• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2016.tde-29082016-115516
Documento
Autor
Nome completo
Mary Elly Alves Negrão
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Bettiol, Heloisa (Presidente)
Ben, Cristina Marta Del
Ferraro, Alexandre Archanjo
Título em português
Associação entre consumo de tabaco e álcool na gestação e desenvolvimento infantil na coorte do pré natal de Ribeirão Preto/SP, 2010/13
Palavras-chave em português
consumo de álcool na gestação
desenvolvimento infantil
estudo de coorte
lactente
tabagismo materno na gestação
Resumo em português
Introdução: A exposição do feto a grandes quantidades de componentes tóxicos decorrente do consumo de tabaco e álcool durante a gestação pode acarretar problemas tais como prematuridade, baixo peso ao nascer, aborto e distúrbios no desenvolvimento infantil. Essa associação tem sido recentemente objeto de diversos estudos, porém os resultados são contraditórios devido aos métodos e amostras distintos. Objetivo: Estudar a associação entre o consumo de tabaco e/ou álcool pela gestante e o desenvolvimento infantil entre 13 e 30 meses de idade. Método: Estudo descritivo e analítico, prospectivo, de uma coorte de conveniência iniciada no pré-natal (2010), avaliada no nascimento e a partir do início do segundo ano de vida (2011/2013) no município de Ribeirão Preto, SP. A variável dependente foi o escore médio do desempenho dos filhos nas cinco subescalas da Bayley Scales of Infant and Toddler Development ® third edition - screening test (Bayley - III®). A variável exploratória foi o consumo de tabaco e/ou álcool na gestação, classificado como nenhum consumo, consumo isolado de tabaco ou álcool e consumo concomitante das substâncias. As diferenças entre as médias nos escores das cinco subescalas foram comparadas por meio de regressão linear, em quatro modelos: ajustado pelas faixas etárias de aplicação do teste, propostas no manual técnico da escala (modelo 1); ajustado pelas faixas etárias, por consumo de tabaco e/ou álcool na gestação e características da mãe, da gestação e do parto (modelo 2); ajustado pelas faixas etárias, por consumo de tabaco e/ou álcool na gestação e variáveis do seguimento das crianças (modelo 3); ajustado por todas as variáveis dos modelos anteriores (modelo 4). Resultados: Foram estudadas 998 mulheres, das quais 121 (12,1%) fumaram e 246 (24,6%) referiram ter consumido bebida alcoólica na gravidez. O consumo isolado de álcool foi três vezes maior (18,6%) do que o consumo apenas de tabaco (6,1%). O consumo combinado de tabaco e álcool durante a gestação foi de 6,0%, sem diferença segundo a faixa etária das crianças avaliadas (p>0.05). Não houve diferença nas médias do escore cognitivo segundo o consumo das substâncias em nenhum modelo. Consumo concomitante foi associado a menor média dos escores em ambas as subescalas de comunicação (diferença de 1,12 pontos para comunicação receptiva, IC95% 0,45 a 1,79; 1,19 pontos para comunicação expressiva, IC95% 0,31 a 2,07) e motoras (diferença de 1,20 pontos na subescala motora fina, IC95% 0,55 a 1,85; 0,70 pontos para subescala motora grossa, IC95% 0,13 a 1,28), em torno de um ponto em média, comparado com nenhum consumo de tabaco e álcool. Conclusão: Consumo concomitante de tabaco e álcool teve efeito significativo, porém pequeno, na média dos escores de comunicação e motores, mas não na subescala cognitiva.
Título em inglês
Association between the consumption of tobacco and alcohol on the pregnancy and child development in the prenatal cohort of Ribeirão Preto/ SP, 2010/13
Palavras-chave em inglês
alcohol consumption during pregnancy
child development
cohort study
infant
maternal smoking during pregnancy
Resumo em inglês
Introduction: Fetal exposure to large amounts of toxic compounds resulting from the consumption of tobacco and alcohol during pregnancy can lead to problems such as preterm birth, low birth weight, miscarriage and disorders in child development. This association has recently been the subject of several studies, but the results are contradictory due to differences in methods and samples. Objective: To study the association between the consumption of tobacco and/or alcohol by pregnant women and child development between 13 and 30 months of age. Methods: This is a descriptive and analytical, prospective study of a cohort of convenience initiated prenatally (2010), assessed at birth and from the beginning of the second year of life (2011-2013) in the city of Ribeirão Preto, Brazil. The dependent variable was the mean score of the performance of children in the five subscales of the Bayley Scales of Infant and Toddler Development ® third edition - screening test (Bayley - III®). The explanatory variable was the use of tobacco and/or alcohol during pregnancy rated as no consumption, isolated consumption of tobacco and alcohol and concomitant consumption of the substances. The differences between the mean scores in the five subscales were compared using linear regression in four models: adjusted for age of test application proposed in the technical manual of the scale (model 1); adjusted by age groups, for tobacco and/or alcohol use during pregnancy and maternal characteristics of pregnancy and childbirth (model 2); adjusted by age groups, for tobacco and/or alcohol use during pregnancy and variables related to children in the follow-up (model 3); adjusted for all the variables of the previous models (model 4). Results: 998 women were studied, 121 of them (12.1%) smoked and 246 (24.6%) reported having consumed alcohol in pregnancy. The isolated alcohol consumption was three times higher (18.6%) than the consumption of tobacco only (6.1%). The combined use of tobacco and alcohol during pregnancy was 6.0%, with no difference according to the child's age group (p> 0.05). There was no difference in mean cognitive score based on consumption of substances in any model. Concomitant intake was associated with lower mean scores in both communication subscales (1.12 points difference for receptive communication, 95% CI 0.45 to 1.79; 1.19 points for expressive communication, 95% CI 0.31 to 2.07) and motor subscale (1.20 points difference in the fine motor subscale, 95% CI 0.55 to 1.85; 0.70 points for gross motor subscale, 95% CI 0.13 to 1.28), around a point on average compared with no consumption of tobacco and alcohol. Conclusion: concomitant consumption of tobacco and alcohol had a significant effect, however small, in the mean score of the communication and motor subscales, but not in the cognitive subscale.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-11-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.