• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.16.2020.tde-27032021-001317
Documento
Autor
Nome completo
Jaime Solares Carmona
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Barros, Luiz Antonio Recaman (Presidente)
Donini, Angela Aparecida
Nascimento, Silvana de Souza
Título em português
Gênero e sexualidade na teoria da arquitetura.
Palavras-chave em português
Corpo
Gênero e arquitetura
Gênero e sexualidade
Sexualidade e arquitetura
Teoria da arquitetura
Resumo em português
Considerando a emergência da discussão acerca dos marcadores sociais da diferença no campo das ciências humanas, especificamente da identidade de gênero e sexualidade, objetiva-se fazer uma revisão bibliográfica dos principais textos acerca do tema na teoria da arquitetura, no Brasil e no mundo. O trabalho principia analisando os anos 1970, auge da revolução sexual da segunda onda feminista e dos primeiros levantes da comunidade LGBT+, e percorre meio século até os dias atuais. O caminho percorrido foi de via dupla. De um lado procuramos, dentro dos textos do campo disciplinar da arquitetura, aqueles que discutissem os temas destacados. Por outro, acessamos os principais textos de áreas afins, em especial aqueles relacionados à teoria queer, teoria feminista, estudos LGBT+ e geografia crítica, que analisassem e discutissem a questão espacial. Dessa forma ambicionamos compor uma cartografia teórica alimentada também pelos tensionamentos de áreas afins que informam a disciplina arquitetônica. Para tanto procede-se ao levantamento de cerca de duzentos livros, artigos, resenhas e periódicos nas diversas bases, indexadas ou não, possibilitando um estudo qualitativo e quantitativo do estado da arte do tema. Esse levantamento foi precedido de um recorte temático que considera, mas não exclui, o corpo como terceira categoria de possível de análise. A ampliação do campo de discussão da pesquisa permitirá uma narrativa interdisciplinar capaz não só de identificar as questões relativas a gênero, espaço, corpo e sexualidade no seio da disciplina, mas também de abrir conexões oportunas com interlocutores os mais diversos. Ainda que no Brasil essas questões pareçam ter surgido apenas em anos recentes, ela está presente em nossa historiografia desde pelo menos o final dos anos 1990. Destacamos, ainda, que dentre as linhas de pesquisa identificadas, a discussão teórica é o campo de menor desenvolvimento se comparado às outras. Podemos concluir o ineditismo do tema no país, e em menor medida no mundo, e os diversos potenciais críticos, teóricos e projetuais que o gênero e a sexualidade trazem para o campo da arquitetura.
Título em inglês
Gender and sexuality in architecture theory
Palavras-chave em inglês
Architecture theory
Body
Gender and architecture
Gender and sexuality
Sexuality and architecture
Resumo em inglês
Considering the immediacy of the discussion around the social markers of the differences in the humanities field, specifically of gender identity and sexuality, it becomes necessary to review the main body of the bibliography regarding this subject in the theory of architecture, in Brazil and worldwide. The work starts analyzing the 1970s, peek of the second feminist wave's sexual revolution and of the first uprisings of the LGBT+ community, and covers half a century up to nowadays. The course ranged in two ways. From one side we have looked for, among the texts regarding the disciplinary field of architecture, those which discuss the highlighted themes. On the other side, we have approached the main works of related fields, especially those related to both queer and feminist theory, LGBT+ studies and critical geography, that analyzed and discussed the spatial issue. This way we intend to build a theoretical cartography also drawing from the tensioning of related areas that make the architecture course. For that, we have come to collect around two hundred books, articles, reviews and periodics from different bases, indexed or not, making it possible to have a qualitative and quantitative study of the subject's state of the art. This collection was preceded by a theme approach that considers but doesn't exclude the human body as a third category for a possible analysis. The widening of the discussion territory will offer space for an interdisciplinary narrative capable not only of identifying matters related to gender, space, body and sexuality at the core of the discipline, but also of establishing appropriate links with a wide range of interlocutors. Even though, in Brazil, theses issues seem to have emerged only in recent years, it has been part of our historiography since at least the end of the 1990s. We highlight yet that between the identified currents of research, the theoretical debate is the least developed field in comparison to the others. We have come to realize the subject's novelty in the country, and in less extent in the world, and the different critical possibilities, theoretical and design-based that gender and sexuality bring to the architecture field.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-04-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.