• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.17.2021.tde-11062021-074805
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela de Souza Nalle
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2021
Orientador
Banca examinadora
Garcia, Rosa Wanda Diez (Presidente)
Mancuso, Ana Maria Cervato
Nonino, Carla Barbosa
Santos, Ligia Amparo da Silva
Título em português
Experiências com estratégias não convencionais no tratamento nutricional da obesidade
Palavras-chave em português
Comportamento alimentar
Estratégias não convencionais
Obesidade
Tratamento nutricional
Resumo em português
Introdução: Os tratamentos convencionais para a obesidade estão voltados principalmente para a promoção de um balanço energético negativo, por meio da redução do consumo alimentar e aumento da atividade física. É bem estabelecida a dificuldade para a perda de peso e sobretudo para a manutenção do peso perdido, indicando a complexidade envolvida na obesidade e as limitações para o seu tratamento. Estratégias não convencionais têm sido discutidas para o tratamento de diversas enfermidades crônicas. Seu diferencial é a abordagem holística do sujeito, em suas dimensões biopsicossociais e de não centralizar o tratamento na doença. Objetivo: Conhecer como mulheres com obesidade em tratamento nutricional ambulatorial interpretam e incorporam no seu universo simbólico e pragmático, o tratamento e as estratégias não convencionais. Método: Trata-se de um estudo qualitativo, do tipo exploratório, realizado com entrevistas semiestruturadas em profundidade com mulheres em tratamento da obesidade com estratégias não convencionais. As entrevistas foram gravadas e transcritas, realizadas em diferentes momentos do tratamento. Os dados foram analisados com apoio do software ATLAS.ti® versão 7, pela técnica da Análise Temática Reflexiva de Braun e Clarke (2006; 2016). Resultados: Foram entrevistadas 22 mulheres com obesidade (grau I: 36,30%, grau II: 22,72% e grau III: 40,90 %), idade entre 18 a 43 anos (média: 32 anos), renda média de 2 salários mínimos e 50% com o ensino médio completo, atendidas em Ambulatório de Nutrição de um Hospital Universitário. Os resultados foram divididos em cinco unidades temáticas as quais abordam a expectativa de receber um tratamento prescritivo e o encontro com estratégias não convencionais; a percepção do modo automático de comer e as decisões diárias influenciadas pelo ambientes de convívio, falta de tempo ou tensões; a necessidade de aprender a ter controle, pensar, prestar atenção e tomar decisões sobre suas escolhas alimentares; a incorporação de uma postura ativa, reconhecendo os mecanismos de consumo alimentar compensatórios; enfrentamento da ansiedade e a alimentação; a necessidade constante de pensar sobre o tratamento e as estratégias usadas. Conclusão: As experiências das pacientes contribuíram para compreender as dificuldades e enfrentamentos impostos pelo tratamento para obesidade com estratégias não convencionais. As estratégias apreendidas foram adaptadas e passaram a ser um recurso que as colocaram no comando de suas práticas alimentares, além de possibilitarem o desenvolvimento de novas formas de se relacionarem com a comida.
Título em inglês
Experiences with non-conventional strategies in the nutritional treatment of obesity
Palavras-chave em inglês
Dietary behavior
Non-conventional strategies
Nutritional treatment
Obesity
Resumo em inglês
Introduction: Conventional obesity treatments focus on promoting a negative energy balance by reducing food consumption and increasing physical activity. It is well established the difficulty in losing weight and especially in maintaining weight loss, indicating the complexity involved in obesity and the limitations for its treatment. Unconventional strategies have been discussed for the treatment of several chronic diseases. Their differential is the holistic approach of the subject, in its biopsychosocial dimensions and do not center the treatment on the disease. Objective: Understanding how obese women in outpatient nutritional treatment interpret and incorporate the treatment and non-conventional strategies in their symbolic and pragmatic universe. Method: An exploratory qualitative study carried out with in-depth semi-structured interviews with women in treatment of obesity with non-conventional strategies. The interviews were recorded and transcribed, performed at different times of the treatment. Data analysis performed with ATLAS.ti® version 7 software, by the Reflective Thematic Analysis technique of Braun and Clarke (2006; 2016). Results: 22 women were interviewed separately, all of them diagnosed with obesity (grade I: 36.30%, grade II: 22.72% and grade III: 40.90%), attended at the University Hospital Nutrition Clinic, age between 18 and 43 years old (average: 32 years old), average income of 2 minimum wages and 50% of them finished high school. The results were divided into five thematic units, that address the expectation of receiving a prescriptive treatment and the encounter with unconventional strategies; the perception of the automatic way of eating and the daily decisions influenced by the environment of conviviality, lack of time or tensions; the need to learn to have control, think, pay attention and make decisions about their food choices; the incorporation of an active posture, recognizing the mechanisms of compensatory food consumption; confronting anxiety and eating; the constant need to think about the treatment and the strategies used. Conclusion: Patients' experiences have contributed to understand the difficulties and confrontations imposed by treatment for obesity with unconventional strategies. The strategies learned were adapted and became a resource that put them in charge of their eating practices, in addition to enabling the development of new ways of relating to food.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-06-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.