• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2013.tde-27052013-152501
Documento
Autor
Nome completo
Luciano Penha Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2013
Orientador
Banca examinadora
Vianna, Elcio dos Santos Oliveira (Presidente)
Nunes, Altacilio Aparecido
Pereira, Monica Corso
Título em português
Valor da espirometria para detecção de asma em estudos epidemiológicos
Palavras-chave em português
Asma
Espirometria
Estudos Epidemiológicos
Teste de broncoprovocação
Resumo em português
O diagnóstico da asma baseia-se na anamnese e no exame clínico, mas provas de função pulmonar e avaliação da alergia contribuem para o diagnóstico. A espirometria é o exame complementar mais utilizado em pacientes asmáticos, por ser útil para o diagnóstico, por ser o exame mais disponível no sistema de saúde, para classificação da gravidade e para o monitoramento terapêutico. A medida da reatividade brônquica é um exame mais demorado, tem maior risco, maior custo e é menos disponível. No entanto, é superior por representar melhor a fisiopatologia da asma. Este projeto tem o objetivo de determinar o valor da espirometria na investigação de asma em estudos epidemiológicos (tendo como referência a medida de reatividade brônquica). Foram analisados os dados de 1922 indivíduos que constituíram uma coorte de nascidos em hospitais de Ribeirão Preto em 1978 e 1979. Estes indivíduos preencheram questionários, incluindo o questionário da European Community Respiratory Health Survey; foram submetidos à espirometria e ao teste de broncoprovocação com metacolina, que mede a reatividade brônquica. Para análise dos dados, a asma foi definida pela associação de teste de broncoprovocação positivo com pelo menos um dos sintomas: sibilância, aperto no peito, dispneia, dispneia noturna. A prevalência de volume expiratório forçado no primeiro segundo menor que oitenta por cento (VEF1 < 80%) do previsto (espirometria alterada ou VEF1 reduzido) foi de 10,9%, a prevalência de hiperreatividade brônquica foi de 22,2% e a prevalência de asma foi de 10,4% na amostra de 1922 indivíduos. A espirometria teve sensibilidade de 38% para detectar asma no sexo masculino e de 16% no sexo feminino com especificidades de 94% e 90%, respectivamente. Na análise univariada, houve associação entre espirometria alterada e diagnóstico de asma apenas no sexo masculino com razão de prevalência (RP) de 5,31 com intervalo de confiança de 95% de 3,60-7,83. No sexo feminino, a RP foi de 1,34 (0,87-2,07). Na análise multivariada, a associação entre espirometria alterada e o diagnóstico de asma foi evidenciada em homens pela RP de 4,20 (2,71-6,71), mas não foi evidenciada em mulheres: 1,24 (0,79-1,93). O índice Kappa entre VEF1 reduzido e asma foi de 0,13 (0,08 - 0,19). Portanto, empregando-se o teste de broncoprovocação com sintomas para definir asma, a espirometria demonstra limitações, como baixa sensibilidade, fraca concordância e diferenças na capacidade de detectar asma entre homens e mulheres.
Título em inglês
Importance of spirometry for asthma epidemiologic research.
Palavras-chave em inglês
Asthma
Bronchoprovocation test
Epidemiologic Studies
Spirometry
Resumo em inglês
The diagnosis of asthma is based on history and clinical examination, but pulmonary function tests and allergy evaluation contribute to diagnosis. Spirometry is the most used complementary test in patients with asthma because it is useful and the most available in medical routine to classify the severity and therapeutic monitoring. Measurement of bronchial reactivity is more time consuming, has a higher risk, higher cost and lower availability. However, it is thought to be superior because it represents the pathophysiology of asthma. This project aims to determine the value of spirometry for asthma screening in epidemiological studies (as compared with bronchial reactivity measurement). Data from 1922 individuals who comprised a cohort of children born in hospitals in Ribeirão Preto in 1978 and 1979 were analyzed. These individuals completed questionnaires, including the questionnaire of the European Community Respiratory Health Survey; underwent spirometry and methacholine challenge test, which measures the bronchial reactivity. For data analysis, asthma was defined by the association of bronchial hyper reactivity with corresponding symptoms: wheezing, tightness in the chest, dyspnea and nocturnal dyspnea. The prevalence of reduced forced expiratory volume in one second (FEV1), i.e. less than 80% of predicted, was 10.9%; the prevalence of bronchial hyper reactivity was 22.2%; and, the prevalence of asthma was 10.4% in this sample of 1922 individuals. Spirometry had a sensitivity of 38% to detect asthma in males and 16% in females with specificities of 94% and 90%, respectively. According to univariate analysis, there was an association between spirometry and asthma diagnosis in males, with prevalence ratio (PR) of 5.31 and 95% confidence interval of 3.60 to 7.83, but there was not association in females, PR was 1.34 (0.87 to 2.07). These results were confirmed by multivariate analysis with PR of 4.20 (2.71 to 6.71) in men and 1.24 (0.79 to 1.93) in women. Kappa agreement between reduced FEV1 and asthma was 0.13 (0.08 - 0.19). Therefore, by using positive methacholine challenge test with symptoms to define asthma, spirometry shows limits, as low sensitivity, poor concordance and differences between genders.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Luciano.pdf (816.18 Kbytes)
Data de Publicação
2014-01-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.