• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Jefferson Luiz da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Cardoso, Cristina Ribeiro de Barros (Presidente)
Feitosa, Marley Ribeiro
Medeiros, Alexandra Ivo de
Silva, Neide Maria da
Título em português
Efeitos da inflamação continuada e do tratamento imunomodulador com anti-TNF no controle da colite experimental
Palavras-chave em português
Disbiose
Doença inflamatória intestinal
Infliximab
Mucosa intestinal
Resumo em português
As Doenças Inflamatórias Intestinais (DII), como a colite ulcerativa e a doença de Crohn, são resultados de uma resposta imune desregulada no intestino de indivíduos geneticamente suscetíveis apresentando disbiose intestinal. Essas doenças geralmente são tratadas com anticorpos monoclonais, como o anti-TNF, Infliximab (IFX). No entanto, pouco se sabe como o bloqueio do TNF afeta a resposta do hospedeiro quando ocorre uma nova quebra da homeostase intestinal, durante a recidiva da doença. Neste estudo, avaliamos os efeitos tardios do tratamento com IFX na colite experimental com um novo desafio de disbiose. Camundongos tratados com IFX tiveram remissão da colite. No entanto, o tratamento não protegeu contra a recidiva da doença, o que resultou no aumento de células mononucleares circulantes e diminuição de neutrófilos, em contraste com a redução da atividade de macrófagos e aumento da infiltrado de neutrófilos no cólon após o desafio. Esses animais também apresentaram diminuição da barreira linfocitária epitelial e aumento de linfócitos na lâmina própria do cólon, que também continha elevado número de células dendríticas inflamatórias CD11b+CD11c+CD103-. O tratamento da colite com IFX seguido de um desafio de microbiota levou à redução de linfócitos TCD4, TCD8 e ?? intraepiteliais, com acúmulo de células T ativadas, memória residentes e efetoras na lâmina própria, em comparação com o número reduzido desses linfócitos na ausência de tratamento com IFX. Além disso, o bloqueio do TNF reduziu a expressão de IL-1? e IL-6 e aumentou a expressão de CYP11B1, uma enzima esteroidogênica responsável pela produção de cortisol anti-inflamatório. Porém o desafio antigênico elevou significativamente a expressão de IL-13, mas reduziu a expressão das enzimas esteroidogênicas, CYP11A1 e CYP11B1O. O mais interessante é que a permeabilidade intestinal foi aumentada, assim como a atividade de proliferação das células nos linfonodos mesentéricos. Esses dados sugerem que, embora o IFX possa controlar a inflamação na colite aguda, seus efeitos tardios comprometem a capacidade do hospedeiro de lidar com um novo desafio, como uma disbiose intestinal que ocorre durante a recaída da doença
Título em inglês
Effects of sustained inflammation and immunomodulatory treatment with anti-TNF in the control of experimental colitis
Palavras-chave em inglês
Dysbiosis
Inflammatory bowel disease
Infliximab
Intestinal mucosa
Resumo em inglês
Inflammatory Bowel Diseases (IBD), such as ulcerative colitis and Crohn's disease, are the result of a dysregulated immune response in the intestine of genetically susceptible individuals presenting with intestinal dysbiosis. These diseases are usually treated with monoclonal antibodies, such as anti-TNF, Infliximab (IFX). However, little is known about how TNF blockade affects host response when a new break in intestinal homeostasis occurs during relapse of the disease. In this study, we evaluated the late effects of IFX treatment in experimental colitis with a new challenge of dysbiosis. Mice treated with IFX had remission of colitis. However, the treatment did not protect against disease recurrence, which resulted in increased circulating mononuclear cells and decreased neutrophils, in contrast to reduced macrophage activity and increased neutrophil infiltrate in the colon after challenge. These animals also had a decrease in the lymphocyte epithelial barrier and increased lymphocytes in the lamina propria of the colon, which also contained a high number of inflammatory dendritic cells CD11b+CD11c+CD103-. Treatment of IFX colitis followed by a microbiota challenge led to reduction of intraepithelial TCD4, TCD8 and ?? lymphocytes with accumulation of activated T cells, resident and effector memory in the lamina propria, compared to the reduced number of these lymphocytes in the absence of treatment with IFX. In addition, TNF blockade reduced IL-1? and IL-6 expression and increased expression of CYP11B1, a steroidogenic enzyme responsible for the production of anti-inflammatory cortisol. However, antigen challenge significantly elevated IL-13 expression, but reduced expression of steroidogenic enzymes, CYP11A1 and CYP11B1. Interestingly, the intestinal permeability was increased, as was the proliferation activity of the cells in the mesenteric lymph nodes. These data suggest that although IFX can control inflammation in acute colitis, its late effects compromise the host's ability to cope with a new challenge, such as intestinal dysbiosis that occurs during relapse of the disease
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-06-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.