• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.16.2012.tde-20062012-155123
Documento
Autor
Nome completo
Oígres Lêici Cordeiro de Macedo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Segawa, Hugo Massaki (Presidente)
Atique, Fernando
Conduru, Roberto Luís Torres
Queiroz, Rodrigo Cristiano
Suzuki, Juliana Harumi
Título em português
Construção diplomática, missão arquitetônica: os pavilhões do Brasil nas feiras internacionais de Saint Louis (1904) e Nova York (1939)
Palavras-chave em português
Arquitetura - Brasil
Arquitetura - Brasil e Estados Unidos
Diplomacia - Brasil e Estados Unidos
Francisco Marcellino de Souza Aguiar 1855-1935
Lucio Costa 1902-1998
Oscar Niemeyer 1907-.
Palácio Monroe - Rio de Janeiro
Pavilhões para exposições (Arquitetura)
Resumo em português
Tanto o Pavilhão Brasileiro da Exposição de Saint Louis, ocorrido em 1904, de autoria do engenheiro Francisco Marcelino de Souza Aguiar, como o da Feira de Nova York, de 1939, dos arquitetos Lucio Costa e Oscar Niemeyer, carregavam a missão arquitetônica de representar a identidade do país. Manifestaram-se distintos em suas arquiteturas pela formação de seus autores e pelo lugar e época em que foram construídos. Esses edifícios revelam dimensões da vida nacional em ressonância com as relações políticas, comerciais e culturais tecidas para a sua realização. O conjunto de circunstâncias sobre as quais essas arquiteturas se fundamentam contraria suas aparentes oposições e lhes confere sentidos complementares. Uma construção diplomática que transpôs percalços políticos, conciliando-os para um projeto de modernização e superação do país frente aos passados recentes de cada um dos períodos. Esse trabalho diplomático estreitou relações da jovem República do Brasil com os EUA, paradigma de nação nova que reunia as condições materiais e tecnológicas para a construção dos dois pavilhões. Tomar esses dois casos como exemplares permite compreender os aspectos de diálogo entre tradições europeias e suas emulações americanas. Caminhos complementares da arquitetura e da diplomacia revelam as vontades correntes de modernização e da busca do estabelecimento de maioridade do país, assim como a intenção de sua inclusão como agente no "Jogo de Nações" que se abriu no século 20.
Título em inglês
Diplomatic Contruction, Architectural Mission: The Pavilionsof Brazila at the World'sFairs os Saint Louis (1904) and New York
Palavras-chave em inglês
Architecture - Brazil- United States
Architecture - Brazil
Diplomacy - Brazil - United States
Exhibition pavilions
Francisco Marcellino de Souza Aguiar 1855-1935
Lucio Costa 1902-1998
Monroe Palace - Rio de Janeiro
Oscar Niemeyer 1907
Resumo em inglês
Both the Brazilian Pavilion at the 1904 Saint Louis Word's Fair, authored by engineer Francisco Marcelino de Souza Aguiar, and the one at the New York Fair in 1939, by the architects Lucio Costa and Oscar Niemeyer, laded the architectural mission of representing the country's identity. They were distinct in their architectures due to the training of their authors and the place and time they were built. These buildings show the dimensions of national life to be in resonance with the political, commercial and cultural relations woven for their implementation. The set of circumstances these architectures are based on contradicts the apparent oppositions and gives them complementary directions. A diplomatic construction that has transposed political mishaps by conciliating them around a project to modernize the country as to the recent pasts of each of the periods. This diplomatic performance straitened the relations of the young Republic of Brazil with the United States, paradigm of a new nation that matched both the material conditions and the technology for the construction of the two pavilions. Taking these two cases as exemplary allows us to understand the aspects of the dialogue between the European traditions and their American emulations. The complementary paths of both architecture and diplomacy reveal the wish for modernisation and the search for the establishment of the country's majority, as well as the intention of its inclusion as a player in the "Game of Nations" which opened up in the 20 century
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese_oigres.pdf (5.26 Mbytes)
Data de Publicação
2012-08-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.