• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Nelson Marinho de Carvalho
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2002
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Luiz Nelson Guedes de (Presidente)
Lima, Iran Siqueira
Lopes, Alexsandro Broedel
Título em português
'Hedge Accounting' de ativos financeiros segundo o pronunciamento sfas133: análise dos critérios de reconhecimento de receita em face do princípio da realização da receita e da confrontação das despesas
Palavras-chave em português
contabilidade
derivativos
hedge accounting
Resumo em português
A publicação do Pronunciamento FAS 133 – Accounting for Derivative Instruments and Hedging Activities - pelo FASB (Financial Accounting Standards Board) trouxe em seu bojo uma questão teórica: saber se a estrutura conceitual da contabilidade recepciona o modelo de hedge accounting proposto. Hedge accounting refere-se a um tratamento contábil especial baseado no princípio da confrontação das despesas (matching principle), sob o qual ganhos e perdas de itens relacionados devem ser reconhecidos no mesmo período, isto é, os ganhos ou perdas das posições protetoras devem ser reconhecidos no mesmo período que as perdas ou ganhos no item protegido. O reconhecimento da receita pressupõe, usualmente, três condições: a existência de uma transação; a capacidade de se mensurar o valor dos ativos envolvidos e a conclusão do processo de ganho. À primeira condição tem sido dada menos importância no que concerne a certos instrumentos financeiros. Passam a ser mais importantes a verificabilidade do valor mensurado e a liquidez do item financeiro, que permitem assegurar que a transação, mesmo não tendo sido efetuada, poderia ter sido feita no momento do reconhecimento e com o valor com que foi reconhecido. As regras definidas pelo SFAS 133 para as diversas modalidades de proteção não afrontam os princípios de reconhecimento de receitas e de confrontação de despesas, uma vez que exigem que os ganhos e perdas gerados pelo instrumento protetor sejam registrados imediatamente em resultado, juntamente com as perdas ou ganhos do instrumento protegido, ou permitem um diferimento dos ganhos ou perdas em conta de patrimônio líquido (other comprehensive income) até que o fluxo de caixa ou transação prevista se concretize. O reconhecimento de variações no valor justo de itens protegidos sem que haja uma transação interna ou externa, não significa um confronto com o princípio da realização, mas apenas uma leitura mais flexível de seus cânones, adaptado a uma nova realidade onde a verificabilidade e liquidez dos preços conferem objetividade à mensuração e ao reconhecimento.
 
Arquivos
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
HedgeAccounting.pdf (497.33 Kbytes)
Data de Publicação
2005-12-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.