• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.21.2020.tde-05052022-155700
Documento
Autor
Nome completo
Ana Paula de Martini de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Jovane, Luigi (Presidente)
Savian, Jairo Francisco
Scardia, Giancarlo
Título em inglês
Magnetostratigraphy of the Eocene-Oligocene Interval: New paleoenvironmental interpretations on the closure of the Neotethys Ocean
Palavras-chave em inglês
environmental magnetism
Eocene Oligocene Interval
Neotethys ocean
paleomagnetism
Resumo em inglês
The Eocene-Oligocene Transition (EOT) is characterized as a period of drastic climate change from a greenhouse environment of the Paleocene-Eocene to the icehouse climate of the Oligocene. This period is also known for the peculiar oceanographic conditions evidenced by the oceanic reorganization, biotic turnovers and isotopic excursions. It is hypothesized that the gradual closure of Neotethys Ocean changed the southern part of the global Eocene Neotethys Subtropical Current (STENT) to a counter-clockwise Gyre in the Indian Ocean and closed its connection with the Atlantic Ocean. If this hypothesis is correct, the sediments from Neotethys would be sensitive to changes in global circulation containing evidence of this paleoenvironment. In this work, techniques of environmental magnetism, rock magnetism and geochemistry were applied for two different sections, one corresponding (1) the marine sediments recovered from western equatorial Indian Ocean during the Deep Sea Drilling Program (DSDP) expedition Hole 709C, Leg115 and (2) the Portella Colla section, at the Caltavuturo formation at Sicily, Italy, in order to compare how the environmental changes around the EOT is recorded in both areas. The magnetostratigraphy revealed an age range of studied sediments from the Mid Eocene Climatic Optimum (MECO) to EOT in the Indian Ocean and from the late Priabonian to Rupelian at Portella Colla. Environmental magnetic properties indicate decreasing magnetic grain size from MECO to EOT suggesting differential input. The rock magnetism data indicates a higher paramagnetic detrital contribution for Portella Colla, while Hole 790C presents peaks of high productivity with main contribution of biogenic magnetite of single domain state (SD), which suggests periods of active current. Further, geochemical and mineralogical changes support this observation.
Título em português
Magnetostratigrafia do intervalo Eoceno-Oligoceno: novas interpretações paleoambientais no fechamento do oceano Neotethys
Palavras-chave em português
Intervalo Eoceno-Oligoceno
Oceano Neotethys
paleomagnetismo magnetismo ambiental
Resumo em português
A transição Eoceno-Oligoceno (EOT) é caracterizada como um período de mudanças climáticas drásticas de um clima Greenhouse no Paleoceno-Eoceno para um clima Icehouse. Esse período também é conhecido pelas condições oceanográficas peculiares evidenciadas pela reorganização oceânica, extinções bióticas e excursões isotópicas. Supõe-se que o fechamento gradual do Oceano Neotethys alterou a parte sul da Corrente Subtropical Eoceno Neotethys (STENT) global para um Giro no sentido anti-horário no Oceano Índico e fechou sua conexão com o Oceano Atlântico. Se essa hipótese estiver correta, os sedimentos de Neotethys seriam sensíveis a mudanças na circulação global contendo evidências desse paleoambiente. Neste trabalho, técnicas de magnetismo ambiental, magnetismo de rochas e geoquímica foram aplicadas em duas seções diferentes, uma correspondente (1) aos sedimentos marinhos recuperados do Oceano Índico equatorial ocidental durante a expedição Leg 115, sítio 709c e 2) a segunda seção correspondente a Portella Colla, na formação de Caltavuturo na Sicília, Itália, para comparar como as mudanças ambientais próximas ao EOT são registradas em ambas as áreas. Desta forma, a magnetoestratigrafia revelou um modelo de idade dos sedimentos estudados, compreendendo desde o Ótimo Climático do Eoceno Médio (MECO) até o EOT no Oceano Índico, e do final do priaboniano ao rupeliano em Portella Colla. As propriedades magnéticas ambientais indicam a diminuição do tamanho do grão magnético de MECO para EOT, sugerindo um aporte diferencial. Os dados de magnetismo da rocha indicam uma maior contribuição detrítica paramagnética em Portella Colla, enquanto o Hole 790c apresenta picos de alta produtividade com a principal contribuição magnética de magnetita biogênica do estado do domínio SD, o que sugere períodos de corrente ativa. Além disso, mudanças geoquímicas e mineralógicas apoiam essa observação.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.