• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.17.2020.tde-05102020-114215
Documento
Autor
Nome completo
Paola Marini Valerio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2020
Orientador
Banca examinadora
Guirro, Elaine Caldeira de Oliveira (Presidente)
Beleza, Ana Carolina Sartorato
Nétto, Oméro Benedicto Poli
Silva, Julio Cesar Rosa e
Título em português
Influência do diabetes tipo 1 na biomecânica corporal e queixas urinárias no terceiro trimestre de gestação
Palavras-chave em português
Diabetes mellitus tipo 1
Dor lombar
Equilíbrio postural
Gravidez
Incontinência urinária
Resumo em português
O diabetes mellitus tipo 1 pode desencadear alterações biomecânicas e urinárias que podem produzir alterações adicionais às existentes em um período gestacional regular. O objetivo deste estudo foi avaliar a Influência do diabetes tipo 1 na biomecânica corporal e queixas urinárias no terceiro trimestre de gestação, para tanto foram desenvolvidos três estudos. O Estudo I descreve possíveis alterações causadas pelo diabetes mellitus tipo 1 no controle postural de gestantes. O estudo II avalia a influência do diabetes mellitus tipo 1 na dor lombar de gestantes. O estudo III avalia a presença e os sintomas de incontinência urinária em gestantes com diabetes tipo 1. Foram avaliadas 40 gestantes no terceiro trimestre gestacional alocadas em dois grupos iguais: grupo controle (GC) e o grupo diabetes tipo 1 (GDM1). No grupo controle (GC), as médias da idade gestacional foi 31,15(±3,91) semanas, da idade materna 31(±4,12) anos e do índice de massa corporal (IMC) 27,40(±3,00) kg/m2. Para o GDM1 as médias da idade gestacional foi de 30,35(±3,87) semanas, da idade materna 25(±0,92) anos, do IMC 26,71(±5,84) kg/m2 , tempo de diagnóstico do diabetes 12,55 (±6,20) anos, e a hemoglobina glicada (HbA1c) 6,87(±1,57) %. No estudo I as variáveis relacionadas ao controle postural foram avaliadas por fotogrametria pelo software ALCimagem-2000 versão 1.5 (ALCimagem® - Belo Horizonte, Brasil), com a análise dos ângulos de protrusão da cabeça; lordose cervical; cifose torácica; lordose lombar; anteversão pélvica; flexão do joelho, ângulos tibiotarsais; e inclinação do pé. O equilíbrio foi avaliado por baropodometria - MatScan XL (MatScan- Tekscan® - South Boston, EUA), mensurando a distância da trajetória anteroposterior e mediolateral do centro de pressão, a amplitude e velocidade média de deslocamento do centro de pressão (com olhos abertos e fechados). No estudo II a análise da intensidade e o impacto da dor lombar, foi feito pela Escala Visual Numérica, questionário Oswestry e por algômetro digital PTR 200 (Instrutherm® - São Paulo, Brasil). Foram avaliados os músculos quadrado lombar, longuíssimo torácico, glúteo médio e multífido. No estudo III foram avaliados os impactos na continência urinária pelo International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form (ICIQ-SF). Para a análise estatística o teste Shapiro-Wilk e Levene foram aplicados e, na presença de normalidade, o teste t de Student comparou os grupos e na ausência de normalidade, o teste U de Mann Whitney analisou os grupos. Os resultados do estudo I apontaram que o GDM1 apresentou: alterações na análise postural com menor ângulo de protrusão da cabeça, de anteversão pélvica, e maiores ângulos de lordose cervical, cifose torácica e lordose lombar. Na baropodometria, a distância e a amplitude de deslocamento anteroposterior do centro de pressão com os olhos abertos e fechados, foram maiores no GDM1. Nos resultados do estudo II o GDM1 apresentou maiores pontuações na Escala Visual Numérica para a dor lombar, e menor limiar de dor à pressão nos músculos quadrado lombar, longuíssimo torácico, glúteo médio e multífido testados pela algometria. Os resultados do estudo III mostraram uma maior pontuação no ICIQ-SF do GMD1. Os achados do estudo I sugerem que o diabetes mellitus tipo 1 no terceiro trimestre de gravidez está associado a alterações posturais, aumento da amplitude e deslocamento anteroposterior do centro de pressão com os olhos abertos e fechados durante a manutenção da postura ortostática estática. Os resultados do estudo II apontam que a presença de diabetes mellitus tipo 1, durante o terceiro trimestre de gestação, está relacionada com aumento da dor lombar e a menor pressão necessária para desencadear dores nos músculos que podem desencadear dor nessa região. Os resultados do estudo III apontam para maior prevalência de incontinência urinária e piores impactos gerados por ela em mulheres diabéticas tipo 1, durante o terceiro trimestre de gestação.
