• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.17.2017.tde-01022016-143217
Documento
Autor
Nombre completo
José Luiz de Sá Neto
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2015
Director
Tribunal
Barbosa, Marcello Henrique Nogueira (Presidente)
Engel, Edgard Eduard
Valera, Elvis Terci
Título en portugués
Performance diagnostica da RM na avaliação de reações periosteais em sarcomas ósseos utilizando a radiografia convencional como padrão de referência
Palabras clave en portugués
Comparação
Osteossarcoma
Radiografia convencional
Reação periosteal
RM
Sarcoma de Ewing
Resumen en portugués
Objetivo: Avaliar o desempenho diagnóstico da ressonância magnética (RM) na avaliação da presença de reação periosteal (RP) em sarcomas primários de ossos longos, utilizando a radiologia convencional (RC) como padrão de referência. Materiais e Métodos: Estudo retrospectivo com aprovação do Comitê de Ética Institucional. A partir do Sistema de Informática da Radiologia (RIS) e do Sistema de Arquivo de Imagens do HCRP identificamos retrospectivamente os casos de 42 pacientes consecutivos (idade média de 22 anos, sendo 20 homens, 22 mulheres) que realizaram tratamento de osteossarcoma ou sarcoma de Ewing no HCRP e cujos exames de RM e RC estavam disponíveis para reavaliação. Foram incluídos apenas casos de tumores de ossos longos e com confirmação histopatológica. Três radiologistas musculoesqueléticos avaliaram retrospectivamente a presença ou ausência de RP e identificaram para cada caso a ausência ou presença de cada um dos padrões de RP agressiva nas imagens da RC e da RM: Triângulo de Codman, multilamelada e espiculada. A classificação dos Radiologistas foi realizada de forma independente e às cegas em relação ao diagnóstico definitivo e em relação as demais avaliações realizadas. As leituras das imagens de RM e RC realizadas pelo mesmo observador tiveram um intervalo de pelo menos três meses entre elas. Usamos as leituras dos três observadores para avaliar a confiabilidade interobservador por meio do coeficiente Kappa. Finalmente uma análise consensual das leituras realizadas pelos três observadores tanto para a RC quanto para a RM foi utilizada para calcular o desempenho diagnóstico da ressonância magnética na detecção de RP e na classificação de cada padrão agressivo de RP. O radiologista com maior tempo de experiencia fez a classificação consensual da presença ou ausência de cada subtipo de reação periosteal nos casos em que houve discordância entre os observadores. 8 Resultados: A concordância interobservador para a detecção de RP foi quase perfeita para a RC e substancial a quase perfeita para a RM. A concordância interobservador para a classificação dos diferentes padrões de RP foi moderada a substancial para a presença do triângulo de Codman. A avaliação dos padrões de RP multilamelada e espiculada foi menos consensual entre os radiologistas tanto para RC quanto para a RM. O diagnóstico por RM e RC e a classificação de cada RP agressiva foram estatisticamente associadas com o diagnóstico por RC (p <0,05). A RM mostrou alta especificidade e valor preditivo negativo elevado, mas moderada sensibilidade na detecção de reações periosteais quando comparada com a RC. Conclusão: Nossos resultados sugerem que a detecção de RP por meio da RM e da RC apresenta alta reprodutibilidade. A RM mostrou alta especificidade e sensibilidade moderada para a identificação de RP em comparação com a RC. No entanto, a reprodutibilidade da classificação em diferentes padrões de RP agressivas foi relativamente baixo, tanto para RC quanto para RM em relação às RPs multilameladas e espiculadas.
Título en inglés
Diagnostic performance of MRI in the assessment of periosteal reactions in bone sarcomas using radiography as the reference standard
Palabras clave en inglés
Comparison
Conventional radiography
Ewings sarcoma
MR
Osteosarcoma
Periosteal reaction
Resumen en inglés
Objective - To evaluate the diagnostic performance of magnetic resonance imaging (MR) assessing the presence of periosteal reaction (PR) in primary long bone sarcomas using conventional radiography (CR) as the reference standard. Materials and methods After institutional board approval, we retrospectively reviewed the MRI and conventional radiographies of 42 consecutive patients (mean age 22 years, 20 men, 22 women). We included only cases of osteosarcoma or Ewings sarcoma in the long bones with histopathological confirmation. Three experienced musculoskeletal radiologists retrospectively evaluated the presence or absence of periosteal reaction and each pattern of aggressive periosteal reaction in radiographs and MR imaging: Codman triangle, multi layered and spiculated. Radiologists classification was blinded and independent. The readings of the MR images and CR performed by the same observer had an interval of at least three months between them. We use the readings of three observers to assess the interobserver reliability through the Kappa coefficient. Finally a consensus analysis of readings performed by the three observers for both CR and MR was used to calculate the diagnostic performance of MR in detecting PR and classification of each PR aggressive pattern. The radiologist with greater experience made the consensus score of the presence or absence of each periosteal reaction subtype where there was disagreement among observers. 10 Results The interobserver agreement for the detection of PR was almost perfect for the CR and substantial to almost perfect for the MR. The interobserver agreement for the classification of different patterns of PR was moderate to substantial for the presence of Codman triangle. The evaluation of PR multilammelated standards and spiculated was less consensus among radiologists as well for CR as to MR. The diagnostic and the classification of each aggressive PR with MR imaging and with CR were statistically associated with the diagnosis by CR (p <0.05). MR showed high specificity and high negative predictive value, but moderate sensitivity in detecting periosteal reactions when compared to the CR. Conclusions Our results suggest that detection of PR through MR and CR has high reproducibility. MRI showed high specificity and moderate sensitivity for the identification of PR compared to CR. However, the reproducibility of the classification into different patterns of aggressive PRs was relatively low for both CR and for MR regarding the multilamellated and spiculated PRs.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2017-04-12
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.