• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.11.2013.tde-21032013-142943
Documento
Autor
Nombre completo
Claudia Pigatti Caliari
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 2013
Director
Tribunal
Souza, Vinicius Castro (Presidente)
Sampaio, Daniela
Sobral, Marcos Eduardo Guerra
Título en portugués
Estudos em Myrtaceae do estado de São Paulo: Myrcia seção Gomidesia
Palabras clave en portugués
Flora de São Paulo - Taxonomia
Myrtoideae - Myrteae
Resumen en portugués
O presente trabalho integra o projeto "Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo". Até o momento, 151 famílias já foram contempladas pelos seus sete volumes publicados, porém, apenas 43,2% do total de espéciesestimadas inicialmente pelo projeto. Considerando a estimativa total de 180 famílias para o estado, algumas delas com maior representatividade ainda não foram publicadas, incluindo-se aí as Orchidaceae, as Fabaceae e as Myrtaceae, esta última abordada na presente dissertação.Este trabalhoteve por objetivo realizar um estudo taxonômico de Myrtaceae, Myrciaseção Gomidesia, para estado de São Paulo. Myrtaceae,com cerca de3.800 a 5.800 espécies, possui distribuição pantropical, eesta entre as mais importantes famílias em comunidades neotropicais e uma das mais representativas na flora do Brasil, com aproximadamente 1000 nativas. Inclui espécies de importância econômica como Eucalyptus L'Hér.(gênero introduzido),matéria-prima para a indústria madeireira, e muitas espécies comestíveis como: Psidium guajava L.(goiaba), Plinia cauliflora (Mart.) Kausel (jabuticaba), Eugenia uniflora L. (pitanga), Eugenia dysenterica DC. (cagaita) entre outras.Todas as espécies nativaspertencenteas à família são comestíveis. O estado de São Paulo abrange uma área de 248.256 km², e atualmente apenas 3% dele é recoberto por vegetação nativa.Possui estações úmidas e secas bemdefinidas e clima subtropical. A vegetação muito diversificada,formada, principalmente, de florestas ombrófilas, floresta estacionalsemidecidual, cerrado, floresta ombrófila mista e formações pioneiras. Neste estado são estimadas 264 espécies de Myrtaceae,das quais 11 foram estimadas para a seção contemplada no presente trabalho.O estudo foi realizado através de levantamento bibliográfico, consulta a herbários e observações de campo, baseado em 739 espécimes armazenados nas coleções dos herbários. Foram encontradas 18 espécies, das quais uma é nova para a ciência, possivelmente mais duas, e outras cinco representam nova ocorrência em relação à sua distribuição geográfica. Por fim, aqui são apresentados comentários taxonômicos, chave de identificação, ilustrações, mapas geográficos com a distribuição estadual das espécies encontradas.
Título en inglés
Studies in Myrtaceae the State of São Paulo: Myrcia section Gomidesia
Palabras clave en inglés
Flora of São Paulo - Taxonomy
Myrtoideae - Myrteae
Resumen en inglés
This work is part of the "Phanerogam Flora of São Paulo State" project (original title: "Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo"). Up to now, 151 families have been includedthroughout seven volumes published which, however, represents only 43.2% of total speciesinitially estimated the project. Given that a total of 180 familiesare estimated to exist in the State, some highly representative families have not yet been published. That is the case of Orchidaceae, the Fabaceae and Myrtaceae families, which arediscussed in this dissertation.This study aimsat performing a taxonomic study of Myrtaceae, Myrcia section Gomidesia inthe state of São Paulo. Myrtaceae, with about 3800-5800 species, has a pantropical distribution, and is among the most important families in Neotropical communities and one of the most representative in the Brazil"s flora, with approximately 1000 native. It includescommercially relevant species such asEucalyptus L'Her. (genus introduced), used as raw material in the timber industry, and many edible species such as Psidium guajava L. (Guava), Plinia cauliflora (Mart.) Kausel (Jabuticaba), Eugenia uniflora L. (Pitanga), Eugenia dysenterica DC. (Cagaita), among others. All native species of Myrtaceae are edible.The area of São PauloStateis 248,256 km² yet its native vegetationcovers only 3% of it.It has a well defined wet and dry seasons, and ahighly diverse vegetation, mainly consisting of rainforests, seasonal forest, savannah and pioneer formationsIt is estimated that there are 264 species of Myrtaceae in this State, 11 of which were included in this study"s section contemplated in the present work.The study wasconducted on data collected via literature review, herbarium inspection, and field observations, based on 739 specimens store on herbaria collections.At the end of the survey, 18 species were registered, one of which (and possibly two more) was unaccounted for the scienceand finally five of them are now represented in the State of São Paulo.Finally, comments on the taxonomic identification key, illustrations, and statewide distribution maps of the species are presented.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2013-04-04
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.