• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.17.1997.tde-18062020-182400
Documento
Autor
Nombre completo
Carlos Henrique Mudado Maletta
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 1997
Director
Tribunal
Nogueira, Jarbas Leite (Presidente)
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Cortez Junior, Lupercio de Souza
Franco, Antonio Ribeiro
Manço, Amabile Rodrigues Xavier
Título en portugués
Transição epidemiológica, no município de Belo Horizonte, no período de 1890 a 1991
Palabras clave en portugués
Epidemiologia
Mortalidade
Óbitos
Transição epidemiológica
Resumen en portugués
Estudou-se a transição epidemiológica para o Município de Belo Horizonte, no período de 1890 a 1991, levantando-se as informações referentes a óbitos nos Cartórios de Registro Civil, diretamente dos livros de registros de óbitos, em todo o período, e de nascimentos, de 1890 a 1905, mas que foram registrados até 1910. Os dados populacionais foram obtidos em publicações oficiais do Governo do Estado e em anuários e textos de recenseamento do IBGE. A taxa de mortalidade geral apresentou um declínio acentuado, a partir de 1940, o que coincidiu com uma redução drástica das doenças infecciosas e parasitárias. Observou-se que estas doenças permaneceram como o principal grupo de óbitos, até 1950, ano em que foi responsável por 26,7% dos óbitos registrados e apresentou uma taxa de mortalidade de 317,5 óbitos por 100 000 habitantes. O grupo das doenças do aparelho circulatório, que esteve na terceira posição, desde 1897, teve sua taxa crescendo gradativamente e, após 1950, veio a se constituir no principal grupo de causa de óbito. Em 1991, este grupo foi responsável por 32,7% dos óbitos, representando uma taxa de mortalidade de 206,6 óbitos por 100 000 habitantes. O grupo dos neoplasmas e das causas externas vieram se alternando como quarto e quinto grupos de causa de óbito, até 1980. Em 1991, os neoplasmas constituíram-se no segundo grupo de causas de morte, com 14,3% dos óbitos e uma taxa de mortalidade de 90,6 óbitos por 100 000 habitantes; e o grupo das causas externas passou a ocupar a terceira colocação, apresentando uma taxa de mortalidade de 68,8 óbitos para cada 100 000 habitantes e sendo responsável por 10,9% dos óbitos. Com relação às causas, a gastroenterite infecciosa apareceu entre as primeiras causas de óbito, até 1980, e a tuberculose pulmonar até 1960. A partir de 1980, o infarto agudo do miocárdio, a doença cerebrovascular aguda e o diabetes mellitus passaram a estar entre as primeiras causas de morte. O nível de saúde, avaliado pela Razão de Mortalidade Proporcional de Swaroop-Uemura e pelas Curvas de Nelson de Moraes pode ser classificado como: muito baixo, até 1940; regular, de 1950 a 1980; e elevado, em 1991. As taxas de mortalidade no sexo masculino foram sempre maiores do que no feminino e se mantiveram estáveis até 1940. A partir daí, ambas diminuíram gradativamente e de forma paralela. Fazendo-se uma análise de aproximação com a proposta sugerida por OMRAM (1996), Belo Horizonte apresentou as seguintes fases: - de 1890 a 1905: fase de pestilência. - De 1912 a 1940: fase de recuo das pandemias. - De 1950 a 1980: fase das doenças degenerativas e das causadas pelo homem. - Em 1991: consolidação da fase anterior.
Título en inglés
Epidemiological transition in the city of Belo Horizonte from 1890 to 1991
Palabras clave en inglés
Deaths
Epidemiological transition
Epidemiology
Mortality
Resumen en inglés
The epidemiological transition from 1890 to 1991 of the city of Belo Horizonte was studied. Death and birth records were obtained from the official "Cartórios de Registro Civil". Population data were obtained from the State government pubhcations and from IBGE. The death rate declined substantially after 1940. This fact coincides with a drastic reduction of the infectious and parasitic diseases. From 1890 to 1950, the group of infectious and parasitic diseases was the leading cause of death. In 1950 it was responsible for 26.7% of the total number of deaths representing a death rate of 317.5 deaths per 100,000 inhabitants. The group of the cardiovascular diseases, the third leading group since 1897, increased gradually and became the leading cause of death after 1950. In 1991, this group was responsible for 32.7% of the total number of deaths representing a mortality rate of 206.6 deaths per 100,000 inhabitants. Until 1980 the group of neoplasm's and the group externai causes alternate the fourth and fifth places as the main causes of death. In 1991, the group of neoplasm's became the second most important cause of death with 14.3% of deaths and a mortality rate of 90.6 deaths per 100,000 inhabitants; and the group of externai causes became the third group, responsible for 10.9% of death and a mortality rate of 68.8 deaths per 100,000 inhabitants. Infectious enteritis was one of the main causes of death until 1980, and tuberculosis a leadlng disease until 1960. From 1980, heart attack cerebrovascular diseases and diabetes mellitus is among the main causes of deaths. According to the Swaroop-Uemura Ration and Nelson de Moraes curves, the health leveis can be classified as very low imtil 1940, regular from 1950 to 1980 and high in 1991. The mortality rate for males was always higher than for females, and until 1940 it remained steady. From 1940 both male and female mortahty rates decreased gradually in parallel. Considering the epidemiological transition theory proposed by OMRAM (1996), Belo Horizonte passed through the following stages: o from 1890 to 1905: the age of pestilence and famine. o from 1912 to 1940: the age of receding pandemics o from 1950 to 1980: the age of degenerative and man-made diseases. o in 1991: the consolidation of the stage of degenerative and man-made diseases
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
000928695.pdf (13.43 Mbytes)
Fecha de Publicación
2020-06-18
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.