• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2016.tde-12082016-111926
Documento
Autor
Nome completo
Samir Sayed
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Cornacchione Junior, Edgard Bruno (Presidente)
Moraes, Carmen Sylvia Vidigal
Oliveira, José Miguel Pereira dos Santos de
Rodrigues, Lúcia Maria Portela de Lima
Sangster, Alan John Anthony
Título em português
Financial reporting como instrumento ideológico para fins hegemônicos: evidências do Banco do Brasil (1853-1902)
Palavras-chave em português
hegemonia
história da contabilidade
história do Brasil
ideologia
Resumo em português
O objetivo central do nosso estudo é evidenciar e entender como o poder dominante brasileiro se apoderou do financial reporting e da contabilidade em si como instrumento ideológico e consequentemente de controle hegemônico, através da criação de uma realidade que satisfaça seus interesses materiais. A unidade de estudo é o Banco do Brasil entre 1853 e 1902, fase de muitas mudanças sociais, econômicas e políticas no país. Baseando-se na abordagem crítica, em um estudo de caráter histórico através de pesquisa documental primária, utilizamos a plataforma teórica do marxista italiano Antonio Gramsci (1891-1937) em suas definições de hegemonia e ideologia, sobretudo. Os documentos foram analisados em duas frentes. A primeira se refere ao discurso empregado. A segunda, estudamos questões contábeis específicas, sobretudo o cálculo do lucro e a distribuição de dividendos. As conclusões apontam que o Banco do Brasil ao longo do período áureo da produção cafeeira nacional foi utilizado pelo poder dominante, apoderado do Estado, para a transferência de recursos para a burguesia, contribuindo de maneira importante para a desigualdade econômica e social em nosso país. Especificamente, em primeiro, através a interface entre sociedade civil e sociedade política no seio do Estado Brasileiro durante o período estudado. Em segundo lugar, analisamos o vínculo orgânico entre a estrutura e a superestrutura no Brasil e os efeitos para os beneficiados. São evidenciados, sobretudo, a questão dos conflitos entre intelectuais orgânicos e os tradicionais e as ações da classe dominante para manter a ideologia do mesmo grupo. Adicionalmente, a tentativa de transformismo do intelectual rural e de algumas classes subalternas e por fim, o abandono das regiões e classes desfavorecidas. Defendemos, pois, que o financial reporting e a contabilidade são instrumentos de disseminação e controle ideológico, mas ao conterem essas características, evidenciam adicionalmente as contradições do sistema capitalista-burguês
Título em inglês
Financial reporting as ideological instrument for hegemonical purposes: evidences of Banco do Brasil (1853 - 1902).
Palavras-chave em inglês
accounting history
Brazilian history
hegemony
ideology
Resumo em inglês
The central objective of our study is to demonstrate and analyze how the Brazilian ruling group took over the financial reporting and accounting itself as an ideological instrument and consequently of hegemonic control, by creating a reality that satisfies their material interests. The study unit is the Banco do Brazil between 1853 and 1902, period of many changes in social, economic and politics in the country. Based on the critical approach, in a historical cstudy through primary documentary research, we use the theoretical platform of the marxist italian, Antonio Gramsci (1891-1937) in its hegemonic definitions and ideology, especially. The documents were analyzed on two fronts. The first one relates to the discourse employed. The second one analyzes specific accounting issues, especially the income calculation and the dividends distribution. The findings suggest that the Banco do Brasil during the golden period of national coffee production was used by the ruling group, seized by the state, for transferring resources to the bourgeoisie, contributing significantly to the economic and social inequality in our country. Specifically, first, through the interface between civil society and political society within the Brazilian State during the period studied. Secondly, we show the direct relationship between the structure and the superstructure in Brazil and the effects for the beneficiaries. We evidence, above all, the issue of conflicts between organic intellectuals and the traditional ones and the actions of the ruling class to keep the ideology of that group. Additionally, attempting to transform the rural intelectual and some subaltern classes and finally the abandonment of poor regions and disadvantaged classes. Our position, therefore, is that the financial reporting and accounting are used as ideological controlling tool, but by containing these characteristics additionally, they show the contradictions of bourgeois-capitalist system
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
OriginalSamir.pdf (17.71 Mbytes)
Data de Publicação
2016-08-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.