• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.17.2015.tde-19012021-124935
Documento
Autor
Nome completo
Juliana Bernardes Elias Dias
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Rodrigues, Rodrigo do Tocantins Calado de Saloma (Presidente)
Cunha, Renato Luiz Guerino
Simoes, Belinda Pinto
Título em português
Comprimento telomérico dos leucócitos do sangue periférico de doadores e receptores de transplante de medula óssea para anemia aplástica grave: associação com resultados clínicos após o transplante
Palavras-chave em português
Anemia aplástica
Doença do enxerto contra hospedeiro
Falha de enxertia
Sobrevida global
Telômero
Transplante de medula óssea
Resumo em português
Telômeros são sequências de nucleotídeos que selam o final dos cromossomos, protegendo-os de danos. O reparo telomérico defeituoso nas células-tronco hematopoéticas pode desencadear doenças graves relacionadas à falência das células-tronco, como a anemia aplástica grave (AAG) congênita ou adquirida. Para os pacientes menores de 40 anos, com doador HLA (antígeno leucocitário humano - do inglês: Human leukocyte antigen) idêntico, o transplante de medula óssea (TMO) alogênico é considerado terapia de primeira linha. A resposta ao TMO depende da ocorrência ou não de complicações relacionadas ao tratamento como: falha de enxertia, doença do enxerto contra o hospedeiro, toxicidade relacionada ao TMO. O comprimento telomérico é um marcador de senescência e capacidade replicativa das células. Dessa forma, o estudo do comprimento telomérico é oportuno no ambiente de alta proliferação celular como o transplante. O presente estudo incluiu sessenta e seis pacientes, que realizaram TMO alogênico para AAG e seus doadores relacionados ou não relacionados que apresentavam amostras de DNA avaliáveis pré-transplante, entre 1992 e 2014, em dois centros de TMO. O comprimento telomérico dos leucócitos do sangue periférico de receptores e doadores pré-TMO foram avaliados pelo método real-time polymerase chain reaction (qPCR) e classificados em tertis. O objetivo deste estudo foi avaliar a associação do comprimento telomérico ajustado para idade de doadores e receptores de TMO para AAG com os desfechos clínicos após o transplante. Não houve associação entre o comprimento telomérico do receptor e do doador e enxertia de neutrófilos e plaquetas, doença do enxerto contra hospedeiro (DECH) crônica, falha de enxertia tardia, toxicidade relacionada ao TMO e sobrevida global. Em estudo prévio, o telômero curto do paciente com AAG foi associado com menor sobrevida global e maior recaída da doença durante o tratamento imunossupressor. No presente estudo, não houve associação entre menor comprimento telomérico do receptor e doador e menor sobrevida global no contexto de TMO alogênico para AAG em sua maioria com doadores relacionados. Em conclusão, o TMO alogênico relacionado permanece como melhor opção terapêutica para os pacientes jovens com diagnóstico de AAG e presença de telômero curto.
Título em inglês
Telomere length of peripheral blood leukocytes of hematopoietic stem cell transplant donors and recipients for severe aplastic anemia: association with clinical outcomes after transplantation
Palavras-chave em inglês
Aplastic anemia
Graft versus host disease
Hematopoietic stem cell transplantation
Late graft failure
Neutrophil and platelet engraftment
Overall survival
Telomere
Resumo em inglês
Telomeres are nucleotide repeats at the ends of the chromosomes, protecting them from damage and shortening. The defective telomere repair in hematopoietic stem cells can trigger serious diseases related to the bone marrow failure, such as severe aplastic anemia (SAA) congenital or acquired. Aplastic anemia is characterized by peripheral blood cytopenias and reduction of progenitors in bone marrow. For patients younger than 40 years, with identical HLA donor, hematopoeitic stem cell transplantation (HSCT) is considered first-line therapy. The outcomes of HSCT depend on the occurrence of treatment-related complications such as graft failure, graft-versus-host disease and toxicities related HSCT. The telomere length is a marker of senescence and replicative capacity of cells. Thus, the evaluation of telomere length is appropriate in high proliferation as cell transplantation environment. This study included sixty six consecutive patients underwent HSCT for SAA and donors who had pre - HSCT blood samples from two centers between 1992 and 2014. Recipient and donor pre - HSCT blood leukocytes telomere length were measured by real - time quantitative PCR and classified into tertiles. The aim of this study was to evaluate the association between age adjusted recipient and donor telomere length with clinical outcomes after transplantation. There was no association between donor and recipient telomere length and neutrophil and platelet engraftment, chronic graft-versus-host disease (GVHD), late graft failure and overall survival. In a previous study, the short telomere length patient with AAG receiving immunosuppressive therapy was associated with risk of relapse and overall survival. In this study, there was no association between recipient and donor short telomere length and overall survival in allogeneic HSCT for AAG (mostly related donors). In conclusion, HLA-matched sibling donor transplants for young patients with severe acquired aplastic anemia and short telomere remains the standard treatment.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
JULIANADIAS.pdf (1.88 Mbytes)
Data de Publicação
2021-01-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.