• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2005.tde-19102006-154614
Documento
Autor
Nome completo
Jael Maria de Aquino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2005
Orientador
Banca examinadora
Labate, Renata Curi (Presidente)
Carvalho, Ana Maria Pimenta
Fernandes, Josicelia Dumet
Furegato, Antonia Regina Ferreira
Santos, Manoel Antonio dos
Título em português
Estressores no trabalho das enfermeiras em centro cirúrgico: conseqüências profissionais e pessoais
Palavras-chave em português
enfermagem em centro cirúrgico
estresse psicológico
princípios do prazer–desprazer
Resumo em português
O estresse tem sido um tema bastante discutido, nos últimos anos, pela comunidade científica. Vários estudos têm apresentado o estresse como causador de doenças, sendo considerado o “mal do século”. O centro cirúrgico é um dos ambientes mais complexos do hospital, pois concentra os recursos humanos e materiais necessários ao ato cirúrgico e, freqüentemente, as suas atividades são desenvolvidas em um clima de tensão, pela existência de procedimentos estressantes geradores de ansiedade, quer pela gravidade dos pacientes, quer pela complexidade dos atos anestésico e cirúrgico. Nesta pesquisa, estabelecemos os seguintes objetivos: identificar o estresse das enfermeiras de centro cirúrgico; identificar os estressores do ambiente de trabalho dessas enfermeiras; relacionar o estresse das enfermeiras de centro cirúrgico com o prazer e o sofrimento no trabalho. A amostra foi constituída por 30 enfermeiras que trabalham em sete unidades de centro cirúrgico de hospitais da cidade de Recife-PE, destes dois são hospitais universitários. Os dados foram coletados através do Inventário de Estresse para Enfermeiro e de uma entrevista semi-estruturada com roteiro. Investigaram-se o estresse e os estressores presentes no cotidiano de trabalho da enfermeira e sua freqüência. Os resultados deste estudo tiveram por base a amostra de 30 enfermeiras do sexo feminino, com 60% casada sendo que para 66,7% escolheram a enfermagem como primeira opção no concurso vestibular. Foram identificados os seguintes fatores como causadores de estresse: alta de material necessário ao trabalho é um fator estressor para 29 (93,7%), falta de recursos humanos, este foi considerado um fator estressor para 23 (73,3%), trabalhar em instalações físicas inadequadas 22 (73,3 %), trabalhar com pessoas despreparadas 17 (56,7%), prestar assistência a pacientes graves este foi considerado um fator para 14 (46,6%), sentir desgaste, emocional com o trabalho é considerado um fator estressor para 21 (70,0%), administrar ou supervisar o trabalho de outras pessoas é um fator estressante para 18 (60%). Além disso, foram identificados sentimentos em relação ao trabalho, especialmente as comunicações e a maneira como as informações circulam na sua organização. Esses mostram como as enfermeiras, participantes dessa pesquisa, apresentam um grau significativo de insatisfação no processo de comunicação. Também evidenciou-se insatisfação com relação ao salário e a sua experiência profissional. A estrutura da organização para as participantes desta pesquisa apresentou-se com muita insatisfação. Da análise do conteúdo expresso pelas enfermeiras, obtiveram-se 4 categorias temáticas: sofrimento no trabalho da enfermeira de centro cirúrgico; prazer no trabalho da enfermeira de centro cirúrgico, relacionamento da enfermeira de centro cirúrgico com o paciente, a equipe médica e a equipe de enfermagem; estratégias de enfrentamento usadas pelas enfermeiras de centro cirúrgico. Conclui-se que o ambiente de trabalho do centro cirúrgico é estressante em vários aspectos o que afeta o desempenho profissional e pessoal das enfermeiras.
Título em inglês
Stressors in surgical nursing work: professional and personal consequences
Palavras-chave em inglês
principles of pleasure–displeasure
psychological stress
surgical center nursing
Resumo em inglês
In recent years, stress has been a subject of frequent discussions in the scientific community. Various studies have presented stress as a cause of disease, which is considered as the “problem of the century”. The surgical center is one of the most complex environments in hospital, as it concentrates the human and material resources needed for the surgical act. Its activities are frequently surrounded by a climate of tension, produced by the existence of anxiety-creating stressing procedures, whether due to the gravity of patients’ conditions or the complexity of anesthetic and surgical activities. This research aims to: identify stress among nurses working at the surgical center; identify stressors in these nurses’ work environment; relate these surgical nurses’ stress with pleasure and suffering at work. The sample consisted of 30 nurses who work at 7 surgical centers in hospitals located in Recife-PE, Brazil. Two of these are university hospitals. Data were collected through the Nurses’ Stress Inventory and a semistructured interview guided by a script, examining stress and stressors in these nurses’ daily work and their frequency. Study results are based on a sample of 30 female nurses, 60% of whom are married and 66.7% chose nursing as the first option on their college entry exam. The following causes of stress were identified: lack of material needed for work is a stressor for 29 professionals (93.7%), lack of human resources for 23 (73.3%), working in inadequate physical installations for 22 (73.3 %), working with unprepared persons 17 (56.7%), delivering care to serious patients for 14 (46.6%), feeling emotional exhaustion due to work for 21 (70.0%) and managing or supervising other persons’ work for 18 (60%). Moreover, work-related feelings were identified, especially related to communication and how information flows in their organization. These show a significant degree of dissatisfaction about the communication process among the participants. They also demonstrated dissatisfaction in terms of salary and professional experience. The participants were very dissatisfied with organizational structure. Four thematic categories resulted from the analysis of contents expressed by the nurses: suffering in surgical nursing work; pleasure in surgical nursing work, relation between surgical nurses and patients, the medical team and the nursing team; coping strategies used by surgical nurses. The work environment at the surgical center is stressing in different respects, which affects the nurses’ professional and personal performance.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
JaelMariadeAquino.pdf (1.63 Mbytes)
Data de Publicação
2006-11-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.