• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.17.2017.tde-29032017-102707
Documento
Autor
Nome completo
Débora Cristina Modesto Barbosa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Bettiol, Heloisa (Presidente)
Ferraro, Alexandre Archanjo
Marcolin, Alessandra Cristina
Simões, Vanda Maria Ferreira
Vieira, Elisabeth Meloni
Título em português
Fatores associados com altas taxas de cesáreas na coorte de nascimentos de Ribeirão Preto em 2010: projeto BRISA
Palavras-chave em português
Cesárea
Estudos de Coorte
Fatores de Risco
Parto
Resumo em português
O parto cesariano tem sido usado de forma abusiva no Brasil. Fatores socioeconômicos, culturais e de organização dos serviços de saúde colaboram para a grande proporção de partos cirúrgicos, muitas vezes sem indicação médica que a justifique. Objetivo: avaliar a associação independente de variáveis socioeconômicas e demográficas maternas, características da assistência à gestação e parto e características do parto com o tipo de parto (vaginal e cirúrgico) e também com a causa da cesariana, classificada como terapêutica (doença ou condição materna ou fetal) e eletiva (sem causa médica expressa), em comparação ao parto vaginal. Método: Foram utilizados dados coletados de todas as puérperas do município de Ribeirão Preto, SP, em 2010, 7568 mães de recém-nascidos vivos de parto único. Na análise descritiva utilizou-se o teste de qui-quadrado e a associação dos fatores descritos com tipo de parto (vaginal e cirúrgico) foi testada por análise de Poisson com ajuste robusto da variância. A associação entre cesariana terapêutica ou eletiva e parto vaginal com as variáveis de interesse foi testada em análise de regressão logística multinomial. Resultados: Cesárea ocorreu em 58,4% dos partos, dos quais 58,3% foram terapêuticas e 41,7% eletivas; de todos os partos, 33,8% foram cesáreas terapêuticas e 24,3% foram eletivas. Após ajuste, cesárea foi mais frequente que parto vaginal nas gestações terminadas antes de 39 semanas, em mães adolescentes, com 9 a 11 anos de estudo, que realizaram partos no setor privado, depois de 12 horas decorridas entre internação e parto e internaram sem trabalho de parto; foi menos frequente de madrugada, às sextas-feiras, sábados e domingos, entre três e cinco horas da internação, em mães não brancas, que não realizaram pré-natal e parto com o mesmo médico e primíparas. Cesárea terapêutica foi mais frequente que o parto vaginal em gestações terminadas prematuramente; foi menos frequente que o parto vaginal de quinta-feira a domingo, entre três e 11 horas de internação, em gravidez não planejada e em multíparas. Cesáreas eletivas foram mais frequentes nas gestações entre 37-38 semanas, entre mães com 5 a 11 anos de estudo e multíparas com 2 a 4 partos; foram menos frequentes em mães idosas, nas classes menos favorecidas e com tempo de internação até o parto maior que três horas. Tanto as terapêuticas como eletivas foram mais frequentes do que parto vaginal em mães adolescentes, parto ocorrido no setor privado e fora do trabalho de parto. Ambas foram menos frequentes do que parto vaginal em mães, não brancas, partos realizados de madrugada e de quinta-feira a domingo e quando não foi o mesmo médico do pré- natal e parto. Conclusão: A taxa de cesárea em Ribeirão Preto apresentou valores expressivos, sendo 1/4 deles eletivos. Cesárea foi associada a características socioeconômicas da população estudada e também a fatores não clínicos, como assistência privada ao parto, dia e hora do nascimento. Algumas dessas características são comuns à cesárea terapêutica e eletiva, sugerindo que, mesmo com razões biológicas definindo a cesárea como terapêutica, fatores não clínicos podem ser mais importantes para decidir sobre a realização da cirurgia.
Título em inglês
Factors associated with high rates of cesareans in Ribeirao Preto birth cohort in 2010: BRISA project
Palavras-chave em inglês
Cesarean
Childbirth
Cohort Studies
Risk Factors
Resumo em inglês
The caesarean section has been overused in Brazil. Socioeconomic, cultural and organization of health services factors contribute to the high proportion of surgical deliveries, often without medical indication to justify it. To assess the independent association of socioeconomic and maternal demographic variables, assistance features to pregnancy and labor and delivery characteristics of the type of delivery (vaginal and surgical) and also to the cause of cesarean section, classified as therapy (disease or maternal condition or fetal) and elective (without medical cause expressed) compared to vaginal delivery. We used data collected from all the mothers of Ribeirão Preto, SP, in 2010, 7568 mothers of live births of single birth. In the descriptive analysis was performed using the chi-square test and the combination of the factors described in the type of delivery was tested by Poisson analysis with robust adjustment of the variance. The association between therapeutic or elective cesarean section and vaginal delivery with the variables of interest was tested in multinomial logistic regression analysis. Cesarean occurred in 58.4% of births, of which 58.3% were therapeutic and 41.7% elective; of all births, 33.8% were therapeutic cesarean and 24.3% were elective. After adjustment, cesarean sections were more frequent than vaginal birth pregnancies ending before 39 weeks in teenage mothers, with 9 to 11 years of study, who underwent births in the private sector after 12h elapsed between admission and delivery and interned without labour; It was less frequent at dawn on Fridays, Saturdays and Sundays, between three and five hours of hospitalization in non-white mothers, who did not undergo prenatal and delivery with the same doctor and gilts. Cesarean therapy was more common than vaginal delivery in prematurely terminated pregnancies; It was less frequent than vaginal delivery Thursday to Sunday from 3 to 11 hours of hospitalization in unplanned pregnancies and multiparous. Elective cesareans were more common in pregnancies between 37- 38 weeks between mothers with 5 to 11 years of study and multiparous with 2-4 deliveries; They were less common in older mothers in the lower classes and length of stay to the higher birth than three hours. Both therapeutic and electives were more common than vaginal delivery in teenage mothers, birth occurred in the private sector and outside labor. Both were less frequent than vaginal delivery in mothers, not white, carried out early morning deliveries and from Thursday to Sunday and when it was not the same doctor's prenatal care and childbirth. The rate of cesarean delivery in Ribeirão Preto presented significant values, and 1/4 of them elected. Cesarean section was associated with socioeconomic characteristics of the population studied and also the non-clinical factors, such as private delivery care, day and time of birth. Some of these features are common to therapy and elective caesarean section, suggesting that even with biological reasons defining cesareans as a therapeutic, nonclinical factors may be more important to decide on the surgery.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-04-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.