• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.17.2021.tde-09092021-085804
Documento
Autor
Nome completo
Tábata de Paula Facioli
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2021
Orientador
Banca examinadora
Souza, Hugo Celso Dutra de (Presidente)
Catai, Aparecida Maria
D'Avila, Kátia de Angelis Lobo
Vanderlei, Luiz Carlos Marques
Título em português
Estudo comparativo dos efeitos do treinamento físico aeróbio associado ao Maleato de Enalapril ou Losartan sobre os parâmetros hemodinâmicos e autonômicos cardiovasculares em sujeitos hipertensos
Palavras-chave em português
Adaptações cardiovasculares
Drogas anti-hipertensivas
Exercício físico
Hipertensão arterial
Resumo em português
O treinamento físico, principalmente o aeróbio, é frequentemente utilizado como tratamento primário, ou como coadjuvante da terapia farmacológica, apresentando resultados promissores no que tange à atenuação da evolução da hipertensão arterial sistêmica (HAS) e suas comorbidades. Entretanto, apesar dos inúmeros estudos sobre a abordagem terapêutica na HAS, não sabemos ao certo se a associação do treinamento físico aeróbio com diferentes tratamentos farmacológicos, no caso os inibidores da enzima conversora da angiotensina (iECA) e os bloqueadores de receptores AT1 da angiotensina, promovem semelhantes efeitos e adaptações cardiovasculares ou se existem diferenças que podem implicar na conduta terapêutica visando maiores benefícios ao paciente. Portanto, o presente estudo teve por objetivo investigar os efeitos do treinamento físico aeróbio sobre a hemodinâmica e regulação autonômica cardiovascular em voluntários com histórico de HAS não tratados e tratados em longo prazo com inibidores do sistema renina-angiotensina (SRA), losartan, um bloqueador dos receptores AT1, e maleato de enalapril (enalapril), um iECA. Para tanto, foram investigados 70 homens (≅ 40 a 60 anos de idade) normotensos e com histórico de HAS a mais de 2 anos, os quais foram distribuidos em quatro grupos: sem hipertensão (Grupo normotenso; N=16); hipertensos não tratados (Grupo controle; N=16); hipertensos tratados com losartan (Grupo losantan; N=21); e hipertensos tratados com maleato de enalapril (Grupo enalapril; N=17). Todos os voluntários foram submetidos à avaliação hemodinâmica, metabólica e autonômica cardiovascular por meio da sensibilidade barorreflexa (SBR) e análise espectral da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e da pressão sanguínea (VPA), antes e após 16 semanas do treinamento físico aeróbio supervisionado, composto por três sessões semanais com duração de 60 minutos, na intensidade equivalente de FC correspondente à 70-80% da FC de reserva. Antes do treinamento físico aeróbio o grupo controle apresentou maiores valores de PA em relação aos demais grupos. Não houve diferenças na VFC e SBR em relação aos grupos hipertensos, porém o grupo normotenso apresentou maior VFC e SBR. Porém, durante o tilt test, antes do período de treinamento físico aeróbio, o grupo tratado com Losartan não apresentou alterações na modulação autonômica cardiovascular, o que não é comum. O treinamento físico aeróbio reduziu a FC em todos os grupos e a PA nos grupos hipertensos, tornando os valores pressóricos semelhantes entre os grupos estudados. Além disso, elevou a VFC e SBR dos grupos hipertensos, apesar de não restaurar os valores da modulação autonômica cardiovascular. Em conclusão, o tratamento em longo prazo com Enalapril e Losartan por si só não garantem efeitos positivos sobre a modulação autonômica da VFC e SBR, apesar do tratamento com Enapril indicar uma possível vantagem sobre o tratamento com Losartan. Porém, o treinamento físico aeróbio foi fundamental para promover ajustes positivos na modulação autonômica da VFC e na SBR nos voluntários tratados com inibidores do SRA, especialmente quando associada ao tratamento com Enalapril. Entretanto, o treinamento físico aeróbio não foi suficiente para normalizar todos os parâmetros autonômicos analisados.
Título em inglês
Comparative study of the effects of aerobic physical training associated with Enalapril Maleate or Losartan on hemodynamic and autonomic cardiovascular parameters in hypertensive subjects
Palavras-chave em inglês
Antihypertensive drugs
Cardiovascular adaptations
Hypertension
Physical exercise
Resumo em inglês
Physical exercise, especially aerobic exercise, is frequently used as a primary treatment, or as an adjunct to pharmacological therapy, or as an adjunct to pharmacological therapy, presenting promising results in terms of attenuating the evolution of systemic arterial hypertension (SAH) and its comorbidities. However, despite the numerous studies on the therapeutic approach in SAH, we are not sure whether the association of aerobic physical training with different pharmacological treatments, in the case of angiotensin-converting enzyme (ACEi) and AT1 receptor blockers, promote similar effects and cardiovascular adaptations or if there are differences that may imply the therapeutic approach aiming at greater benefits to the patient. Therefore, the present study aimed to investigate the effects of aerobic physical exercise on hemodynamics and cardiovascular autonomic regulation in volunteers with a history of SAH untreated and long-term treated with inhibitors of the renin-angiotensin system (RAS), losartan, a blocker of the AT1 receptors, and enalapril maleate (enalapril), an ACEi. For this purpose, 70 men (± 40 to 60 years of age), normotensive and with a history of SAH for more than 2 years were investigated, they were divided into four groups: without hypertension (normotensive group; N = 16); untreated hypertensive patients (control group; N = 16); hypertensive patients treated with losartan (Losantan group; N = 21); and hypertensive patients treated with enalapril maleate (enalapril group; N = 17). All volunteers underwent hemodynamic, metabolic and autonomic cardiovascular evaluation through baroreflex sensitivity (BRS) and spectral analysis of heart rate (HRV) and blood pressure (BPV) variability, before and after 16 weeks of supervised aerobic physical training, consisting of three weekly sessions lasting 60 minutes, at the equivalent intensity of HR corresponding to 70-80% of the reserve HR. Before aerobic physical training, the control group had higher BP values compared to the other groups. There were no differences in HRV and BRS in relation to hypertensive groups, however the normotensive group had a higher HRV and BRS. However, during the tilt test, before the aerobic exercise training period, the group treated with Losartan did not show changes in cardiovascular autonomic modulation, which is not common. Aerobic physical training reduced HR in all groups and BP in hypertensive groups, making pressure values similar between the groups studied. In addition, increased HRV and BRS in hypertensive groups, although it did not restore the values of cardiovascular autonomic modulation. In conclusion, long-term treatment with Enalapril and Losartan alone does not guarantee positive effects on the autonomic modulation of HRV and BRS, although treatment with Enapril indicates a possible advantage over treatment with Losartan. However, aerobic physical training was essential to promote positive adjustments in the autonomic modulation of HRV and BRS in the treated volunteers with RAS inhibitors, especially when associated with Enalapril treatment. However, aerobic physical training was not enough to normalize all the autonomic parameters analyzed.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-10-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.