• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.17.2020.tde-11022020-133518
Documento
Autor
Nome completo
Luiza de Castro Olivan
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2019
Orientador
Banca examinadora
Ricz, Lilian Neto Aguiar (Presidente)
Ferriolli, Eduardo
Monaretti, Telma Kioko Takeshita
Trawitzki, Luciana Vitaliano Voi
Título em português
Análise da resistência vocal antes e depois da prova de fala em idosos saudáveis
Palavras-chave em português
Fadiga
Qualidade vocal
Treinamento da voz
Voz
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi comparar a condição aerodinâmica da voz antes e depois da prova de resistência vocal em idosos do sexo feminino acima de 60 anos. Para isso, participaram 32 idosos do sexo feminino, com idade acima de 60 anos, sem alteração vocal e laríngea e que não utilizam a voz profissionalmente. Foi aplicado um questionário para conhecimento da saúde vocal antes e depois da prova de fala, questionário de impacto vocal na qualidade de vida, registro da voz e auto avaliação da percepção auditiva, tátil e cinestésica da voz. Para a coleta de dados foi utilizada um texto padronizado para prova de fala contínua, que teve duração de no máximo 60 minutos. As idosas foram divididas em Grupo I (GI), aquelas que realizaram a prova de fala por tempo menor que 60 minutos, e Grupo II (G II), composto por aquelas que realizaram a prova por 60 minutos. Quanto aos resultados dos parâmetros acústicos, apenas o sAPQ apresentou aumento significativo (p=0,006) quando comparado os dois grupos com tempo de prova de fala. Os parâmetros aerodinâmicos medidos no protocolo de Eficiência Vocal apresentaram diferença significante quando comparados os grupos para FAExp (p=0,001) e quando comparados os tempos para FAExp, fluxo de ar desejado (p=0,02), fluxo do ar durante a vocalização (p=0,01), resistência aerodinâmica (p=0,04) e impedância acústica (p=0,04) e ao comparar grupo versus tempo para pico do FAExp (p=0,01), fluxo aéreo desejado (p=0,01), volume expiratório (p=0,009) e fluxo de ar edurante a vocalização (p=0,01). No protocolo de Tempo Máximo de Fonação apresentaram diferença significante quando comparados os grupos para pico de FAExp (p=0,01) e média do FAExp (p=0,02) e quando comparados os tempos para média da f0 (p=0,02). Quanto a Capacidade Vital Pulmonar não houve diferença. A intensidade vocal, habitual, fraca e forte também não se modificou. A partir dos resultados obtidos empregando-se o IDV, encontrou-se aumento significativo no IDV total (p=0,02), IDV funcional (p=0,02) e IDV orgânico (p=0,03). Na ESV encontrou-se aumento significativo no ESV total (p=0,01), ESV limitação (p=0,01) e ESV físico (p=0,01). No IFV encontrou-se aumentoesiresumo significativo apenas no IFV total (p=0,004). Na auto-avaliação perceptivo auditiva e tátil cinestésica da voz encontrou-se aumento significante pós prova de fala em perguntas referentes a voz rouca (p=0,03) e maior esforço para falar (p=0,04). Conclui-se que a prova de fala contínua promoveu alteração apenas na medida acústica nível do quociente de perturbação da amplitude - sAPQ. As medidas aerodinâmicas se modificaram entre os grupos e os tempos de avaliação em parâmetros dos protocolos Eficiência Vocal e Tempo Máximo de Fonação. Houve aumento dos escores do IDV, IFV e ESV e os sintomas perceptuais auditivos e tátil-cinestésicos apresentaram piora em relação a rouquidão e esforço vocal.
Título em inglês
Analysis of vocal resistance before and after speech testing in healthy elderly
Palavras-chave em inglês
Fatigue
Vocal quality
Voice
Voice training
Resumo em inglês
The purpose of this study was to compare the aerodynamic condition of the voice before and after the vocal resistance test in the female elderly over 60 years. For this, we selected 32 elderly women, aged over 60 years, without vocal and laryngeal alterations and who did not use the voice professionally. A questionnaire was applied to voice health knowledge before and after speech test, voice impact questionnaire on quality of life, voice recording and selfevaluation of auditory perception, tactile and kinesthetic voice. For the collection of data, a standardized text was used for continuous speech testing, which lasted at most 60 minutes. The elderly were divided into Group I (GI), those who underwent the speech test for less than 60 minutes, and Group II (G II), composed of those who underwent the test for 60 minutes. As for the acoustic parameters results, only sAPQ presented a significant increase (p = 0.006) when compared to both groups with speech test time. The aerodynamic parameters measured in the Vocal Efficiency protocol presented a significant difference when comparing the groups for FAExp (p = 0.001) and when comparing the times for FAExp, desired airflow (p = 0.02), airflow during vocalization (p = 0.01), aerodynamic resistance (p = 0.04), and acoustic impedance (p = 0.04) and when comparing group versus time to FAExp peak (p = 0.01), expiratory volume (p = 0.009) and airflow during vocalization (p = 0.01). In the Maximum Phonation Time protocol, the groups showed a significant difference when comparing the groups for FAExp peak (p = 0.01) and mean FAExp (p = 0.02) and when comparing the mean times of f0 (p = 0, 02). Regarding the Pulmonary Vital Capacity, there was no difference. The vocal intensity, habitual, weak and strong also did not change. From the results obtained using IDV, a significant increase in total IDV (p = 0.02), functional IDV (p = 0.02) and organic IDV (p = 0.03) was found. The ESV showed a significant increase in total ESV (p = 0.01), ESV limitation (p = 0.01) and physical ESV (p = 0.01). In IFV, a significant increase was found only in the total IFV (p = 0.004). In the auditory and tactile kinesthetic perceptual self-evaluation of the voice, a significant increase after speech testing was found in questions related to hoarse voice (p = 0.03) and greater effort to speak (p = 0.04). It was concluded that the continuous speech test promoted alteration only in the acoustic measure of the level of amplitude perturbation quotient - sAPQ. The aerodynamic measures were modified between the groups and the times of evaluation in the parameters of the protocols Vocal Efficiency and Maximum Phonation Time. There was an increase in IDV, IFV and ESV scores and auditory and tactile-kinesthetic perceptual symptoms presented worsening in relation to hoarseness and vocal effort.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-04-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.