• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.2.2017.tde-28082020-012726
Documento
Autor
Nome completo
Marco Túlio Reis Magalhães
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Júnior, José Levi Mello do Amaral (Presidente)
Ferreira Filho, Manoel Gonçalves
Leal, Roger Stiefelmann
Mendes, Gilmar Ferreira
Varella, Marcelo Dias
Título em português
Direitos e deveres fundamentais ambientais como dimensão constitucional do Estado Ambiental: reflexões a partir do exemplo da Constituição brasileira
Palavras-chave em português
Desenvolvimento sustentável
Dever de proteção do Estado
Dever fundamental ambiental
Direito Constitucional Ambiental
Direito fundamental ao meio ambiente ecologicamente equilibrado
Estado Ambiental
Resumo em português
Analisa-se nesta tese a incorporação da proteção jurídica do meio ambiente no plano da Constituição, especialmente a partir de normas que definem deveres de proteção do Estado e direitos e deveres fundamentais de proteção ambiental como dimensão constitucional de implantação do Estado Ambiental. Essa análise toma como referência a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e especialmente o seu artigo 225. A investigação se inicia com a identificação de novos desafios e tarefas que o Estado Constitucional contemporâneo deve observar para lidar com problemas de proteção do meio ambiente. O direito internacional do meio ambiente e a discussão conceitual e normativa do desenvolvimento sustentável são fatores que exercem influência significativa para a constitucionalização da proteção do meio ambiente em diversos países e sobretudo no Brasil - conforme a análise do processo da Assembleia Nacional Constituinte de 1987- 1988. O papel do Estado contemporâneo é discutido em face de novas propostas teóricas debatidas no direito público alemão (Estado Ambiental, Estado Constitucional Ecológico e Estado de Direito Ecológico) e que repercutem na discussão doutrinária brasileira e no direito comparado. A Constituição é identificada como uma relevante dimensão de concretização dos pressupostos do Estado Ambiental, capaz de absorver novas tarefas estatais e de regular novas formas de configuração da relação entre Estado e sociedade, em sintonia com uma adequada releitura do princípio da repartição (que é um pilar do Estado de Direito). Esse quadro mais amplo de investigação é complementado por uma análise jurídica e dogmática detalhada das principais categorias constitucionais que são utilizadas para incorporar a proteção ambiental na Constituição: a abordagem de um direito ao meio ambiente, a abordagem de um específico objeto do Estado, a abordagem de deveres de proteção atribuídos ao Estado e a abordagem de deveres fundamentais atribuídos aos indivíduos e à coletividade. Questiona-se a adequação dessas propostas, os problemas dogmáticos e teóricos que elas envolvem e os limites e possibilidades de sua concretização. A tese explicita que o conjunto de categorias constitucionais utilizadas para a proteção jurídica do meio ambiente na Constituição brasileira de 1988 - em especial direitos e deveres fundamentais ambientais - consiste em uma estrutura normativa complexa, multifacetada e dinâmica, que se configura como relevante dimensão constitucional de concretização do Estado Ambiental no Brasil.
Título em inglês
Direitos e deveres fundamentais ambientais como dimensão constitucional do Estado Ambiental: reflexões a partir do exemplo da Constituição brasileira
Palavras-chave em inglês
Environmental Constitutional Law
Environmental State
Fundamental environmental protection duties
Fundamental right to ecologically balanced environment
State protection duty
Sustainable development
Resumo em inglês
This thesis analyzes the incorporation of legal protection of the environment in the Constitution, especially from standards that define protection duties of the State and fundamental rights and duties of environmental protection as a constitutional dimension of implementation of the Environmental State. This analysis takes as reference the Constitution of the Federative Republic of Brazil of 1988, and especially its article 225. The investigation begins with the identification of new challenges and tasks that the contemporary Constitutional State must observe to handle problems of environmental protection. The international environmental law and the conceptual and normative discussion of sustainable development are factors that have a significant influence on the constitutionalization of environmental protection in several countries and especially in Brazil - according to process analysis by the National Constituent Assembly of 1987-1988. The role of the contemporary State is discussed in the light of new theoretical proposals debated in German public law (Environmental State, Eco-Constitutional State, and Ecological Rule of Law) and that have repercussions in the Brazilian doctrinal discussion and in the comparative law. The Constitution is identified as a relevant dimension of the implementation of the Environmental State assumptions, capable of absorbing new state tasks and regulating new forms of configuration of the relationship between State and society, in line with an adequate re-interpretation of the principle of allocation (which is a pillar of the Rule of Law). This broader framework of investigation is complemented by a detailed legal and dogmatic analysis of the major constitutional categories that are used to incorporate environmental protection into the Constitution: addressing a right to the environment, addressing a specific State object, addressing duties of protection attributed to the State and addressing fundamental duties attributed to individuals and the collectivity. We question the adequacy of these proposals, the dogmatic and theoretical problems that they involve and the limits and possibilities of their implementation. The thesis evidences that the set of constitutional categories used for the legal protection of the environment in the Brazilian Constitution of 1988 - in particular, fundamental environmental protection rights and duties - consists of a complex, multifaceted and dynamic normative structure, which constitutes the relevant constitutional dimension of implementation of the Environmental State in Brazil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
7938332_Tese_Parcial.pdf (760.17 Kbytes)
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2024-06-12
Data de Publicação
2020-10-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.