• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2013.tde-26042013-164651
Documento
Autor
Nome completo
Mário Borges Trzeciak
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2013
Orientador
Banca examinadora
Novembre, Ana Dionisia da Luz Coelho (Presidente)
Cavariani, Claudio
Custodio, Ceci Castilho
Sa, Marco Eustaquio de
Villela, Francisco Amaral
Título em português
Formação de sementes de soja: aspectos físicos, fisiológicos e bioquímicos
Palavras-chave em português
Composição química
Época de colheita
Maturação vegetal
Sementes - Qualidade - Soja
Resumo em português
Os objetivos dessa pesquisa foram avaliar as alterações de natureza física, fisiológica e bioquímica durante a formação das sementes de soja, produzidas nos anos 2009 e 2010, em Piracicaba, São Paulo. Foram utilizadas sementes de dois cultivares de soja, CD - 202 e CD - 224, e os tratamentos foram compostos pelos momentos de colheita, ao longo do processo de formação das sementes, e pela utilização ou não da secagem artificial. Para as avaliações foram determinados os número de dias para a emergência da plântula, para a floração, para a floração plena, para a colheita, os parâmetros físicos (produtividade, teor de água das sementes e massa de mil sementes) fisiológicos (viabilidade e vigor) e bioquímicos (teores de óleo, de proteína, de clorofila, carotenoides, de lignina e de carboidratos). O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, em que cada bloco continha uma unidade experimental de cada cultivar, distribuída de forma casualizada, em esquema fatorial de onze (momentos de colheita) x dois (sem secagem e com secagem), com quatro repetições e as análises estatísticas foram realizadas com o software R. Foi possível concluir que na maturidade fisiológica das sementes de soja, estádio R7, independentemente do cultivar e da avaliação das sementes úmidas ou secas, a produtividade, a viabilidade e os teores de lignina são máximos; No momento de colheita das sementes de soja, estádio R9, independentemente do cultivar e da avaliação de sementes úmidas ou secas, o acúmulo de massa é máximo, há a redução do teor de água, da viabilidade e do vigor e a semente tem mais óleo e proteína; O vigor das sementes é máximo no estádio R7 para as sementes avaliadas secas e no estádio R8 para as avaliadas úmidas, independentemente do cultivar; Há a degradação completa da clorofila nos estádios R7, para as sementes do cultivar CD - 202, e R8, para as sementes do cultivar CD - 224; Há carotenoides em todos os estádios de desenvolvimento da semente de soja, porém há mais carotenoides no início do processo de formação das sementes; Há variação da quantidade de carboidratos em função da avaliação das sementes úmidas ou secas.
Título em inglês
Formation of soybean seeds: physical, physiological and biochemical aspects
Palavras-chave em inglês
Glycine max
harvest time
seed composition
seed maturation
Seed quality
Resumo em inglês
This experiment aimed at the evaluation of the physical, physiological and biochemical changes during formation of soy seeds, produced in 2009 and 2010, in Piracicaba, São Paulo. Seeds of two cultivars of soy were used, namely CD - 202 and CD - 224, and treatments were composed by the moment of harvest, along the process of formation of seeds, and by the use or non-use of artificial drying. For the evaluations, we determined the number of days for seedling emergency, flowering, full flowering, harvest, physical parameters (productivity, rate of water in the seeds and mass of a thousand seeds) physiological parameters (viability and vigor) and biochemical parameters (rate of oil, of protein, of chlorophyll, of lignin and carbohydrates). The experimental delineation in use was in random blocks, in which each block contained one experimental unit of each cultivar, distributed at random, in a factorial scheme of eleven (harvesting periods), x two (dried and not dried), at four repetitions, and the statistical analysis were performed with software R. It was possible to conclude that at physiological maturity of soy seeds, stage R7, independently of the cultivar and of the evaluation of dry or humid seeds, the productivity, viability and rates of lignin are at their maximum; In the moment of harvest of soy seeds, stage R9, independently of the cultivar and evaluation of humid or dry seeds, the accumulation of mass is at its maximum, there is a drop in the level of water, of the viability and vigor, and the seed contains more oil and protein; The vigor of the seeds is at its maximum at stage R7 for the seeds which were evaluated dry and at stage R8 for the ones evaluated as humid, independently of the cultivar; There is the complete deterioration of the chlorophyll at stages R7, for the seeds of cultivar CD - 202 and R8, for the seeds of cultivar CD - 224; There are carotenoids in all stages of development of soy seed, however there are more of them in the beginning of the process of formation of seeds. There is variation of quantity of carbohydrates according to the evaluation of humid or dry seeds.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-05-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.