• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2012.tde-21112012-093150
Documento
Autor
Nome completo
Cleice Daiana Levorato
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2012
Orientador
Banca examinadora
Nunes, Altacilio Aparecido (Presidente)
Bava, Maria do Carmo Gullaci Guimarães Caccia
Pastor, Márcia
Título em português
Fatores associados à procura por serviços de saúde: diferenças entre mulheres e homens
Palavras-chave em português
Gênero
Políticas de Saúde
Saúde Masculina
Serviços de Saúde
Resumo em português
Os valores da cultura masculina envolvem comportamentos de risco à saúde, sendo que a forma como os homens constroem e vivenciam a sua masculinidade torna-se uma das matrizes masculinas dos modos de adoecer e morrer. Objetivos: Considerando-se a relevância para o planejamento de políticas de saúde, este estudo abarcou, enquanto objetivo geral: Descrever e analisar os fatores associados à procura dos serviços de saúde por pessoas do sexo masculino e sexo feminino. Os objetivos específicos visaram: Descrever o perfil sócio-demográfico e clínico-epidemiológico de homens e mulheres que procuram os serviços de saúde nos níveis de complexidade primário e secundário; Descrever variáveis relacionadas à procura e aderência aos serviços de saúde entre homens e mulheres e entre os níveis de complexidade primário e secundário; Comparar a procura e aderência aos serviços de saúde entre homens e mulheres considerando-se os níveis de complexidade primário e secundário; Caracterizar os serviços de saúde que apresentam aspectos considerados adequados relacionados à procura e aderência entre o sexo masculino e o feminino. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, no qual se utilizou roteiro estruturado de entrevista, aplicado mediante seleção aleatória de homens e mulheres que se encontravam, no momento da coleta de dados, nos seguintes serviços de saúde do município de Ribeirão Preto: Núcleos de Saúde da Família I e IV da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, além de ambulatórios e enfermarias clínicas e cirúrgicas do Hospital Estadual de Ribeirão Preto. As variáveis dependentes deste estudo foram: o sexo do usuário (considerado como indicador cultural) e a procura pelo serviço de saúde (considerada como indicador do uso de serviços de saúde). As variáveis independentes do estudo incluíram: características sócio-demográficas e clínico-epidemiológicas. A amostra do estudo foi composta por 320 pessoas. Para a análise de associação entre variáveis empregou-se a Razão de Prevalência e seu Intervalo de Confiança a 95%. Resultados: Os resultados sugerem como fatores de risco para a não procura: ser do sexo masculino, o horário de funcionamento das unidades de saúde versus o horário de trabalho do usuário e a referência de não possuir nenhuma doença. Em contrapartida, os fatores de proteção contra a não procura, ou seja, de favorecimento da procura foram: ser usuário de Unidades com Equipe de Saúde da Família, ser do sexo feminino e do lar, estar situado na faixa etária de 50 a 65 anos, possuir domicílio próprio, juntamente, com uma renda individual e familiar maior que quatro salários míninos, ser aposentado/pensionista, comparecer aos retornos e ser acompanhante de algum familiar ou outros aos serviços de saúde. Conclusão: É relevante a efetiva consolidação de um modelo de atenção à saúde que questione a contradição existente entre os dados epidemiológicos quanto à saúde masculina e a posição dos serviços de saúde de permanecerem no senso comum da invulnerabilidade dos homens ao adoecimento.
Título em inglês
Factors associated with seeking health services: differences between women and men
Palavras-chave em inglês
Gender
Health policies
Health services.
Men's Health
Resumo em inglês
The values of the masculine culture involving health risk behaviors, and how men construct their masculinity and experience becomes one of the matrices of the male modes of illness and death. Objectives: Considering the relevance for the planning of health policies, this study encompassed, while overall goal: To describe and analyze the factors associated with seeking health services for males and females. The specific objectives aimed at: Describe the socio-demographic, clinical and epidemiological study of men and women seeking health services at the levels of primary and secondary complexity; describe variables related to demand and adherence to health services for men and women and between levels of complexity primary and secondary; Compare and demand adherence to health services for men and women considering the levels of primary and secondary complexity; characterize health services that have considered aspects related to demand and adequate adhesion between sex male and female. Methods: This is a transversal study in which we used structured interviews applied by random selection of men and women who were at the time of data collection, the following health services in Ribeirão Preto: Family Health Unit I and IV of the Faculty of Medicine of Ribeirao Preto, University of São Paulo, as well as ambulatories and clinical and surgical wards from the State Hospital of Ribeirão Preto. The dependent variables in this study were: the user gender (regarded as cultural marker) and demand for health services (considered as an indicator of the use of health services).The independent variables of the study included: socio-demographic, clinical and epidemiological characteristics. The study sample consisted of 320 people. For the analysis of association between variables it was used the prevalence ratio and its confidence interval at 95%. Results: The results suggested as risk factors for non-seeking: being male, the opening hours of health facilities versus user's working hours and not reporting any disease. In contrast, protective factors against non-demand, that is, facilitation of search, were: to be anuser of the Family Health Unit, being female and work at home, being situated at the age of 50 to 65 years, owning their own home, along with an individual and family incomes greater than four times the minimum wage, retired / pensioner, from returns appear to be a companion of a family member or other health services. Conclusion: It is relevant to the effective consolidation of a model of health care to question the contradiction between the epidemiological data regarding the position of men's health and health services which remain in the common sense of invulnerability to the disease of men.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Cleice_Levorato.pdf (770.69 Kbytes)
Data de Publicação
2013-02-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.