Título em inglês
Influence of type 1 diabetes on body biomechanics and urinary complaints in the third gestational trimester
Palavras-chave em inglês
Low back pain
Postural balance
Pregnancy
Type 1 diabetes mellitus
Urinary incontinence
Resumo em inglês
Type 1 diabetes mellitus can trigger biomechanical and urinary changes that can produce changes in addition to those existing during a regular gestational period. The aim of this study was to evaluate the influence of type 1 diabetes on body biomechanics and urinary complaints in the third trimester of pregnancy, for which three studies were developed. Study I describes possible changes caused by type 1 diabetes mellitus in the postural control of pregnant women. Study II assesses the influence of type 1 diabetes mellitus on low back pain in pregnant women. Study III assesses the presence and symptoms of urinary incontinence in pregnant women with type 1 diabetes. Fourty pregnant women in the third gestational trimester were allocated into two equal groups: control group (GC) and type 1 diabetes group (GDM1). In the CG, the mean gestational age was 31.15 (± 3.91) weeks, the maternal age was 31 (± 4.12) years and the body mass index (BMI) 27.40 (± 3.00) kg / m2. For GDM1, the mean gestational age was 30.35 (± 3.87) weeks, maternal age 25 (± 0.92) years, BMI 26.71 (± 5.84) kg / m2, diagnosis of diabetes 12.55 (± 6.20) years, and glycated hemoglobin (HbA1c) 6.87 (± 1.57)%. In study I, the variables related to postural control were evaluated by photogrammetry using the ALCimagem-2000 software version 1.5 (ALCimagem® - Belo Horizonte, Brazil), with the analysis of the head protrusion angles; cervical lordosis; thoracic kyphosis; lumbar lordosis; pelvic anteversion; knee flexion, tibiotarsal angles; and inclination of the foot. Balance was assessed by baropodometry equipment - MatScan XL (MatScan-Tekscan® - South Boston, USA), measuring the anteroposterior and mediolateral distance trajectory of the center of pressure, amplitude and average speed of displacement of the center of pressure (with open and closed eyes).In study II, the analysis of the intensity and impact of low back pain was performed using the Visual Numeric Scale, the Oswestry questionnaire and a digital algometer PTR 200 (Instrutherm® - São Paulo, Brazil) that evaluated quadratus lumborum, longissimus, gluteus medius and multifidus muscles. In study III for the assessment the impacts on urinary continence, the International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form (ICIQ-SF) was applied. For statistical analysis the Shapiro-Wilk and Levene test were applied and, in the presence of normality, the Student t test compared the groups and in the absence of normality, the Mann Whitney U test analyzed the groups. The results of study I show that GDM1 presented: changes in postural analysis with a lower head protrusion and pelvic anteversion anlges, and higher cervical lordosis, thoracic kyphosis and lumbar lordoses angles. In baropodometry, the anteroposterior distance and the amplitude of the center of pressure displacement with eyes open and closed were higher in GDM1. In the results of study II, GDM1 had higher scores on the Visual Numeric Scale for low back pain and lower pressure pain threshold in quadratus lumborum, longissimus, gluteus medius and multifidus muscles. The results of study III showed a higher score on the ICIQ-SF of GMD1. The findings of study I suggest that type 1 diabetes mellitus in the third trimester of pregnancy is associated with postural changes, and increased anteroposterior displacement of the pressure center with open and closed eyes during the maintenance of static orthostatic posture. The results of study II show that the presence of type 1 diabetes mellitus, during the third trimester of pregnancy, is related to increased low back pain and lower pressure necessary to get pain in the muscles that can trigger pain in this region. The results of study III point to a higher prevalence of urinary incontinence and worse impacts generated by it in type 1 diabetic women, during the third trimester of pregnancy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-10-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.