• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2010.tde-17052011-120102
Documento
Autor
Nome completo
Monike Garlipp Picchi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2010
Orientador
Banca examinadora
Jordao Junior, Alceu Afonso (Presidente)
Demarzo, Marcelo Marcos Piva
Nonino, Carla Barbosa
Título em português
Efeitos do ácido ascórbico em biomarcadores de estresse oxidativo em nadadores de alto rendimento de Ribeirão Preto/SP
Palavras-chave em português
Ácido ascórbico
Estresse oxidativo
Nadadores
Vitamina C
Resumo em português
O exercício físico intenso altera o sistema antioxidante, aumentando a geração de radicais livres e/ou diminuindo a concentração de antioxidantes. Assim o objetivo deste estudo foi verificar os efeitos da oferta de vitamina C através de um suplemento alimentar e dieta rica em ácido ascórbico no estresse oxidativo induzido pelo exercício. A amostra foi composta por 13 nadadores de elite (6 homens e 7 mulheres), com idades entre 18 e 26 anos, IMC médio 21,8kg/m², que treinavam em média 19,4h semanais. Os atletas foram submetidos à carga de exercício aguda em 3 fases, controle (C), dieta rica em vitamina C (D) e suplemento de vitamina C (S), nas quais amostras de sangue foram colhidas antes, imediatamente após e 24 horas depois do exercício, para determinação bioquímica e do estresse oxidativo. O uso de suplementos alimentares foi feito pela maioria dos nadadores (92,3%), e os suplementos mais usados eram Maltodextrina, associação de proteína e carboidrato, enquanto o relato do consumo de antioxidantes não foi muito freqüente (25%). Em relação ao consumo de antioxidantes, os nadadores apresentavam consumo alimentar variável de vitamina C, sendo que muitos deles apenas adequaram o consumo devido à adição feita pelo estudo. O consumo de vitamina E foi inadequado para todos os atletas, já o consumo de selênio, retinol e zinco tiveram uma grande oscilação. Durante as fases o único antioxidante que apresentou flutuações foi o ácido ascórbico, que foi menor na fase C em relação às outras fases. Para a maioria dos indivíduos o consumo de carboidrato e fibras se mostrou insuficiente, e o de lipídeos e calorias adequados, enquanto o consumo de proteínas variou bastante. O uso de dieta rica em vitamina C favoreceu uma menor peroxidação lipídica em nadadores de alto rendimento, já que apresentou menores valores de FOX, e diminuição da peroxidação lipídica após exercício, pela diminuição dos valores de TBARS, enquanto tiveram aumento dos níveis de vitamina C no plasma logo após o exercício. Enquanto o uso de suplemento de vitamina C, que também conteve a peroxidação lipídica após exercício, aumentou o poder antioxidante nos mesmos nadadores, devido maiores níveis do antioxidante GSH. Os quais sem uso de nenhuma adição de vitamina C tiveram um maior dano hepático e tecidual, pois apresentaram maiores níveis de TGO, menores níveis de antioxidantes, devido aos baixos níveis de vitamina C e GSH, e um aumento do ácido úrico, um antioxidante que aumenta em situações onde há grande quantidade de radicais livres presentes. Ainda pode-se verificar que, antes do exercício, quanto mais ácido ascórbico na dieta mais vitamina C, menos TGO e menos ácido úrico no sangue; e ainda logo após o exercício e 24 horas depois quanto mais ácido ascórbico menos TGO e menos ácido úrico séricos. Sendo assim as mudanças observadas com a adição de vitamina C à dieta de nadadores de alto rendimento sugere um importante papel do ácido ascórbico plasmático e da suplementação alimentar na defesa contra o estresse oxidativo induzido pelo exercício
Título em inglês
Effects of ascorbic acid on oxidative stress biomarkers in high-performance swimmers of Ribeirão Preto/SP
Palavras-chave em inglês
Ascorbic Acid
Oxidative stress
Swimmers
Vitamin C
Resumo em inglês
The strenuous exercise alters the antioxidant system by increasing the generation of free radicals and / or decreasing the concentration of antioxidants. Then the aim of this study was to investigate the effects of supply of vitamin C through a dietary supplement and diet rich in ascorbic acid in the exercise-induced oxidative stress. The sample was compound of 13 elite swimmers (6 men and 7 women) aged between 18 and 26 years, average BMI 21.8 kg / m², who trained on average 19.4 hours per week. The athletes were submitted to acute exercise load in three phases: control (C), diet rich in vitamin C (D) and supplement vitamin C (S), in which blood samples were collected before, immediately after and 24 hours after exercise to biochemical determination and oxidative stress. The use of dietary supplements is done by most of the swimmers (92.3%), and supplements most used were maltodextrin, association of protein and carbohydrate, while the report of consumption of antioxidants was not very frequent (25%). Regarding the consumption of antioxidants, the swimmers had dietary vitamin C variable, and many of them just adjusted consumption due to addition made by the study. The consumption of vitamin E was inadequate for all athletes, while the consumption of selenium, retinol and zinc had a great oscillation. During the phases the only antioxidant that showed fluctuations was ascorbic acid, which was lower in phases C when compared to other phases. For most individuals the consumption of carbohydrates and fibers were insufficient, and lipid and calories adequate, while protein intake varied widely. The use of diet rich in vitamin C favored a lower lipid peroxidation in swimmers high performance, then showed lower values of FOX, and decreased lipid peroxidation after exercise by the decrease in TBARS values, while they had increased levels of vitamin C plasma immediately after exercise. While the use of supplement vitamin C, which also contained the lipid peroxidation after exercise, increased the antioxidant power of the same swimmers, due higher levels of the antioxidant GSH. This without use addition of vitamin C had a greater damage liver and tissue, because they showed higher levels of TGO, lower levels of antioxidants, due lower levels of vitamin C and GSH, and increased uric acid, an antioxidant that increases in situations where there are lots amount the free radicals presents. Further can be seen that, before exercise, the more ascorbic acid in vitamin C diet, less TGO and less uric acid in blood, and even after exercise and 24 hours after the more ascorbic acid less serum TGO and uric acid. Thus the observed change with the addition of vitamin C to the diet of high-performance swimmers suggests an important role of ascorbic acid and dietary supplementation in protecting against exercise-induced oxidative stress.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TeseMonike.pdf (2.63 Mbytes)
Data de Publicação
2011-06-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.