• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Tamyris Padovani dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2019
Orientador
Banca examinadora
Araujo, João Eduardo de (Presidente)
Alouche, Sandra Regina
Sverzut, Ana Claudia Mattiello
Vilibor, Renata Hydee Hasue
Título em português
Alta frequência, média duração e livre exploração do membro superior parético torna eficaz a reabilitação de pacientes crônicos pós-Acidente Vascular Encefálico
Palavras-chave em português
Acidente vascular encefálico
Duração
Frequência
Hemiparesia
Membro superior
Resumo em português
Diferentes técnicas de reabilitação são utilizadas para recuperar a função do membro superior (MS) pós-Acidente Vascular Encefálico (AVE) sem considerar os parâmetros frequência e duração do protocolo de reabilitação. O presente estudo tem como objetivo analisar os resultados de um protocolo específico com baixa frequência e duração (BFCD) e outro protocolo BFCD com adição de alta frequência, média duração e livre exploração do MS parético (BFCD+AFMD) na qualidade de vida, motricidade e funcionalidade. Participaram deste estudo 45 sujeitos hemiparéticos crônicos pós-AVE, randomizados em dois grupos de tratamento por 4 semanas consecutivas: BFCD (protocolo específico para o MS, 2 vezes por semana e duração de 40 minutos, n=22) e BFCD+AFMD (livre exploração, 5 vezes na semana e 12 horas por dia, n=23). A adição de frequência e duração foi realizada pela contensão do MS não parético. Para análise, utilizamos a National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS), a Stroke Specific Quality of Life (SS-QOL), Wolf Motor Function Test (WMFT), Fugl-Meyer Assessment (FMA), Motor Activity Log (MAL), Ashworth Scale (AS), dinamometria de preensão manual e eletromiografia de superfície (EMG). Com o teste em t de Student a homogeneidade da amostra foi analisada e uma ANOVA de duas vias comparou os grupos e as avaliações. Valores de p significativos <0,05. O WMFT quantitativo revelou a homogeneidade da amostra (t=-0,41; p=0,68). O BFCD+AFMD em relação ao BFCD apresentou redução a NIHSS (F1,335:23,33) e do WMFT quantitativo (F1,335:30,98), e aumento na SS-QOL (F1,335:22,79), no MAL quantitativo (F1,335:17,81) e qualitativo (F1,335:15,80). O BFCD aumentou a pontuação na AS em relação ao BFCD+AFMD (F1,335:6,81). A interação entre os grupos e as avaliações revelou uma diminuição no BFCD+AFMD para a NIHSS na avaliação 4 e final (F7,335:0,21) e no WMFT quantitativo nas avaliações 2, 3, seguimento 1 e 3 (F7,335:1,37), aumento na SS-QOL na avaliação 3, 4 e seguimento 1 (F7,335:0,25), aumento no MAL quantitativo nas avaliações 2 e 3 (F7,335:3,46), e no MAL qualitativo na avaliação 3 (F7,335:2,95) em relação ao BFCD. Comparações com a avaliação inicial no BFCD+AFMD revelaram diminuição no WMFT quantitativo nas avaliações 4, final, seguimento 1, 2 e 3, aumento no MAL quantitativo nas avaliações 3, 4, final e seguimento 1 e no MAL qualitativo nas avaliações 4 e seguimento 1. Sujeitos com lesão no hemisfério cerebral esquerdo (HCE) em relação aos sujeitos com lesão no hemisfério cerebral direito (HCD) no grupo BFCD mostraram aumento no MAL quantitativo nas avaliações 2, 3, 4 e final (F7,151:0,44) e no MAL qualitativo nas avaliações 2, 3 e 4 (F7,151:0,41). Sujeitos com lesão no HCD em relação aos sujeitos com lesão no HCE no BFCD+AFMD mostraram aumento da força na dinamometria na avaliação de seguimento 3 (F7,168:0,12). A adição AFMD com livre exploração do MS parético a um protocolo de BFCD com alta especificidade torna a reabilitação do MS parético eficaz
Título em inglês
Hight frequency, medium duration, and free paretic upper limb exploration become effective the rehabilitation in chronic patients post-stroke
Palavras-chave em inglês
Duration
Frequency
Hemiparesis
Stroke
Upper limb
Resumo em inglês
Post-stroke several rehabilitation techniques are used to upper limb (UL) function recovery, without considering in the rehabilitation protocol frequency, and duration parameters. The present study aims to analyze a specific protocol with low frequency and short duration (LFSD) and another protocol LFSD with the addition of high frequency, medium duration and free paretic UL exploration (LFSD+HFMD) in quality of life, motricity and functionality. Forty-five chronic post-stroke hemiparetic subjects were randomized into two treatment groups for 4 consecutive weeks: LFSD (2-weekspecific protocol, duration of 40 minutes, n = 22), and LFSD+HFMD (5 times a week and duration of 12 hours, n = 23). The constraint of non-paretic UL performed addition of frequency and duration. For analysis, we used the National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS), Stroke Specific Quality of Life (SS-QOL), Wolf Motor Function Test (WMFT), Fugl-Meyer Assessment (FMA), Motor Activity Log (MAL) Ashworth Scale (AS), handgrip dynamometry and surface electromyography (EMG). With Student's ttest, the homogeneity of the sample was analyzed and a two-way ANOVA compared the groups and the evaluations. Significant p values <0.05. The quantitative WMFT showed the homogeneity of the sample (t= -0.41, p= 0.68). The LFSD+HFMD compared to the LFSD showed a decrease to NIHSS (F1,335: 23.33) and quantitative WMFT (F1,335: 30.98), and increase in SS-QOL (F1,335: 22.79), in the quantitative MAL (F1,335: 17.81) and qualitative (F1,335: 15.80). LFSD increased scores on the AS in relation to LFSD+HFMD (F1,335: 6.81). Interaction between groups and evaluations showed a decrease in LFSD+HFMD for NIHSS in the 4 and final evaluation (F7,335: 0.21) and in the quantitative WMFT in the evaluations 2, 3, follow-up 1 and 3 (F7,335: 1.37), SS-QOL increased in evaluation 3, 4 and follow-up 1 (F7,335: 0.25), increased in quantitative MAL in evaluations 2 and 3 (F7,335: 3.46), and in qualitative MAL evaluation 3 (F7,335: 2.95) in relation to the LFSD. Comparisons with the initial evaluation in the LFSD+HFMD revealed a decrease in the quantitative WMFT in the 4, final, follow-up 1, 2 and 3 evaluations, increase in the quantitative MAL in the evaluations 3, 4, final and follow-up 1 and in the qualitative MAL follow-up 1. Subjects with left brain lesion (LBL) comparing to subjects with right brain lesions (RBL) in the LFSD showed an increase in the quantitative MAL in the 2, 3, 4 and final evaluations (F7,151: 0.44) and the qualitative MAL in the 2, 3 and 4 (F7,151: 0.41). Subjects with RBL compared to subjects with LBL in the LFSD+HFMD showed dynamometry strength increase in the follow-up evaluation 3 (F7,168: 0.12). The addition of HFMD with free paretic UL exploration to a LFSD protocol with high specificity gets the paretic UL rehabilitation effective
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-11-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.