• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.17.2006.tde-14022007-155451
Document
Auteur
Nom complet
Ilton José Carrilho de Castro
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
Ribeirão Preto, 2006
Directeur
Jury
Defino, Helton Luiz Aparecido (Président)
Canto, Roberto Sergio de Tavares
Shimano, Antonio Carlos
Titre en portugais
Estudo experimental do sequenciamento das manobras para ligamentotaxia nas fraturas vertebrais do tipo explosão
Mots-clés en portugais
descompressão do canal vertebral
fixação vertebral
Fratura da coluna vertebral
ligamentotaxia
Resumé en portugais
DE CASTRO, I.J.C. Seqüência das manobras para ligamentotaxia em fraturas de coluna. 2006. 59f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006. As fraturas da coluna, possivelmente, projetam fragmentos da parede posterior do corpo da vértebra para o interior do canal vertebral. Esses fragmentos ósseos podem comprimir as estruturas nervosas localizadas no interior do canal. A descompressão realizada por meio da ligamentotaxia é um método indireto. A técnica implica a realização de distração e correção da cifose do segmento vertebral fraturado. O objetivo do trabalho foi analisar a influência da ordem de realização dessas manobras (distração + lordose versus lordose + distração), durante a ligamentotaxia, relativa à descompressão do canal vertebral. Foram utilizadas no estudo, vértebras da transição tóracolombar de suínos híbridos, derivados da raça Landrace, com idade de cinco meses e média de peso de 102,05±3,47 kgf. Após a produção da fratura do tipo explosão, por meio de equipamento especialmente desenvolvido para esta finalidade, as vértebras foram submetidas à tomografia computadorizada e foram selecionados 10 espécimes que apresentavam fraturas do tipo explosão. Os segmentos vertebrais foram estabilizados por meio do fixador interno (Synthes), uma vértebra acima e outra, abaixo da vértebra fraturada. Os 10 modelos foram divididos em dois grupos com cinco cada. O primeiro grupo foi denominado (lor+dis), no qual foi realizada a correção da cifose (lordose) e depois a distração. Finalizada a seqüência de manobras desse grupo, os mesmos foram submetidos à nova compressão, por meio de morsa, até o retorno à posição inicial da fratura. Esses modelos reposicionados, denominados (R:dis+lor) foram novamente submetidos à seqüência de manobras, iniciando com a distração e depois correção da cifose. No segundo grupo denominado (dis+lor) foi realizada a distração e depois a lordose. Após cada manobra, era realizado o exame tomográfico, para a mensuração do diâmetro do canal vertebral. O deslocamento do fragmento do corpo vertebral fraturado foi mensurado e os valores obtidos, comparados por meio de estudo estatístico, pelo teste t de Student, com nível de significância de 5%. Os resultados de ligamentotaxia desse trabalho mostraram que o deslocamento dos fragmentos, percentualmente, foi maior na seqüência que inicia com a correção da cifose (lordose). Mas a análise estatística em que se usou um nível de significância de p?5%, mostrou que não houve diferença entre as seqüências. O nível de significância obtido nesta comparação foi de p?0,06. Esse resultado é próximo ao nível adotado. Isto sugere um forte tendência, demonstrando a eficácia superior da seqüência, quando se inicia pela realização da correção da cifose (lordose), seguida de distração. Com os resultados qualitativos e quantitativos encontrados neste trabalho, sugerimos que a ligamentotaxia deva ser iniciada pela correção da cifose, seguida da distração do segmento vertebral fraturado.
Titre en anglais
Experimental study of the sequence of ligamentotaxis maneuvers in vertebral canal decompression of burst type
Mots-clés en anglais
decompression of the vertebral canal
ligamentotaxis
Spinal fracture
vertebral fixation
Resumé en anglais
CASTRO, I.J.C.: Experimental study of the sequence of ligamentotaxis maneuvers in vertebral canal decompression. 2006. 59f. Thesis (Master) – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006. Spinal fractures may project fragments of the posterior wall of the vertebral body into the vertebral canal and these bone fragments may compress the nervous structures located in the canal. Decompression of the vertebral canal can be performed by ligamentotaxis, which is an indirect method of vertebral canal decompression. The ligamentotaxis techniques involves distraction and lordosis of the fractured vertebral segment.The objective of the present study was to analyze the influence of the sequence in which these maneuvers are performed (distraction + lordosis versus lordosis + distraction) during ligamentotaxis on vertebral canal decompression. Thoracolumbar transition vertebrae of hybrid Landrace swine aged 5 months and weighing on average 102.05± 3.47 kg were used in the study.After production of a burst fracture using a device specially developed for this purpose, the vertebrae were submitted to computed tomography and ten specimens presenting fractures of the burst type were selected. The vertebral segments were fixed with an internal fixator (Synthes) to one vertebra above and one vertebra below the fractured one. The 10 models were divided into two groups of 5. The first group was submitted to lordosis followed by distraction and called (lor+dis). At the end of the sequence of maneuvers, the vertebrae of this group were submitted to a new compression with a clamp until they returned to the initial position of the fracture. These moldels with ther repositioned fractures, denoted (R:dis+lor) were again submitted to the dis+lor sequence.The second group was submitted to distraction followed by lordosis and denoted (dis+lor).Tomography was performed after each maneuver to measure the diameter of the vertebral canal. The dislocation of the fractured vertebral fragment was measured and the values obtained were compared by the Student t-test, with the level of significance set at 5%. The results of ligamentotaxis obtained in the present study showed that the percent dislocation of the fragments was higher in the sequence starting with kyphosis correction (lordosis), but statistical analysis with a level of of significance of ? 5% (p?0,05), showed that there was no difference between the sequences with a p level of ? 0,06. This result was close to level of significance adopted, suggesting that the sequence starting with kyphosis correction (lordosis) followed by distraction strongly tended to be more effective.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
IltonJCCastro.pdf (729.49 Kbytes)
Date de Publication
2007-03-16
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
Centro de Informática de São Carlos
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2022. Tous droits réservés.