• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.22.2021.tde-15122021-124410
Documento
Autor
Nome completo
Vanessa Costa Almeida
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2021
Orientador
Banca examinadora
Rodrigues, Rosalina Aparecida Partezani (Presidente)
Fhon, Jack Roberto Silva
Kusumota, Luciana
Rosset, Idiane
Título em português
Estratégias de Coping utilizadas por cuidadores de idosos frágeis e não frágeis
Palavras-chave em português
Cuidador
Enfermagem gerontológica
Estratégias de Coping
Idoso
Sobrecarga
Resumo em português
Introdução: A fragilidade em idosos e o declínio do estado físico e mental influenciam a relação idoso/cuidador e a maneira como o cuidador enfrenta as situações estressoras. Por essas repercussões, têm sido temas de grande relevância no cenário da Geriatria e da Gerontologia. Objetivo: avaliar a sobrecarga e as estratégias de Coping utilizadas por cuidadores familiares no cuidado de idosos frágeis e não frágeis em um serviço público do interior paulista. Método: Estudo transversal, de análise descritiva e analítica, desenvolvido com cuidadores e seus respectivos idosos, acompanhados no Ambulatório de Geriatria de uma unidade de saúde de um município paulista. Os principais instrumentos utilizados com o idoso foram Tilburg Frailty Indicator, Índice de Barthel e Escala de Lawton e Brody. Para avaliação do cuidador, fez-se o uso da Escala de Sobrecarga de Zarit e do Inventário de Estratégias de Coping de Folkman e Lazarus. Os dados foram digitados no programa Microsoft Excel®. As médias dos cuidadores com e sem sobrecarga foram comparadas por meio do Teste t Student. Para relacionar a variável-desfecho com as variáveis exploratórias utilizou-se, além da regressão linear, o teste de Correlação de Pearson. Todos os testes adotaram nível de significância de p≤0.05. Resultados: Foram avaliados 47 cuidadores e os respectivos idosos. A maioria apresentou idade inferior a 60 anos (70,2%), sexo feminino (87,2%), estado civil casado (61,7%), filhos (59,6%) e vivia no mesmo domicílio que o idoso (70,2%). O cuidado, em horas diárias, variou de três a 24 horas, sendo que 89,4% dos participantes relataram ausência de treinamento prévio para esta função. Na comparação das médias das variáveis categóricas do cuidador com a escala de Zarit, verificou-se média de 22,17 para os cuidadores que não tiveram treinamento e de 42,80 para aqueles que tiveram. Na análise de correlação utilizando a escala de Zarit, evidenciou-se correlação positiva entre a sobrecarga do cuidador e os dias de cuidado do idoso, ou seja, a sobrecarga aumenta à medida que o cuidado é ofertado em mais dias da semana (p=0,05). Os fatores Enfrentamento, Autocontrole e Aceitação de responsabilidade foram os únicos com preditores estatisticamente significativos: em ordem decrescente de importância, a fragilidade (beta = 0,32, p = 0,023, no fator Autocontrole, e beta = 0,30, p = 0,042, em Aceitação de responsabilidade) foi a variável preditora mais importante, indicando que o aumento da fragilidade resulta em maiores escores de enfrentamento nessas dimensões. Conclusão: Na análise de sobrecarga, a escala de Zarit obteve pontuação mínima de três e máxima de 64, com média de 24,26%. Das estratégias de Coping utilizadas, prevaleceram Autocontrole e Aceitação de responsabilidade, seguidas de Confronto, Resolução de problemas e Reavaliação positiva.
Título em inglês
Coping strategies used by caregivers of frail and non-frail elderly people
Palavras-chave em inglês
Aged
Burden
Caregiver
Coping strategies
Gerontological nursing
Resumo em inglês
Introduction: Frailty in older adults and the decline in physical and mental status influence the elderly-caregiver relationship and the way the caregiver copes with stressful situations. For these repercussions, these topics have been of great relevance in the scenario of Geriatrics and Gerontology. Objective: to evaluate the burden and coping strategies used by family caregivers in the care of frail and non-frail older adults in a public service in the countryside of São Paulo. Method: Cross-sectional study, of descriptive and analytical analysis, developed with caregivers and their respective elderly, followed up at a Geriatric Clinic of a health unit from a city in São Paulo. The main instruments used with the seniors were Tilburg Frailty Indicator, Barthel Index and Lawton and Brody Scale. To assess the caregiver the Zarit Overload Scale and the Folkman and Lazarus Coping Strategies Inventory were used. The data were entered into the Microsoft Excel® program. The averages of caregivers with and without burden were compared using Student's t-test. To relate the outcome variable with the exploratory variables, in addition to linear regression, Pearson's Correlation test was used. All tests adopted a significance level of p≤0.05. Results: 47 caregivers and their respective elderly were evaluated. Most were below 60 years old (70.2%), female (87.2%), married (61.7%), had children (59.6%) and lived in the same household as the elderly (70.2%). The care, in daily hours, varied from three to 24 hours, with 89.4% of the participants reporting the absence of previous training for this function. When comparing the means of the categorical variables of the caregiver with the Zarit scale, there was an average of 22.17 for caregivers who had not been trained and 42.80 for those who had. In the correlation analysis using the Zarit scale, there was a positive correlation between the caregiver's burden and the elderly's care days, that is, the burden increases as care is offered on more days of the week (p = 0,05). The Coping, Self-Control and Acceptance of Responsibility factors were the only ones with statistically significant predictors: in decreasing order of importance, frailty (beta = 0.32, p = 0.023, in the Self-control factor, and beta = 0.30, p = 0.042, in Acceptance of Responsibility) was the most important predictor variable, indicating that the increase in frailty results in higher coping scores in these dimensions. Conclusion: In the overload analysis, the Zarit scale obtained a minimum score of three and a maximum of 64, with an average of 24.26%. From the coping strategies used, Self-control and Acceptance of responsibility prevailed, and were followed by Confrontation, Problem solving and Positive reassessment.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
VanessaAlmeida.pdf (1.99 Mbytes)
Data de Liberação
2022-01-17
Data de Publicação
2022-01-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2023. Todos os direitos reservados.