esperança de HEERT, Escala de Adesão ao Tratamento (CEAT-HIV). Os aspectos éticos foram contemplados. Resultados: Dos 314 entrevistados, 190 (60,5%) eram do sexo masculino, idade média de 43 anos, 193 (61,4%) tinham até dez anos de estudo. A maioria, 226 (72%) recebiam até dois salários mínimos, 235 (74,8%) se classificavam como heterossexual e a principal forma de exposição para o HIV/aids foi a sexual 251 (79,9%). Sobre a avaliação do WHOQOL HIV bref, identificaram-se os menores escores nos domínios Nível de Independência (61,5) e Meio Ambiente (62,1), enquanto que os domínios Psicológico (69,9) e Espiritualidade (72,4) apresentaram os maiores escores. O sexo feminino apresentou menores escores em quatro domínios do WHOQoL; menor escolaridade teve associação com pior qualidade de vida em três domínios; a cor parda apresentou melhor qualidade de vida em todos domínios com significância estatística em quatro. Os indivíduos com renda familiar de um a dois salários mínimos tiveram menores escores de qualidade de vida. Os indivíduos com carga viral indetectável apresentaram maiores escores em todos os domínios de qualidade de vida, com diferença estatisticamente significante em três domínios. Pessoas com escores mais altos de ansiedade e depressão apresentaram piores escores em todos os domínios do WHOQoL. Sobre a adesão ao tratamento, os que apresentaram adesão estrita ou mais alta tiveram melhores escores de qualidade de vida, com diferença estatisticamente significante em dois domínios. A respeito da esperança, os indivíduos com escores mais altos tiveram maiores médias dos escores de qualidade de vida em todos os domínios. A análise de correlação mostrou que os sintomas de ansiedade e depressão apresentaram correlação significativa inversa em todos os domínios do WHOQoL HIV bref. Sobre a adesão ao tratamento, foi identificada correlação significativa com os domínios Físico, Psicológico e Relações Sociais. A análise de esperança evidenciou correlação positiva significativa em todos os domínios do WHOQOL HIV bref. Conclusões: Diversas variáveis apresentaram associação com os domínios da qualidade de vida segundo o WHOQoL HIV Bref. Os indivíduos com piores escores de ansiedade e depressão são sugestivos de terem pior qualidade de vida; por outro lado, melhores índices de esperança e adesão à terapia antirretroviral apontaram melhores escores de qualidade de vida. Os profissionais de saúde devem contemplar os aspectos clínicos e psicossociais na implementação do cuidado
Título em inglês
Quality of life of people living with HIV/AIDS and its association with clinic, psicho emotional characteristics and adhesion to the treatment
Palavras-chave em inglês
Adhesion to the Treatment
Depression
Hope
Infection by the HIV/aids
Quality of life
Resumo em inglês
Introduction: The correct use of antiretroviral in the infection by the virus of the human immunodeficiency (HIV)/aids has made possible the deconstruction of the idea of imminent death and the improvement in the quality of life. Objective: Evaluate the quality of life of the people with HIV/aids and its association with social demographic, psycho emotional aspects and adhesion to the treatment. Materials and methods: Analytical cross sectional study, performed in a reference hospital for infectious diseases of the Estate of Paraiba. Five instruments were used: questionnaire for social demographic and clinic characterization. WHOQoL HIV-bref, Scale of Anxiety and Hospital Depression (HADS), Scale of Hope of HEERT, Scale of Adhesion to the Treatment (CEAT-HIV). The ethical aspects were considered. Results: From 314 interviewee, 190 (60,5%) were male, average age 43 years old, 193 (61,4%) had studied for up to ten years. Most of them, 226 (72%) earned up to two minimum salaries, 235(74,8%) were heterosexual and the main form of exposition to the HIV/aids was the sexual 251(79,9%). About the evaluation of the WHOQOL HIV bref the smallest scores in the areas Level of Independence (61,5) and Environment (62,1), while the Psychological areas (69,9) and spirituality (72,4) presented the biggest scores. The female sex presented smaller scores in four areas of the WHOQoL; smaller educational level had association with worse life quality in three areas; the brown skinned presented better quality of life in all the areas with important statistic in four. The individuals with family income from one to two minimum salaries had smaller scores of quality of life. The individuals with undetectable viral load presented bigger scores in all the areas of quality of life, with statistically important difference in three areas. People with higher scores of anxiety and depression presented worse scores in all the areas of the WHOQoL. About the adhesion to the treatment, the ones who presented strict or higher adhesion had better scores of quality of life; with significant difference statistically in two areas. About the hope, the individuals with higher scores had bigger averages of the scores of quality of life in all the areas. The analysis of correlation showed that the symptoms of anxiety and depression presented inverse significant correlation in all the areas of the WHOQoL HIV bref. About the adhesion to the treatment significant correlation with the Physical, Psychological, and by Social Relations areas were identified. The analysis of hope highlighted positive significant correlation in all the areas of the WHOQOL HIV bref. Conclusion: Several variances presented association with the areas of the quality of life according to the WHOQoL HIV Bref. The individuals with worst scores of anxiety and depression are suggested to have worse quality of life; on the other hand better indexes of hope and adhesion to the antiretroviral therapy indicate better scores of quality of life. The health professional must contemplate the clinical and psychosocial aspects in the implementation of the care
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-01-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.