• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2017.tde-20072016-084007
Documento
Autor
Nome completo
Maria Claudia Rodrigues
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Furtado, Erikson Felipe (Presidente)
Carvalho, Ana Maria Pimenta
Osorio, Flavia de Lima
Título em português
Condutas de saúde e sua relação com uso de álcool e outras drogas em estudantes universitários
Palavras-chave em português
Álcool
Condutas de Saúde
Drogas
Tabaco
Universitários
Resumo em português
Estudos recentes descrevem o aumento da adoção de condutas de saúde negativas, apontando na população jovem a maior tendência em seguir um estilo de vida "pouco saudável". Dentre estas condutas de saúde negativas, temos o consumo excessivo de álcool, tabaco e outras drogas considerado como um hábito não saudável de vida. Neste cenário, temos a população universitária exposta a situações de risco e vulnerabilidades, bem como uma maior exposição, ou muitas vezes busca, a substâncias psicoativas. Diante disto, o objetivo deste estudo foi caracterizar o perfil e a inter-relação de condutas de saúde em estudantes universitários de graduação, da área da saúde da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (FMRP/USP), descrever o perfil de condutas de saúde destes e avaliar a associação entre condutas de saúde e uso de álcool, tabaco e outras drogas, e suas possíveis diferenças de gênero. Participaram do estudo 508 estudantes universitários dos sete cursos de graduação da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Os estudantes preencheram um conjunto de questionários estruturados e autoaplicáveis. Os resultados das escalas foram cotados de acordo com suas proposições técnicas e, em seguida, procedeu-se ao tratamento estatístico dos dados. Como resultados, verificou-se uma distribuição amostral de 179 homens e 329 mulheres, com média etária dos participantes de 21,9 anos (dp = 1,99; 18- 30). Houve predominância de estudantes da cor branca (91,8%), solteiros (97,5%), com renda entre 1500,00 a 5000,00 reais (48%). A maioria dos participantes relatou apresentar boa saúde (91,3%), com prática regular de atividade física (39,7%). Quanto ao consumo de álcool, 43,7% dos participantes responderam terem consumido álcool, sendo que o padrão de binge drinking foi praticado por mais da metade dos estudantes da amostra (59,2%). Quanto ao consumo de tabaco pelos universitários, a maioria dos estudantes apontou não fumarem atualmente, diante de uma parcela de 9,4% da amostra que apresentam esta conduta. Em relação ao consumo de outras substâncias psicoativas, apesar do baixo padrão geral, uma parcela dos estudantes da amostra apresentaram consumo de outras substâncias, com destaque para os inalantes e a maconha. Neste estudo, não se encontram valores de correlação indicativos de correlação forte ou moderada, mas foram encontrados valores de correlação fraca, com significância estatística para as seguintes variáveis: consumo de álcool e a prática de atividade física (rho = 0,137; p = 0,003); consumo de álcool e autocuidado (rho = 0,093; p = 0,044); consumo de álcool e o comportamento de controle alimentar (rho = 0,128; p = 0,005); consumo de álcool e o consumo de tabaco (rho = 0,125; p = 0,007); comportamento de binge drinking e o consumo de tabaco (rho = 0,141; p = 0,002); consumo de tabaco e condutas de controle alimentar (rho = 0,146; p = 0,001); e o consumo de tabaco e a insatisfação com o corpo (rho = 0,122; p = 0,007). Os resultados obtidos por este estudo poderão subsidiar a elaboração de medidas de prevenção e promoção de saúde na população universitária, através da implantação de, por exemplo, programas como treinos de habilidades sociais e de intervenções breves específicos a esta população, visando uma possibilidade de proporcionar maior compreensão, reflexão e sensibilização das próprias condutas de saúde e futura atuação, no caso, como profissionais promotores de saúde
Título em inglês
Health behaviors and their relationship with alcohol and other drugs in college students
Palavras-chave em inglês
Alcohol
College Students
Drugs
Health Behaviors
Tobacco
Resumo em inglês
Recent studies describe the increased adoption of negative health behaviors, pointing the young population as more likely to follow a "less healthy" lifestyle. Among these negative health behaviors, the excessive consumption of alcohol, tobacco and other drugs is considered an unhealthy habit. In this scenario, the college population is exposed to risky situations and vulnerabilities, as well as a greater exposure, or often the search, to psychoactive substances. Thus, the objective of this research is to characterize the profile and the interrelation of health behaviors among undergraduate college students of the Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (FMRP/USP), describe their health behavior profile, and evaluate the association between health behaviors and the use of alcohol, tobacco and other drugs, including possible gender differences. The study included 508 college students of the seven undergraduate courses from the Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. The students completed a set of structured and self-administered questionnaires. The results of the scales were quoted according to their technical proposals, and then the statistical data treatment was performed. As a result, there was a sample distribution of 179 men and 329 women, with an average of 21,9 years old (sd = 1,99; 18-30). There was a predominance of Caucasian students (91,8%), single (97,5%), with monthly income from 1.500 to 5.000 reais (48%). The majority of the participants reported that they are healthy (91,3%) and do regular physical activity (39,7%). Regarding alcohol consumption, 43,7% of the respondents reported having consumed alcohol, given that the pattern of binge drinking has been practiced by more than half of the students' sample (59,2%). As for the consumption of tobacco by college students, most of the interviewees pointed that they do not currently smoke, facing a parcel of 9,4% of the sample who presents this habit. Regarding the consumption of other psychoactive substances, despite the low overall pattern, a portion of the students' sample admitted to make use of other substances, especially inhalants and marijuana. In the current research, indicative correlation values of strong or moderated correlation were not found. However, values of weak correlation were found, with statistical significance for the following variables: alcohol consumption and physical activity (rho = 0,137; p = 0,003); alcohol consumption and selfcare (rho = 0,093; p = 0,044); alcohol consumption and eating control behavior (rho = 0,128; p = 0,005); alcohol consumption and tobacco consumption (rho = 0,125; p = 0,007); binge drinking behavior and tobacco consumption (rho = 0,141; p = 0,002); tobacco consumption and eating control behavior (rho = 0,146; p = 0,001); and tobacco consumption and body dissatisfaction (rho = 0,122; p = 0,007). The results of this study can support the development of prevention and health promotion strategies in the college students' population through the implementation of programs, such as social skills trainings of brief intervention to this population, aiming at the possibility of providing greater understanding, reflection and awareness for their own health behaviors and future activity as health promotion professionals
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-04-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.