• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.22.2020.tde-17092020-095020
Documento
Autor
Nome completo
Viviana Colbacho Bettarello
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2020
Orientador
Banca examinadora
Gir, Elucir (Presidente)
Pereira, Fernanda Maria Vieira
Reis, Renata Karina
Santana, Rodrigo de Carvalho
Título em português
Proporção de pessoas soropositivas ao HIV diagnosticadas em ambiente hospitalar
Palavras-chave em português
AIDS
Diagnóstico tardio
HIV
Hospitalização
Resumo em português
Introdução: A aids é uma manifestação clínica decorrente da infecção pelo vírus da imudeficiência humana. No Brasil de 1980 a junho 2019 foram notificados 966.058 casos de aids, com média de 39 mil novos casos nos últimos cinco anos. A maior incidência concentra- se nos indivíduos de 25 a 39 anos, de ambos os sexos, porém nota-se envelhecimento da população e aumento do diagnóstico tardio. A apresentação tardia leva ao atraso no tratamento, ao aumento da mortalidade e da transmissão do vírus. Objetivo: Analisar a proporção e percepções de pacientes hospitalizados diagnosticados em fases tardias da infecção pelo HIV. Materiais e Métodos: Estudo misto, analítico e descritivo. Desenvolvido em um serviço de atendimento hospitalar, composto por pacientes que tiveram o diagnóstico em fases tardias da infecção pelo HIV durante internação no período de janeiro de 2014 a agosto de 2019. Foram analisados prontuários, fichas de notificações e realizado entrevistas com os recém-diagnosticado. Aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa através do número CAAE 03221272.0.0000.5438. Resultados: Compuseram a amostra 136 pacientes diagnosticados em fases tardias da infecção pelo HIV com faixa etária entre 20 e 76 anos e média de 44,2 anos. 68,4% eram do sexo masculino, 63,2% brancos, 64,7% solteiros, 40,4% possuíam o ensino fundamental incompleto, 54,4% eram tabagistas e 48,5% etilistas. O período de internação variou de 1 a 69 dias, com média de 13,4 dias e 39,7% evoluíram a óbito. A principal causa de internação foi febre 19,1% e o diagnóstico de internação foi pneumocistose (14,7%). Houve associação significante entre as variáveis: situação conjugal e sexo (p=0,001), diagnóstico de internação e mortalidade (p=0,004), número de dias internados e óbito (p<0,001) e número de dias internados e diagnóstico de internação (p<0,001). O acompanhamento da infecção pelo HIV nos serviços de saúde é visto como benefício adquirido. As barreiras ou dificuldades estão relacionadas ao abandono e/ou afastamento de amigos e companheiros, a autoestima, a depressão e ao preconceito tanto no âmbito familiar, social e trabalhista. Em quase todas as falas há o relato quanto à falta de informação na sociedade ocasionando o preconceito. Poucos consideraram a transmissão como um fator de risco. Considerações finais: 60,7% foram diagnosticados em fase tardia da infecção pelo HIV durante internação hospitalar. A maior lacuna permanece em aumentar o conhecimento sorológico das pessoas vivendo com HIV. Apesar das inúmeras estratégias e dos avanços na comunidade científica quanto à infecção a vulnerabilidade social e o preconceito permitem o avanço da epidemia, é necessário investimento em diagnóstico precoce, prevenção, intervenções e inovações nos programas que causem maior impacto. É indispensável à realização de novos estudos em pequenos centros populacionais que abordem o diagnóstico em fase tarda da infecção.
Título em inglês
Proportion of seropositive people diagnosed with HIV in a hospital setting
Palavras-chave em inglês
AIDS
HIV
Hospitalization
Late diagnosis
Resumo em inglês
Introduction: SIDA is clinical manifestation resulting from HIV infection. In Brazil from 1980 to June of 2019 have been notified 966.058 cases of SIDA, with an average of 39 thousand new cases in the last five years. The highest incidence is concentrates in individuals aged 25 to 39 years old, of both genders, however there is an aging of the population and an increase in late diagnosis. Late presentation leads to delayed treatment, increased mortality and virus transmission. Objective: To analyze the proportion of seropositive people diagnosed in a hospital setting. Materials e Methods: Mixed study, analytical and descriptive. Developed in a hospital care service, composed of patients who were diagnosed with HIV/SIDA seropositivity during hospitalization from January 2014 to August 2019. Medical records and notification forms were analyzed and interviews. Approved by CEP through number CAAE 03221272.0.0000.5438. Results: A sample comprised 136 HIV seropositive patients aged between 20 and 76 years old and an averaged of 44,2 years old. 68,4% were male, 63,2% were White, 64,7% were single, 40,4% had incomplete primary school, 54,4% were smokers and 48,5% were alcoholics. The hospitalization period ranged from 1 to 69 days, with an average of 13,4 days and 39,7% evolved to death. The main cause of hospitalization was fever 19,1% and the diagnosis of hospitalization was pneumocystosis (14,7%). There was a significant association between the variables: marital status and gender (p=0,001), diagnosis of hospitalization and mortality (p=0,004), number of days hospitalized and death (p<0,001). Monitoring HIV infection in health services is seen as an acquired benefit. Barriers or difficulties are related to abandonment and/or withdrawal from friends and companions, the self-esteem, depression, and prejudice in both families, social and labour area. In almost all speeches there is a report about the lack of information in society causing prejudice. Few considered transmission as a risk factor. Final considerations: 60,7 % were diagnosed in a hospital, the biggest gap remains in increasing the serological knowledge of HIV/SIDA patients. Despite the innumerable strategies and advances in the scientific community as for infection, social vulnerability and prejudice allows the epidemic to advance, investment in early diagnosis, prevention, interventions and innovations in programs that have the greates impact is necessary. It is essential to carry out new studies in small population centers that address late presentation in a hospital environment, as well as using the MCS in this population.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-10-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.