• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
https://doi.org/10.11606/D.109.2022.tde-30052022-144914
Document
Author
Full name
Yan Figueiredo Foresti
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Ribeirão Preto, 2022
Supervisor
Committee
Papoti, Marcelo (President)
Puggina, Enrico Fuini
Bertucci, Danilo Rodrigues
Gobatto, Fúlvia de Barros Manchado
Title in Portuguese
Efeitos agudos da exposição a hipóxia associada a esforços em intensidade máxima e supramáxima sobre a contribuição energética dos metabolismos anaeróbios e aeróbio, capacidade anaeróbia e variáveis ventilatórias
Keywords in Portuguese
Altitude
Consumo de oxigênio
EPOC
Exercício
Lactato
MAOD
Abstract in Portuguese
O objetivo geral do trabalho foi investigar as respostas agudas frente a participação metabólica, exposição a hipóxia normobárica sistêmica de um único esforço supramáximo até a exaustão e durante sessões de treinamento intervalado em alta intensidade. Para contemplar este objetivo foram realizados três experimentos, o primeiro deles comparou os efeitos da hipóxia sobre a participação metabólica e a capacidade anaeróbia (CA) durante um esforço supramáximo até a exaustão. Para tanto foram recrutados 17 homens, ativos e saudáveis, estes foram submetidos a três dias de intervenções distintas, sendo o primeiro um teste incremental até a exaustão para determinar o máximo consumo de oxigênio (VO2MAX) e intensidade relacionada ao máximo consumo de oxigênio (IVO2MAX), no segundo e terceiro dias foram realizados de forma cega e aleatórias dois esforços até a exaustão (Tlim) em intensidade supramáxima a 110% da IVO2MAX sendo um deles em situação de normóxia (FiO2 = 20,9%) e outro em situação de hipóxia (FiO2= 14,0%). Durante os esforços foi mensurado o consumo de oxigênio (VO2), amostras de sangue para determinação das concentrações de lactato sanguíneo ([La]). Estes dados foram utilizados para determinar a contribuição energética do metabolismo aeróbio (EAer) e dos metabolismos anaeróbios (EANA) aláticos (EAla) e lácticos (E[La]), a CA foi considerada como a somatória dos metabolismos anaeróbios (EAla + E[La]). O segundo estudo objetivou caracterizar uma sessão de treinamento intermitente aplicando a hipóxia somente durante os períodos de recuperação (modelo de hipóxia de recuperação) e comparar suas respostas fisiológicas com a situação de normóxia. Neste estudo 15 homens foram submetidos a três dias de intervenção, sendo o primeiro um teste incremental até exaustão e nos outros dois realizados de forma cega e aleatória duas sessões de treinamento em alta intensidade compostas por 10 esforços a 100%da IVO2MAX de 1 minuto de duração com intervalos passivos de 2 minutos entre esforços, estes treinos foram realizados em normóxia (NN) (FiO2= 20,9%) ou em situação de hipóxia (FiO2= 13.6%) somente durante os períodos de recuperação (HR). O terceiro comparou alterações na contribuição energética dos EANA causados pela hipóxia durante sessões de treinamento intervalado em alta intensidade. Para tanto a hipóxia foi aplicada em duas formas diferentes, durante toda a sessão de treino (HH) ou somente durante os intervalos de recuperação entre esforços (HR). 15 homens foram submetidos a 4 dias de intervenções, sendo realizadas no primeiro dia um teste incremental até a exaustão, nos demais dias foram realizadas três sessões de treinamento similares ao estudo 2, os valores de VO2 e [La] foram utilizadas para calcular as contribuições energéticas dos metabolismos. Podemos concluir que quando aplicado a hipóxia em um único esforço supramáximo até a exaustão a hipóxia não parece ser capaz de causar alterações nas contribuições dos EANA ou na CA, entretanto quando realizado esforços intervalados em intensidade máxima, com intervalos de recuperação incompletos a aplicação da hipóxia resultou em diminuição da contribuição do EAer e consecutivo aumento da contribuição do E[La] sem alterações na contribuição do EAla.
Title in English
Acute effects of exposure to hypoxia associated with maximal and supramaximal efforts on the energy contribution of anaerobic and aerobic metabolism, anaerobic capacity and ventilatory variables
Keywords in English
Altitude
EPOC
Exercise
Lactate
MAOD
Oxygen uptake
Abstract in English
This work aims to investigate the acute responses to metabolic participation, exposure to normobaric systemic hypoxia from a single supramaximal effort until exhaustion and during high-intensity interval training sessions. To address this goals, three experiments were carried out, the first of which compared the effects of hypoxia on metabolic participation and anaerobic capacity (AC) during a supramaximal effort until exhaustion. For that, 17 men, active and healthy, were recruited, they underwent three different interventions, the first being an graded exercise test (GXT) until exhaustion to determine the maximum oxygen uptake (VO2MAX) and intensity related to the maximum oxygen uptake (IVO2MAX), on the second and third days, two efforts were performed one-blinded and randomly until exhaustion (Tlim) at supramaximal intensity at 110% of IVO2MAX, one of them in a situation of normoxia (FiO2 = 20.9%) and the other in a situation of hypoxia (FiO2= 14.0%), during efforts, oxygen uptake (VO2) and blood samples were collected to determine blood lactate concentrations ([La]), these data were used to determine the energetic contribution of aerobic metabolism (EAer) and anaerobic metabolism (EANA), alactic metabolism (EAla) and lactic metabolism (E[La]), the CA was considered as the sum of the anaerobic metabolisms (EAla + E[La]). The second study aimed to characterize an intermittent training session applying hypoxia only during recovery periods (intermittent recovery hypoxia model) and to compare its physiological responses with the normoxia situation. In this study, 15 men underwent three days of intervention, the first being an GXT and the other two carried out in a blinded and random way, two high-intensity training sessions composed of 10 1-minute efforts with passive intervals of 2 minutes between efforts, these workouts were performed in normoxia (NN) or in hypoxia situation (FiO2= 13.6%) only during the recovery periods (HR). The third compared changes in the energy contribution of MAna caused by hypoxia during high-intensity interval training sessions. Therefore, hypoxia was applied in two different ways, during the entire training session (HH) or only during the recovery intervals between efforts (HR). 15 men underwent 4 days of interventions, being performed on the first day an GXT, on the other days three training sessions were performed similar to study 2, the values of VO2 and [La] were used to calculate the contributions metabolism energy. We can conclude that when hypoxia is applied in a single supramaximal effort until exhaustion, it does not cause changes in the contributions of EANA or AC, however when performed interval efforts at maximum intensity, with incomplete recovery intervals, the application of hypoxia resulted in a decrease in the contribution of MAer and a consecutive increase in the contribution of E[La] without changes in the contribution of EAla.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
CORRIGIDA.pdf (1.98 Mbytes)
Publishing Date
2022-06-20
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2022. All rights reserved.