• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.14.2020.tde-27072020-135440
Documento
Autor
Nome completo
Katherine Lisbeth Ccoica López
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Hallak, Ricardo (Presidente)
Carvalho, Leila Maria Vespoli de
Reboita, Michelle Simões
Título em inglês
Interannual variability of Tropical Atlantic and its influence on extreme precipitation events: Focus on the Amazon Basin
Palavras-chave em inglês
cluster analysis
extreme precipitation
interannual SST variability
interdecadal SST variability
oceanic indices
rainfall variability
Resumo em inglês
This study provides a detailed analysis, in the interannual time-scale, of the influence of the tropical Pacific and the Atlantic Ocean in the precipitation regime over South America, with a focus on the Amazon Basin. For this purpose, first, monthly sea surface temperature data is used to determine the principal modes of variability in three Atlantic regions: Tropical North Atlantic (TNA), Tropical South Atlantic (TSA), and Subtropical South Atlantic (STSA). These patterns are obtained from Empirical Orthogonal Function (EOF), where the first mode (PC1) of each region explains the interannual variability in high percentage. The PC1 time series also shows SST peaks related to extreme precipitation events in the Amazon Basin. In addition, the Pacific and Atlantic interaction was analyzed by moving correlations and cross-wavelets for the 1880-2017 period, using Pacific indices (E and C index) and the PC1 of each Atlantic region. We found that the Atlantic regions have been coupling and decoupling in specific periods. Likewise, the Pacific and the Atlantic oceans have been shown in-phase or in opposite phase in different periods of time and frequencies. Precipitation from satellite and combined observed-satellite for the 1940-2010 period were used to identify regions influenced by the Pacific and Atlantic SST. The results suggest that different El Niño Southern Oscillation (ENSO) flavors mainly impact precipitation during the onset (October-November) and peak (December-February) of the South America Monsoon System (SAMS). We have also shown that anomalous conditions over the Tropical North and South Atlantic Ocean impact precipitation regimes during the demise (March-April) and the absence of the SAMS (May-September), while the Subtropical South Atlantic impacts in precipitation during the peak and the absence of the SAMS. Additionally, moisture flux, its divergence, and vertical structure over South America and the adjoining oceans were obtained for different conditions of tropical oceans, through the oceanic indices. Results show that anomalous conditions of sea surface temperature in these oceanic regions modify the source and sink regions for atmospheric moisture in all seasons. A reduction in the moisture inflow, mainly in warm tropical Atlantic conditions, could lead to extremely dry periods in central-southern Amazon and the northern La Plata Basin. This effect, indeed, could be even more extreme in tropical South America when it is preceded by the El Niño event. However, contrasted impacts are observed during El Niño years, with rainfall deficit in tropical South America, east of the Andes, and rainfall excess over southeastern South America and northwest of the Andes (northern Peru, coastal Ecuador, and Colombia). These findings provide an analysis that will help to improve adaptation and risk management policies related to impacts of climate variability and change.
Título em português
Variabilidade interanual do Atlântico Tropical e sua influência em eventos extremos de precipitação
Palavras-chave em português
análise de clusters
índices oceânicos
precipitação extrema
variabilidade da chuva
variabilidade interanual da SST
variabilidade interdecadal da SST
Resumo em português
Este estudo fornece uma análise, em escala de tempo interanual, da influência dos oceanos Pacífico tropical e Atlântico no regime de precipitação na América do Sul, com foco na Bacia Amazônica. Para esse fim, primeiro os dados mensais da temperatura da superfície do mar (SST) são usados para determinar os principais modos de variabilidade em três regiões do Atlântico: Atlântico Tropical Norte (TNA), Atlântico Tropical Sul (TSA) e Atlântico Sul Subtropical (STSA). Esses padrões são obtidos da Função Ortogonal Empírica (EOF), onde o primeiro modo (PC1) de cada região explica a variabilidade interanual em porcentagem alta, além de mostrar os picos de SST relacionados a eventos extremos de precipitação na Bacia Amazônica. Além disso, a interação do Pacífico e Atlântico foi analisada por correlações móveis e ondeletas cruzadas para o período 1880-2017, usando índices do Pacífico (índices E e C) e o PC1 de cada região do Atlântico. Os resultados mostram que as regiões do Atlântico estiveram acopladas e desacopladas em determinados períodos. Da mesma forma, os oceanos Pacífico e Atlântico foram mostrados em fase ou fase oposta em diferentes períodos de tempo e escalas de frequência. Finalmente, a precipitação de dados do satélite e dados combinados (observado e satélite) para o período 1940-2010 foram usados para identificar as regiões onde o SST do Pacífico e do Atlântico influenciam. Os resultados sugerem que os diferentes ingredientes de El Niño Southern Oscillation (ENSO) impactam principalmente na precipitação durante o início (outubro-novembro) e o pico (dezembro-fevereiro) do Sistema de Monção da América do Sul (SAMS). Também é mostrado que condições anômalas sobre o Oceano Atlântico Tropical Norte e Sul afetam os regimes de precipitação durante o final (março-abril) e o período de ausência do SAMS (maio-setembro), enquanto o Atlântico Sul Subtropical afeta a precipitação durante o pico e durante a ausência do SAMS. O fluxo de umidade, sua divergência e a estrutura vertical sobre a América do Sul e os oceanos adjacentes são obtidos para diferentes condições dos oceanos tropicais, através dos índices oceânicos. Os resultados mostram que condições anômalas da temperatura da superfície do mar nessas regiões oceânicas modificam as regiões de fonte e sumidouro da umidade atmosférica em todas as estações. Uma redução no fluxo de umidade, principalmente em condições tropicais quentes do Atlântico, pode levar a períodos extremamente secos no centro-sul da Amazônia e no norte da Bacia da Prata. Esse efeito, de fato, pode ser ainda mais extremo na América do Sul, quando é precedido pelo evento El Niño. No entanto, impactos contrastantes são observados durante os anos do El Niño, com deficit pluviométrico na América do Sul tropical, a leste dos Andes e excesso de chuva no sudeste da América do Sul e noroeste dos Andes (norte do Peru, litoral do Equador e Colômbia). Os resultados fornecem uma análise que ajudará a melhorar as políticas de adaptação e gerenciamento de riscos relacionadas aos impactos da variabilidade e mudança climática.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-08-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.